Humorista americana vira alvo de polêmica sobre racismo após fazer piada com escravidão no 'SNL'

''No tempo dos escravos eu jamais seria solteira'', declarou Leslie Jones durante o 'Saturday night live'

por Bossuet Alvim 05/05/2014 16:29

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

NBC/Reprodução
Leslie Jones foi criticada após participar de um dos humorísticos mais tradicionais dos EUA (foto: NBC/Reprodução)
Uma esquete do programa humorístico 'Saturday night live' levada ao ar no último sábado, 3, colocou a comediante Leslie Jones na berlinda em uma discussão sobre racismo nos EUA. Em conversa com o colega de elenco Colin Jost sobre a escolha da atriz Lupita Nyong'o como a mulher mais bela do mundo pela revista People, Leslie fez referências aos tempos de escravidão no país. "Eu estou solteira no momento, mas se estivéssemos no tempo dos escravos eu jamais seria solteira", afirmou a humorista durante o quadro. "Só estou dizendo que, nos dias de escravidão, minha vida amorosa teria sido muito melhor. O mestre teria me juntado ao melhor irmão da plantação", continuou.

 

Escritas pela própria atriz, que também integra o time de roteiristas do SNL, as piadas foram criticadas por personalidades de destaque na militância pela igualdade racial nos EUA, como a jornalista Jamilla Lemieux, editora do portal Ebony.com. "Essa Leslie Jones é um constrangimento em pessoa", declarou a jornalista pelo Twitter. "Leslie Jones não é uma escrava. Ela escolheu desenvolver e interpretar essa esquete e, por essa razão, deveria se envergonhar", complementou Lemieux em um editorial publicado no site que comanda.

 

As críticas chegaram rápido ao alcance da humorista, que usou o perfil na rede de 140 caracteres para esclarecer seu ponto de vista. "Me entristece que pessoas negras reclamem sobre as coisas mais estúpidas. Eu sou uma comediante, é meu trabalho pegar as coisas e torná-las engraçadas para fazê-los pensar. Especialmente as coisas dolorosas", desabafou Leslie no Twitter.

 

"Por que estão todos tão revoltados? Essa piada foi escrita a partir da dor de perceber, certa noite, que homens negros realmente não se interessam por mim, e o motivo de eu estar solteira", prosseguiu a autora. "Nos tempos da escravidão eu sempre teria um homem, por causa da reprodução. Se alguém ficou ofendido, deveriam ser as pessoas brancas, já que trata-se de algo que eles fizeram", argumentou a comediante.

NBC/Reprodução
''É uma vergonha que nós nos matemos ao invés de apoiar um ao outro. É exatamente por isso que pessoas negras estão onde estão atualmente'', escreveu Jones no Twitter após receber críticas (foto: NBC/Reprodução)
Leslie afirmou ainda que suas palavras só foram tomadas como ofensivas por terem partido de uma mulher, e apontou a presença de observações semelhantes no trabalho de outros artistas negros nos EUA. "Muito triste eu ter que defender minha posição para pessoas negras. Aposto que se Chris Rock ou David Chapelle fizessem a mesma piada, ou se Jay Z ou Kanye West incluíssem-na em um rap, seriam considerados brilhantes", escreveu a roteirista.

 

"Só porque a piada partiu de uma mulher negra e forte, que não tem medo de ser real, vocês estão tão bravos", observou. "Vocês não vão me deter e eu voltarei com ainda mais força", enfatizou Jones em sua declaração oficial sobre a polêmica. A NBC, emissora que transmite o 'SNL' há 39 anos, não se manifestou a respeito da última edição do programa ou sobre as declarações de Leslie.

 

 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO