Astro de 'Prison Break', Wentworth Miller se assume gay e critica governo russo

Em resposta a convite de festival em São Petersburgo, ator britânico declarou que "como um homem gay, devo declinar"

por Bossuet Alvim 21/08/2013 20:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

AFP PHOTO / Yoshikazu TSUNO
Aos 41, roteirista do longa 'Segredos de sangue' recusou posto de convidado de honra em evento (foto: AFP PHOTO / Yoshikazu TSUNO)
Em resposta à organização de um evento de cinema na Rússia, o ator e roteirista Wentworth Miller assumiu sua homossexualidade e fez críticas ao modo como a comunidade LGBT tem sido tratada no país europeu. "Como um homem gay, eu devo declinar", justificou o artista britânico ao recusar convite para participar como convidado de honra do Festival Internacional de Cinema de São Petersburgo. Miller assina o roteiro do longa 'Segredos de sangue', lançado em junho no Brasil, estrelado por Nicole Kidman e Mia Wasikowska.

A carta escrita pelo astro da série de TV 'Prison Break' foi divulgada pela Glaad, associação não-governamental que defende os direitos de homossexuais, bissexuais e transgêneros nos meios de comunicação norte-americanos. No texto, Wentworth se diz "profundamente abalado pela atual postura e tratamento do Governo Russo em relação a homens e mulheres gays". Ele declara ainda que "a situação é inadmissível, e eu não posso participar de livre consciência de uma ocasião festiva anfitrionada por um país onde pessoas como eu têm negados sistematicamente seus direitos básicos de viver e amar abertamente".

 

Na mensagem, o ator britânico ainda ressalta sua ligação com o país, enfatizando que possui "algum grau de descendência russa", e deixa claro que o gesto tem caráter ideológico. "Talvez, quando e se as circunstâncias melhorarem, eu estarei livre para fazer uma escolha diferente", ele escreveu.

 

O porta-voz da Glaad, Wilson Cruz, elogiou a atitude de Miller, ressaltando que a "forte demonstração de apoio" do artista "envia à comunidade LGBT russa, que tem enfrentado violência e perseguição extremas, uma mensagem: vocês não estão sozinhos". O representante da ONG acredita que "mais celebridades e corporações devem seguir esta corajosa iniciativa em condenar abertamente a lei anti-LGBT da Rússia".

 

Leia o texto de Wentworth Miller na íntegra:

 

"Obrigado por seu gentil convite. Como alguém que já se divertiu visitando a Rússia em outras ocasiões e que também possui algum grau de descendência russa, ficaria feliz em dizer sim.

 

Entretanto, como um homem gay, devo declinar.

 

Estou profundamente abalado pela atual postura e tratamento do Governo Russo em relação a homens e mulheres gays. Esta situação é inadmissível, e eu não posso participar de livre consciência de uma ocasião festiva anfitrionada por um país onde pessoas como eu têm negados sistematicamente seus direitos básicos de viver e amar abertamente.

 

Talvez, quando e se as circunstâncias melhorarem, eu estarei livre para fazer uma escolha diferente.

 

Até lá,

Wentworth Miller

Membro da Campanha pelos Direitos Humanos,
Membro da Glaad,
Membro do The Mankind Project"

Glaad.org/Reprodução
Carta do artista britânico foi reproduzida no site da Glaad; Miller assina como membro da ONG (foto: Glaad.org/Reprodução)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO