Nova série da HBO, 'O negócio' conta história de jovens garotas de programa

A nova produção nacional do canal traz moças de programa que recorrem a técnicas de marketing para atrair clientes

por Mariana Peixoto 10/08/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
HBO/DIVULGAÇÃO
Luna (Juliana Schalch), Karin (Rafaela Mandelli)eMagali (Michelle Batista) dão desconto durante a crise da bolsa de valores (foto: HBO/DIVULGAÇÃO)
Jovens de classe média decidem se tornar garotas de programa. Você já viu essa história na TV e no cinema, não? Pois os realizadores de 'O negócio' garantem: a nova série da HBO é totalmente diferente. A produção brasileira do canal pago estreia no dia 18, às 21h – não apenas no Brasil, mas simultaneamente em toda a América Latina.

A história gira em torno de três mulheres: Karin (Rafaela Mandelli), Luna (Juliana Schalch) e Magali (Michelle Batista). O trio recorre às técnicas de marketing para conseguir clientes.

“Negócio e sexo são dois poderosos motores do mundo. Uma coisa que costuma passar pela cabeça de todo mundo é: será que estou marcando passo?. Essas mulheres, que poderiam ser executivas de corporações, resolvem empreender para apresentar sua atividade de outra forma”, afirma Luca Paiva Mello, criador da série ao lado de Rodrigo Castilho.

Com 13 episódios de 60 minutos – cada qual baseado em diferentes estratégias de marketing, como venda casada, reposicionamento de marca e fidelização –, a atração traz no elenco Guilherme Weber, que interpreta Ariel, cafetão de Karin; Gabriel Godoy no papel de Oscar, que conhece Luna em curso para herdeiros de milionários; e João Gabriel Vasconcelos no papel de Augusto, advogado mulherengo.

Karin conduz a narrativa. Ela já passou dos 30 anos. Pensando na “aposentadoria”, decide abandonar o antigo cafetão e procurar os próprios clientes. “Ao longo do caminho aparecem os conflitos de cada personagem, coisas que as tornam mais preguiçosas”, afirma a atriz Rafaela Mandelli. Sobre as tais estratégias de marketing, ela conta que quando a bolsa de valores cai, as garotas têm de dar o próprio jeitinho de conseguir clientes. “Quanto mais as ações despencam, maior o desconto para os clientes”, revela a atriz.

De acordo com Juliana Schalch, que vem de experiências anteriores como a novela 'Três irmãs' (2009) e a minissérie 'O brado retumbante' (2012), 'O negócio' ficou entre a TV e o cinema. “O método é como o de um longa-metragem. Recebemos o roteiro completo e por quatro meses gravamos 12 horas por dia, seis vezes por semana.”

Chama a atenção a quantidade de locações: 189. “As três protagonistas transitam por toda São Paulo. O tamanho da produção acaba acompanhando o da própria cidade”, afirma o diretor Michel Tikhomiroff.

O roteiro tem 650 páginas e a série foi desenvolvida ao longo de um ano e meio. O negócio é a quinta série brasileira produzida pela HBO. Anteriormente, foram lançadas 'Mandrake', 'Filhos do carnaval', 'Alice' e 'Mulher de fases'. A nova série deve ser apresentada no canal norte-americano HBO Latino.
 
O NEGÓCIO
Estreia dia 18, às 21h, na HBO. De 16 a 18 deste mês, os canais HBO estarão disponíveis para não assinantes.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE MEXERICO