Restaurante em BH aposta em cardápio interativo e inovação da comida japonesa

Restaurante Kanpai, recém inaugurado no Bairro Anchieta, segue padrão high tech, com comandas e cardápios digitais

por Cecília Emiliana 28/07/2017 08:00
Túlio Santos/EM/D.A Press
O chef Adair Silva cria pratos com ingredientes cultivados no jardim do restaurante (foto: Túlio Santos/EM/D.A Press)

Ao erguer um brinde em um formal jantar japonês, não diga “tim tim”, sob o risco de ser mal interpretado. Entre os nipônicos, a expressão é usada para designar a genitália masculina. Reza a cartilha de costumes da Terra do Sol Nascente que se deve levantar o copo dizendo “kanpai”.

Porém, no restaurante japonês Kanpai, recém-inagurado em BH, está liberado ignorar o protocolo. Situado no Bairro Anchieta, o estabelecimento brinda, sobretudo, ao despojamento. A casa, aliás, segue outra regra do Japão: a inovação. E ela começa logo no cardápio, que não é impresso. Os clientes fazem os pedidos por meio do tablet, que conta com um software interativo. O garçom apenas acomoda o freguês, orienta-o e traz as refeições à mesa. Não é preciso chamá-lo para registrar bebidas, entradas e pratos, pois o dispositivo eletrônico aciona virtualmente a equipe da cozinha.

“O sistema também exibe as fotos de todos os pratos. Isso facilita a experiência do cliente, porque a culinária japonesa tem nomes difíceis. Só sendo muito expert para conhecer todos os itens pela denominação”, explica Guilherme Xavier, um dos proprietários da casa.

O consumo é registrado em comandas, que seguem o padrão high tech. São cartões individuais identificados com um código de barras 2D – o QR code. A pessoa escolhe e, antes de enviar os pedidos, posiciona o cartão de frente para a câmera do tablet. Ela capta o código, que posteriormente é traduzido em comidas, bebidas e cifrões pelo software-cardápio.

A casa aposta em outras novidades. E elas começam pela carta de drinques, criada com exclusividade pelo bartender Rafael Assunção. Quem gosta de sakê certamente se surpreenderá com o tokyo mule: além do tradicional destilado de arroz, a bebida leva ginger ale (refrigerante à base de gengibre) e espuma artesanal de baunilha (R$19,90).

Os mais afeitos a sabores cítricos têm à disposição o fruit ninja, feito com vodca, erva wassabi, maracujá e limão-siciliano (R$ 18,90). Parte desses ingredientes vem do jardim cultivado no próprio restaurante pelo chef Adair Silva, outro sócio do estabelecimento.

“Plantamos lichia, limão-siciliano, maracujá, acerola, jabuticaba, flores comestíveis e diversos temperos. Celebramos a alimentação saudável e fresca. Priorizamos os orgânicos; eles ainda não são 100% do cardápio, mas a nossa meta é chegar lá”, diz Guilherme Xavier.

Entre as entradas, o Kanpai oferece opções diferentes. Leve, a abobrinha com peixe branco, alho-poró e shimeji (R$ 19,90) abre o apetite na medida certa. O ceviche de peixe-branco, polvo, lula e camarão marinados em molho especial (R$ 23,90) é versátil: serve tanto como petisco quanto como refeição para quem tem pouca fome.

Paladares aventureiros têm à disposição pratos com toques da cozinha contemporânea. Destacam-se o inusitado maguro kanpai (R$ 29,90), com atum em crosta de gergelim e chantily de baunilha, e o gunkan de salmão com crisp de quiabo (R$ 23,90).

RESTAURANTE KANPAI
Rua Pium-í, 1.122, Anchieta, (31) 3656-4621. Aberto terça, quarta-feira e domingo, das 18h à meia-noite; quinta, sexta-feira  e sábado, das 18h à 1h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA