Feira em BH oferece bananas cultivadas ao som de música clássica

Fruta cresce ao som de sinfonias de Mozart e é mais doce, segundo produtora; item é novidade da sexta edição da Feirinha Aproxima no shopping Diamond Mall, neste sábado, 1º de abril

por Estado de Minas 31/03/2017 07:00

bananasorganicas.com/reprodução
Bananas gaia (foto: bananasorganicas.com/reprodução)

Já pensou poder comer bananas gaias cultivadas ao som de música clássica? Pois o produto é a novidade da sexta edição da Feirinha Aproxima, que ocorre neste sábado, 1º de abril, no Diamond Mall.


A ideia de cultivar um bananal ao som de música clássica surgiu a partir da análise de estudos feitos no Japão e na Coreia. Eles sugerem que a frequência emitida por esse gênero musical contribui para a boa formação da planta e ainda ajuda em seu crescimento. 

A produtora rural Bernadete Ribeiro, autora da iniciativa, afirma: "Essa é uma banana saborosa, saudável e bonita no mercado. Além de ser uma opção orgânica, ela é mais doce do que as comuns".

O bananal de onde virá a fruta para a Feirinha fica no vale de uma fazenda em Nova União. Em cada lado do morro foram instaladas cinco caixas de som que tocam sinfonias de Mozart — oito horas por dia — de segunda a segunda.

Assim, as ondas sonoras chegam a todos os pés da fruta. Enquanto uma plantação comum oferece de quatro a cinco cachos de bananas em cada pe, nesse tipo brotam de oito a 10, segundo Bernadete.  Na Feirinha do Aproxima a banana gaia será vendida por  R$ 6 o kilo. Também estarão à venda farinhas produzidas a partir da casca de bananas e garrafinhas com o suco da fruta (por R$ 10).
 

Além dos demais produtos tradicionais, produzidos por pequenos produtores – como queijos, biscoitos, doces artesanais, vinhos, cervejas, cachaças, geleias e temperos – essa edição do evento contará com um prato produzido pelo Chef Beto Haddad que aproxima Minas Gerais da Tailândia, utilizando casquinha de siri.

 

Ao todo, serão 40 expositores, sendo quatro com variedades orgânicas. Uma barraca com mini mudas de hortaliças e aparatos para o cultivo também está entre as novidades.

 

A expectativa dos organizadores é que 1.000 pessoas circulem pelo evento, que começa às 10h e vai até 17h, no estacionamento G4. Para o gastrônomo e autor da iniciativa, Eduardo Maya, a feirinha cresceu rápido demais e é muito bem recebida.

 

“O público vem percebendo que nossos produtos são diferenciados. Garantimos desde a qualidade até o sabor. São mercadorias que valorizam as raízes mineiras”, afirma Maya.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA