Bottura ameaça fechar melhor restaurante do mundo

Chef italiano disse que pode deixar país dependendo do resultado de referendo sobre reforma política

por Ansa 22/11/2016 12:03

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

PAOLO TERZI/AFP
O chef italiano Massimo Bottura (foto: PAOLO TERZI/AFP)

O chef italiano Massimo Bottura, que comanda a Osteria Francescana, considerado o melhor restaurante do mundo pela revista britânica Restaurant, ameaçou fechar sua famosa casa em Modena se o "não" vencer o referendo constitucional de 4 de dezembro.

 

Convocada pelo primeiro-ministro Matteo Renzi, a consulta popular decidirá sobre a reforma que acaba com o bicameralismo paritário na Itália por meio da drástica redução dos poderes do Senado e transfere competências das Regiões para o Estado.

 

"O referendo é uma questão cultural, mais do que política. Se vencer o 'não', me dá vontade de largar tudo e ir para o exterior. Agradeço ao meu país, que me deu tanto, mas fecho [a Osteria Francescana] e reabro em Nova York", disse Bottura ao jornal Corriere della Sera.

 

Apesar de tratar sobre uma reforma constitucional, o referendo de 4 de dezembro tem sido visto pela oposição como uma oportunidade para derrubar o primeiro-ministro, já que ele prometeu renunciar ao cargo caso seu projeto seja rejeitado pelas urnas.


"O ponto não é Renzi ou Grillo [fundador do oposicionista Movimento 5 Estrelas]. É a lógica de que 'na Itália não se pode fazer'. Se vence essa lógica, acabou", acrescentou o chef, que também criticou a decisão da prefeita de Roma, Virginia Raggi, de desistir da candidatura para sediar as Olimpíadas de 2024.

 

"Já dissemos 'não' às Olimpíadas, renunciando a US$ 2 bilhões do Comitê Olímpico Internacional", declarou Bottura, que era embaixador da campanha da capital italiana para receber os Jogos.



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA