Em sua edição mais extensa, Restaurant Week chega a 43 estabelecimentos

Em seu sexto ano em BH, evento aborda os diferentes sentidos na gastronomia, além do paladar. Há restaurantes novatos no festival

por Aline Gonçalves 21/10/2016 08:10

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Denis Medeiros/Divulgação
Kadai panner, opção vegetariana do indiano Maharaj (foto: Denis Medeiros/Divulgação)
O conceito do Restaurant Week não mudou desde que o festival, nascido nos Estados Unidos, em 1992, chegou a Belo Horizonte, há seis anos. Democratizar o acesso à gastronomia continua o lema, mas alterações ocorreram. A começar pelo período maior de duração: a atual edição termina em 6 de novembro, somando 21 dias.

Até lá, os 43 participantes oferecem menus fechados, com entrada, prato e sobremesa a R$ 39,90 no almoço, e R$ 51,90 no jantar (sem bebidas ou serviço). A sugestão de doação de R$ 1 a uma entidade social, desta vez a Associação Mineira de Reabilitação, existe desde o início do evento.

A introdução de uma temática veio depois, em 2013. A atual engloba a importância dos diferentes sentidos na gastronomia, além do paladar. “O tema vem com a necessidade de dar um norte para os chefs, instigando-os a fugir das coisas tradicionais. Não que esse tipo de receita seja ruim, mas às vezes a qualidade caía. Hoje, eles sabem que os campeões de audiência são os que capricham”, avalia o realizador do Restaurant Week no país, Fernando Reis. Segundo ele, os pratos são definidos com antecedência. “Nesse momento, observamos a descrição e sugerimos mudanças. Durante o evento, os clientes controlam a qualidade”, diz.

Sócio do Maharaj, especializado em culinária indiana, Leonardo Ananda considera boa a aceitação do público, já que observa aumento, em média, de 25% no movimento durante o evento. Ele participa desde a primeira edição. “Aproveitamos para testar receitas, e ainda incluímos pratos do cardápio normal. Para nós, é uma forma de popularizar a gastronomia da Índia”, diz. Como boa parte da população desse país é vegetariana, o Maharaj traz sempre uma opção sem carne, como a kadai paneer – cubos de queijo servidos ao molho de tomates e pimentões.

Estabelecimentos cujo tíquete médio são maiores ou que mantêm receitas famosas durante o festival também se mostram atrativos. “O evento dá oportunidade para novos públicos conhecerem o restaurante. Por isso, sirvo pratos do cardápio com alterações não expressivas de ingredientes ou quantidade. A ideia não é reduzir para ganhar mais dinheiro, mas apostar em uma forma de publicidade”, diz o chef-proprietário do Trindade, Frederico Trindade. Lá, dá para experimentar o arroz de pescador (arroz cozido no caldo de mariscos finalizado com peixe, conchas e camarões), o costelão gaúcho, que traz a carne com batata-doce e um molho de chimarrão, ou o x da roça, hambúrguer de angus, queijo de leite cru de Funilândia (MG), pão artesanal de sal e molhos de mel e mostarda, pimenta-biquinho defumada e tártaro.

Novatos Além dos célebres, os novatos também costumam ser boa pedida durante a iniciativa a quem quer diferentes sabores com a segurança do preço fixo. “Em geral, 30% das casas são estreantes”, diz Fernando. É o caso do Pleno Bistrô, no Lourdes; do Chopp Time, na Pampulha; e do Nonna Pizzeria & Trattoria, no Gutierrez.

“Abrimos há um mês e será uma chance de apresentar a casa ao mercado”, diz o sócio do Nonna, Alexander Bertoluci. O local é dos mesmos donos da Adega Steak House (antiga Adega do Sul) e tem como chef Matusalém Gonzaga, que já foi proprietário de restaurantes e trabalhou no Vecchio Sogno. De lá, ele trouxe a irmã, Elizabeth Gonzaga. A experiência dos dois aparece em pratos com massas artesanais, a exemplo do torteloni recheado com ragu de carne defumada e dois molhos, opção de prato durante o evento.

BH Restaurant Week
Até 6 de novembro, em 43 estabelecimentos. Preços: R$ 39,90 (almoço) e R$ 51,90 (jantar), mais R$ 1 opcional, doado para a Associação Mineira de Reabilitação). Informações: http://restaurantweek.com.br/

Participantes

68 La Pizzeria; AA Wine Experience; Alma Chef; Amadeus; Benvindo; Bistrô da Matilda; Cantina Piacenza; Chopp Time; Drummond; Duke ‘n’ Duke (Savassi, Centro e Vila da Serra); Ephigênia Bistrô; Gennaro; Gusto Osteria; Haus Munchen; Hermengarda; Inka; Kazuki; L’ Entrecôte BH;L’ Entrecôte de Paris; La Traviata; Maharaj; Marília Pizza Bar; Maurizio Gallo (Lourdes); Me Gusta; Mes Amis; Nonna Carmela; Nonna Pizzeria & Trattoria; O Conde; Olga Nur; Osteria Degli Angeli; Osteria Mattiazzi; Othon Palace (Varandão); Parrilla Del Sol; Pecatore; Pleno Bistrô; Quinto do Ouro (Ouro Minas); Saatore Lourdes; Trindade; Verano; Wäls Gastropub; West Pub Pizzaria.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA