Boteco Baixo Serra Inconfidentes abre espaço para cervejas artesanais

O bar também oferece petiscos à noite e pratos fixos na hora do almoço. Preços dos pratos são convidativos

por Eduardo Tristão Girão 30/09/2016 09:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Beto Novaes/EM/D.A Press
(foto: Fotos: Beto Novaes/EM/D.A Press)
Cerveja especial é assunto que está na ordem do dia em Belo Horizonte. Cada quarteirão parece ter sempre alguém produzindo a bebida, seja lá em que escala for, e a febre se desdobra não apenas em rótulos e mais rótulos, mas também em lugares para encontrá-los. Por esse motivo, chama a atenção a recente inauguração do Baixo Serra Inconfidentes, bar da Serra que praticamente só vende chope e garrafas das marcas mineiras Grimor e Vinil.


“Praticamente” porque, por enquanto, é possível pedir Heineken e Original, ainda que elas nem figurem no cardápio. Assim, é possível atender quem não foi “convertido” à cultura da cerveja especial, mas nenhum esforço é feito para vendê-las e a intenção é mesmo que elas desapareçam o quanto antes do local. A política de preço em relação às mineiras, inclusive, é simplificada para encorajar seu consumo: qualquer chope custa a R$ 7,90 e qualquer garrafa (600ml), R$ 19,90.

No momento, a casa dispõe da amber lager e da american IPA da Grimor e, no caso da Vinil, da bohemian pilsner, da british IPA e da dry stout. Entre as sazonais, a Tropicália, cerveja de trigo da Vinil, é a única disponível. Sobre o balcão, há uma chopeira de três bicos a oferecer a bohemian pilsner, a dry stout e uma curiosa lager que leva flores (rosa e hibisco), produzida pela Grimor. As marcas compartilham a mesma fábrica (o projeto conjunto é chamado de Inconfidentes), no bairro Jardim Canadá, em Nova Lima, alternando os dias de produção.

PRATO FEITO “Eu já conhecia o pessoal da Inconfidentes e achávamos que faltava aqui no bairro um bar desse tipo. Nós moramos aqui, inclusive. Queríamos um lugar que tivesse comida de botequim e que também atendesse com almoço quem trabalha na região”, conta Marcus Martins, que comanda a casa ao lado de Ionice Borges. Por esse motivo, de agosto para cá o local passou a servir também pratos fixos a partir das 11h30, inclusive aos sábados, quando a especialidade é a feijoada (R$ 21,90, individual).

No restante dos dias, o freguês encontra por ali tilápia com purê de batata (às segundas), filé à parmegiana (terças), estrogonofe de frango (quartas), feijão-tropeiro (quintas) e carne de panela ao molho de cerveja preta (sextas, quando a cozinha repete o preparo da feijoada). Os preços não passam de R$ 17,90 e há, ainda, opção diária e mais econômica a R$ 15,90, incluindo arroz, feijão, batata frita, salada e uma carne (boi, porco ou frango).

Para petiscar (só à noite), há porções como as de bolinho de mandioca e parmesão recheados com muçarela (R$ 24,90), de iscas de frango empanadas com curry e servidas com dois molhos à escolha (R$ 24,90) e de salsichão fatiado com molho picante e batatas fritas (R$ 31,90). Hambúrgueres (feitos no local, incluindo um vegano, de grão- de-bico com soja), vários tira-gostos vegetarianos e duas sobremesas completam o cardápio. Para os que não bebem cerveja, há caipirinhas diversas a partir de R$ 12.


Baixo Serra Inconfidentes
Rua do Ouro, 413, Serra. (31) 3656-5631. Aberto segunda e terça, das 11h30 às 14h30; de quarta a sábado, das 11h30 às 14h30 e das 18h às 23h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA