Circuito Aproxima começa em estabelecimentos de BH trazendo receitas que usam carne suína

De hoje a 10 de julho, 42 estabelecimentos participam do festival. Receitas incluem até bacon no sorvete

por Eduardo Tristão Girão 17/06/2016 15:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Victor Schwaner/Divulgação
O inusitado sorvete de chocolate com bacon de fabricação artesanal é novidade da Lullo (foto: Victor Schwaner/Divulgação)

Se falar em porco pode parecer banal porque o animal faz parte da cultura alimentar mineira, correr os olhos pelos pratos participantes do Circuito Aproxima, que começa hoje em 42 estabelecimentos de Belo Horizonte, revela algumas surpresas. Para participar do evento, restaurantes, bares, cafés, hamburguerias, pizzarias e uma sorveteria (sim, sorveteria) tiveram de criar uma receita com carne de porco para servir até o dia 10 do mês que vem. Pois, no meio disso tudo, há um sorvete de chocolate com bacon.

Alexander Luchesi, proprietário da sorveteria Lullo, na Savassi, conta que já havia tentado fazer um sorvete só de bacon, mas ficou com sabor intenso demais. Não desistiu, conta: “Com chocolate ao leite, o bacon aparece demais e com chocolates de concentração de cacau mais alta, ele some. Acertamos com o chocolate 50% de cacau, no qual o sabor aparece mais no final”. O pote de 120g do inusitado sabor custa R$ 8 e, caso a procura seja grande, ele entrará definitivamente na vitrine da casa.

Victor Schwaner/Divulgação
Costelinha, molho de goiaba com pimenta, queijo, linguicinha e abacaxi é oferecido como petisco do Bar da Lora, no Mercado Central (foto: Victor Schwaner/Divulgação)
Luchesi compra a manta de barriga de porco fresca e a defuma em sua casa, sobre fogão a lenha, durante 12 dias. O empresário, então, fatia o bacon, assa, elimina a gordura e tritura até quase virar pó, que é misturado ao sorvete de chocolate na proporção de 50g por quilo. Quem agora comanda a criação de sabores e produção da casa é a mulher dele, Laiza Machado, que há meses tem feito cursos na área – os próximos serão na Itália (Carpigiani) e na França (Lenôtre).

CORTES Um dos objetivos do circuito, conta o seu organizador, Eduardo Maya, é estimular não apenas a criação de receitas diferentes de carne de porco, mas o uso de cortes menos usuais do animal. “Procuramos associações de criadores de suínos e frigoríficos para mostrarem cortes diferentes. O porco tem praticamente todos os cortes que o boi tem. É preciso aproveitá-lo melhor, e Minas pode ser vanguarda nisso. Não temos de vender pernil, mas chã de fora, chã de dentro. Estamos começando essa história”, afirma ele.

De fato, apesar do festival de costelinha, lombo, lombinho, torresmo e linguiça entre os 42 participantes, é preciso destacar iniciativas como a do restaurante Trindade, onde o chef Fred Trindade oferece arroz de ossobuco de leitão (corte da perna do animal) com ovo caipira, quiabo e brotos (R$ 67, individual).

No mais, o porco aparece em casas como o café A Pão de Queijaria (num pão de queijo com almôndegas de copa lombo e queijo canastra; R$ 18) e a hamburgueria Bravus (que fez hambúrguer à base de pernil e barriga de porco; R$ 25), além de pizzarias, a exemplo da Zeppe, que criou massa com toque de farinha de fubá de moinho d’água, coberta com fatias de pancetta (R$ 12, brotinho). O Mercado Central foi contemplado com cinco estabelecimentos, entre eles Bar da Lora, Dona Diva e Delícias da Val.

Circuito Aproxima


Festival com receitas com carne de porco. De hoje a 10 de julho, em 42 estabelecimentos da cidade. Informações e lista completa de casas participantes e suas receitas: www.projetoaproxima.com.br/
circuito-aproxima

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA