Food trucks vivem momento de expansão em BH

Circuitos fixos e ofertas vão do hambúrguer ao sorvete

por Mariana Peixoto 15/04/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
A moda estacionou em Belo Horizonte há pouco mais de dois anos. E, pelo andar dos caminhões, não deve passar tão cedo. O Divirta-se levantou pelo menos 20 encontros de food trucks na cidade, de segunda a segunda, e em todas as regiões. A maior parte dos caminhõezinhos que servem comida se reúnem em praças. Com o crescimento da oferta, foram criados os chamados food parks. São grandes estacionamentos que abrigam os trucks em dias fixos.


A Savassi viu nascer um deles nesta semana, num antigo estacionamento na esquina da Rua Levindo Lopes com Avenida do Contorno. Por causa do movimento na região nos fins de semana, terá inclusive o horário estendido para a madrugada.

Organizador dos food parks da Savassi, do Shopping Minas Casa e também da fan page Food Truck BH, Felipe Corrêa afirma que atualmente existem pelo menos 120 trucks de comida na cidade. Quais estarão onde, só mesmo indo para saber. “Nas praças, é quem chegar primeiro. Tem gente deixando carro particular um ou dois dias antes para conseguir lugar. Já nos parks, costumo fazer rodízio para todo o mundo participar. Geralmente, são de três a quatro vagas fixas e de três a cinco rotativos”, afirma Corrêa.

Ele mesmo é dono de dois trucks, o Dip’s. Um é dedicado a hambúrgueres artesanais (três tipos, de R$ 15 a R$ 25), o outro a cachorro quente com salsicha alemã (R$ 15 a R$ 20). “Para alguns (trucks), o mercado é bom, já têm clientela”, conta Corrêa. Nos bons dias, ele estima a venda de 250 a 300 hambúrgueres.

Sim, porque o país pode estar em crise, mas o food trucks são um mercado em ascensão. Um bom exemplo vem do truck chamado Rota dos Sabores. Criado há um ano e meio, já conta com dois veículos. A especialidade é batata recheada, mas neste ano começou a vender também pizza. A cada dia, os dois vão a lugares diferentes de BH.

“Todo o mundo está querendo entrar no ramo. O retorno financeiro é realmente muito bom, mas você trabalha 24 horas. É toda noite no truck e, durante o dia, fazendo as compras e preparando os pratos”, comenta Verônica Campos.

A receita da batata do Rota dos Sabores veio do restaurante Bar e Pizzaria do Gudão, que a família tem no Bairro Castelo. “Fizemos uma reformulação para levá-la para a rua. No início, era eu quem fazia tudo, mas hoje tenho quem produza para mim. Já o atendimento é feito por mim e pelo meu marido”, conta Verônica.

Ela estima pelo menos 120 unidades vendidas, em média, a cada noite. São sete sabores de batata (frango com catupiry, carne, à moda etc.) e dois tamanhos, que servem uma ou duas pessoas (R$ 10 a R$ 20). As pizzas brotinho têm os mesmos sabores, e custam de R$ 12 a R$ 15.

Para Verônica, o público do food truck é diferente do que vai ao restaurante. “Os dois ambientes não concorrem, pois trabalhamos em praça”, conta ela. Há outros diferenciais, como o preço (que no food truck tem que ser menor) e no atendimento, mais rápido. “No início as pessoas exigiam mais, mas hoje entenderam que food truck não é fast food. Então esperam até 20 minutos.”

DIVERSIDADE Com o crescimento da oferta, quem chegou depois teve que pesquisar bastante para não errar o foco. Bárbara Palhares lançou o Mundo Waffle em setembro. “Como tinha muito truck com produto repetido, resolvi fazer um que não existisse.” Aprendeu a fazer os waffles e assumiu todo o processo do negócio. “Sou eu que faço a massa e os recheios, dirijo o caminhão e atendo o público.”

Ela serve o tradicional waffle belga, com massa redonda (R$ 15 em média). O recheio pode ser salgado (ele é servido como um sanduíche) ou doce. São quatro sabores de cada. Bárbara dá preferência às praças, não costuma parar sozinha na rua.

Outra opção para os donos dos carros são os eventos fechados. Responsável pela Vesúvio Pizza, criada em setembro, Priscila Ferrara tem um tuque-tuque de pizza brotinho (seis a oito sabores, R$ 13) e lasanha (R$ 16). Como a locomoção é mais complicada, o carrinho participa dos encontros de truck de quarta a sexta. Nos demais dias, vai a eventos fechados. Ela espera, já nos próximos meses, comprar seu caminhãozinho para diversificar o trabalho.

Diversidade, por sinal, é a marca da Sorveteria Universal. Uma das mais tradicionais de BH, foi criada em 1932, na Floresta. Permanece até hoje no mesmo lugar, servindo sorvetes naturais feitos da própria fruta. A receita foi trazida da Itália pelo bisavô da atual proprietária, Liliane Lacôrte.

Há um ano, ela decidiu montar um truck para atender em condomínios fechados. Há um mês, o carrinho chegou às praças de BH. E existe também uma terceira opção, o chamado food car, que é uma pequena réplica de um calhambeque dos anos 1930 montado para atender festas fechadas. A oferta, na sorveteria itinerante, é menor do que na loja. Na Floresta, são oferecidos diariamente 50 sabores. No caminhão, são 15 (R$ 7 a bola), cujos sabores variam de acordo com a época do ano.

Faça sua rota!*


>> Domingo
Food park na Rua Levindo Lopes esquina com Avenida do Contorno, Savassi
>> Segunda-feira
Praça dos Agricultores, Alípio de Melo e Rua Eng. Godofredo dos Santos, próximo ao número 17, Estoril
>> Terça-feira
Praças Leonardo Gutierrez, Gutierrez; Santa Catarina
de Labouré, Dona Clara; Dr. Paulo Pinheiro Chegas, Eldorado; Íris Valadares, Belvedere; Nova York, Sion
>>  Quarta-feira
Praça Manoel de Souza Barros, Castelo; e BH Outlet, Belvedere
>> Quinta-feira
Praças Guimarães Rosa, Cidade Nova; Nossa Senhora da Paz, Planalto; Nova York, Sion; e food parks no estacionamento do Minas Casa, Ipiranga, e na Rua Levindo Lopes esquina com Avenida do Contorno, Savassi
>> Sexta-feira
Praça Leonardo Gutierrez, Gutierrez e food parks no estacionamento do Minas Casa, Ipiranga, e na Rua Levindo Lopes esquina com Avenida do Contorno, Savassi
>> Sábado
Food park na Rua Levindo Lopes esquina com Avenida do Contorno, Savassi; Avenida Mário Werneck, Buritis

* Os horários são de 17h às 22h. O food park da Savassi funciona quinta e sexta, das 18h às 2h e sábados e domingos, das 14h às 2h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA