Belvedere e Vila da Serra concentram casas especializadas em cortes nobres

Belo Horizonte vive a febre da carne, com espetinhos sendo prato principal em muitos estabelecimentos. Capital, no entanto, oferece opções diferenciadas

por Eduardo Tristão Girão 19/02/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press
(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Não é de hoje que Belo Horizonte vive a febre da carne, com espetinhos abrindo em todos os cantos. Mas foi do ano passado para cá que ela ganhou novo contorno, mais especificamente nos bairros vizinhos Belvedere e Vila da Serra, entre BH e Nova Lima. Por lá, viraram mania cortes nobres, entre hits e outros ainda pouco conhecidos extraídos de animais das raças angus, hereford e tipo wagyu. Há pelo menos três endereços onde comê-los ou levá-los para fazer em casa. E, como não poderia deixar de ser, tem até espetinho.


O mais novo deles é o Vila Monjardim, restaurante aberto no fim de dezembro por Leonardo Marques, que comanda outras quatro casas em BH. A especialidade é a costela bovina uruguaia, preparada como na cozinha de sua Costelaria Monjardim: temperada só com sal grosso, enrolada em celofane, assada por duas horas e desembrulhada para finalizar na churrasqueira. Custa R$ 98,90 (500g de carne, descontados os ossos) e é servida com farofa, vinagrete e cebola.

Para buscar um diferencial, Marques apostou em cortes uruguaios da chamada “cota 481”, destinados originalmente ao mercado europeu e com animais cuja criação envolve regras específicas de alimentação e confinamento. “É uma carne mais macia, suculenta e saborosa, com maior marmoreio de gordura”, diz. Entre eles estão o bife ancho (R$ 89,90, 330g) e o prime rib (R$ 128,90, 650g). Acompanhamentos, como arroz (R$ 19,90) e farofa de ovos (R$ 27,90), devem ser pedidos à parte. A casa também serve contrafilé de gado tipo wagyu nacional.

Quase ao lado fica o Steak Me, bar de espetos especializado em carne angus nacional. A casa leva à brasa cortes de boi como raquete e ponta de costela, além de almôndega de fraldinha, kafta de cordeiro, lombo de porco, frango, salsichão e coração de galinha. Cada um custa de R$ 7 a R$ 12, e o freguês pode se servir à vontade de farofas e molhos feitos na casa. Trabalha-se com o sistema de fichas, compradas previamente no caixa. A decoração é inspirada no bairro nova-iorquino Meatpacking District.

PARA LEVAR
Inaugurada em agosto do ano passado, a Meat&Co. funciona como loja de cortes nacionais da raça angus, promovendo duas vezes por mês eventos de degustação em parceria com Marcus Grossi, chef e proprietário do bar vizinho Djalma e um dos sócios do Steak Me. Bife ancho, bife de chorizo e t-bone são os mais procurados (a partir de R$ 72, quilo). Há também alguns cortes de gado tipo wagyu criado em Minas Gerais (a partir de R$ 75, quilo). O espaço também vende leitoa, cordeiro, vinhos, molhos, azeites, temperos e acessórios para churrasco.

ONDE IR


MEAT&CO.

Rua Jornalista Djalma Andrade, 44, Belvedere. (31) 2511-1144
Aberto de segunda a sexta, das 10h às 20h; sábado, das 9h às 20h; domingo e feriado, das 9h às 15h.

VILA MONJARDIM

Alameda Oscar Niemeyer (antiga Alameda da Serra), 1.033, Vila da Serra, Nova Lima. Aberto às terças e quartas, das 17h30 à 0h30; quinta a sábado, das 12h à 1h; domingo e feriado, das 12h às 18h.

STEAK ME
Alameda Oscar Niemeyer (antiga Alameda da Serra), 951, Vila da Serra, Nova Lima. Aberto de segunda a quarta, das 17h30 às 23h30; quinta e sexta, das 16h30 à 0h; sábado, das 13h às 19h.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA