Com preços atrativos, a bistronomia faz sucesso em Belo Horizonte

Casas que oferecem preço fixo por entrada, prato principal e sobremesa têm se mostrado como alternativa em tempos de crise

por Eduardo Tristão Girão 16/10/2015 08:12

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Marcos Vieira/EM/D.A Press
Filé com talharim de cogumelo e molho de tomilho da Cantina Piacenza (foto: Marcos Vieira/EM/D.A Press)
Os cardápios de preço fixo com entrada, prato principal e sobremesa começaram a aparecer nos restaurantes de BH há cerca de cinco anos, reflexo do movimento criado na França e batizado de bistronomia – com ambiente sem luxo, preço mais baixo e comida com alguma sofisticação. A ideia pegou por aqui, eventos como a Restaurant Week a consolidaram e hoje, mais do que nunca, casas que oferecem essa modalidade de serviço têm se mostrado como alternativa em tempos tão bicudos.

 

Leia mais sobre gastronomia no Blog do Girão

 

Cantina Piacenza e Hermengarda são duas das casas que mais apostam nessa modalidade de serviço, oferecendo o menu de três etapas a preço fixo em qualquer dia e horário. Na Piacenza, ele sai por R$ 39,90 no almoço ou R$ 51,90 no jantar, com opções diferentes para cada período. O jantar completo pode ter terrine de pernil com ameixa e salada; filé com talharim de cogumelo e molho de tomilho; e emulsão de doce de leite com farofa de biscoito e chocolate meio amargo. O doce pode ser trocado por um café expresso.

No Hermengarda, os preços variam em função do dia da semana: R$ 65,90 (de terça a quinta-feira) e R$ 74,90 (de sexta a domingo). Para entrada, feijão-verde com carne de sol, mandioca e queijo coalho; entre os pratos principais, camarão ao molho de manga e wasabi, moranga assada e farofa de manjericão ou escalope de filé com penne ao molho de queijo canastra. Na sobremesa, sorvete de paçoca com ganache de chocolate e castanhas. De terça a quinta-feira, a casa não cobra rolha.

Restaurante de pescados do chef italiano Massimo Battaglini, o Pecatore recentemente passou a trabalhar com menus, mas só às terças e quartas-feiras. O valor é um pouco mais alto que a média, R$ 79, mas o número de etapas é maior (seis) e foi incluída uma taça de vinho branco. Entre as receitas que o freguês prova, está o minitartar de marlim com espuma de maracujá. Na Osteria Mattiazzi, outra casa dele, o menu de três tempos custa R$ 77 às terças e R$ 89 às quartas-feiras, incluindo, respectivamente, vinho e espumante à vontade.

ALMOÇO Curiosamente, em alguns restaurantes o almoço executivo, que já funcionava como forma de acesso mais barato à comida da casa, foi convertido em menu de preço fixo. É o caso do italiano Est! Est!! Est!!!, por exemplo. Lá, entrada, prato e sobremesa saem por R$ 49 de terça a quinta-feira, incluindo uma bebida não alcoólica. Na sexta-feira, o preço aumenta para R$ 65, porque entrada e prato principal contam com frutos do mar – para hoje, há lulas fritas, tagliatelle com lagostins e tiramisù.

ONDE COMER


» BENVINDO
Rua São Paulo, 2.397, Lourdes.
(31) 2515-8883.

» CANTINA PIACENZA
Rua Aimorés, 2.422, Lourdes.
(31) 2515-6092.

» D’ARTAGNAN
Rua Tomaz Gonzaga, 593, Lourdes, (31) 3295-7878.

» EST! EST!! EST!!!
Avenida Getúlio Vargas, 107, Funcionários. (31) 2526-5852.

» HERMENGARDA
Rua Outono, 314, Cruzeiro.
(31) 3225-3268.

» INKA
Rua Guaicuí, 533, Luxemburgo.
(31) 3293-1461.

» OSTERIA MATTIAZZI
Rua Soledade, 26, Santa Efigênia. (31) 3483-3465.

» PECATORE
Rua Sapucaí, 535, Floresta.
(31) 2552-1450.

» VILLA ROBERTI
Avenida Celso Porfírio Machado, 1.520, Belvedere. (31) 2534-7714.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA