Receitas tradicionais 'modernizadas' originam pães recheados de tudo

Psicóloga por formação, Juliana Maranhão investe na criação de pães com pegada gourmet e vários tipos de ingredientes e massas, e inaugura a marca Le Pain du Jour, que não para de crescer

por Laura Valente 19/07/2015 14:02

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
"Não vendo pão, mas união, relacionamento. É um alimento bonito, feito de forma diferenciada, que chama ao encontro e promove o convívio" - Juliana Maranhão (foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
De torresmo com cerveja tipo Stout, gorgonzola e mel, cebola, aliche importado e outros. Também em sabores doces como o campeão de vendas creme de avelã, o mineiríssimo goiabada (de Ponte Nova) ou o de doce de leite especial. Desde que começou a trabalhar de forma mais profissional com o antigo hobby, no fim do ano passado, é assim: Juliana Maranhão pensa em um recheio e logo inicia os testes para saber qual tipo de massa será usada como base para os pães que produz artesanalmente, em casa. “Sempre gostei muito de pão, tanto que me considero panívora, panática. Minha mãe é de Conceição do Mato Dentro, então cresci na cultura das quitandas e tomei gosto pela cozinha. Na minha casa, família de quatro irmãos, sempre fiquei responsável por fazer lanches. Dessa forma comecei a inventar, incrementar as receitas passadas de mãe para filhas, presentear pessoas e aí surgiram os primeiros pedidos de encomendas para os pães da Ju”.

No boca a boca, logo fez clientela, que aumenta a cada semana. Criou a marca Le Pain du Jour (cuja tradução pode significar tanto Pão da Ju quanto pão do dia). Investiu em dois fornos especiais e já divide a agenda de psicóloga com especialização em RH e gestão de qualidade para dedicar-se ao novo negócio, que vai de vento em popa. Além de ganhar dinheiro e trabalhar com algo prazeroso, numa rotina que permite mais proximidade com as duas filhas, ela diz tratar-se de um processo que vai além do lado comercial. “ O mais legal é você inventar um produto e, com ele, fomentar momentos agradáveis. Não vendo pão, mas união, relacionamento. É um alimento bonito, feito de forma diferenciada, que chama ao encontro e promove o convívio. Penso o meu pão como um motivo a mais para que as pessoas possam se juntar ao entorno da mesa”, registra.

Nas redes sociais
Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
Com a oferta do produto nas redes sociais e entre consumidores que provam o pão por intermédio de quem já é cliente, as encomendas não param. Tanto que Juliana já dedica três dias da semana à produção dos pães, de quarta-feira a sexta-feira. Também especialista em atacado e distribuição, ela aproveita o conhecimento de logística para fazer as entregas: pessoalmente, quando o volume é maior ou há concentração de vários pedidos em um mesmo endereço ou, quando o pedido é pontual, marca o horário para que o cliente busque o produto no endereço dela, no Bairro Buritis. Juliana lembra que o produto dura até quatro dias, e pode ser congelado por até 3 meses sem perda das propriedades físicas e gustativas. O preço da unidade varia de R$ 15 a R$ 25.
Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
O tipo de massa também varia e tem origem tanto em receitas de família quanto em pesquisas de boulangerie. Juliana costuma explorar conhecimentos tradicionais e adicionar a eles novas técnicas e ingredientes. “Uso fermento biológico e também deixo fermentar naturalmente. Estou sempre aprimorando receitas com as quais já trabalho há muitos anos e investindo em muitas possibilidades de massa: pão italiano, integral, macio, sem glúten, húngaro e por aí vai.”

Os recheios representam outro diferencial. O de cebola, por exemplo, traz fatias finas do vegetal tanto no meio da massa quanto sobre ela. Além deste e dos já citados, Juliana oferece os sabores alho, calabresa, alho poró, frango cremoso, primavera (abobrinha e cenoura), napolitano (presunto e mussarela), creme de amendoim e chocolate belga. Há, ainda, a linha mix de sabores que traz pães de cerveja tipo Lager com bacon, pesto de manjericão e nozes, rúcula e tomate, além de linha feita apenas sob encomenda para quem tem restrição alimentar. Nesse caso, a produção contempla receitas vegana, sem glúten, sem lactose, com baixo teor de sódio, sem açúcar ou integral com grãos.
Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)
Mesmo com a mão na massa para dar conta da produção atual, a panática não pára de testar novas ideias, receitas, invencionices, a exemplo do pão integral de curry com ervas (veja receita na página), opção que ainda não entrou no cardápio fixo. “Os sabores são criados a cada dia, alguns com uma pegada mais mineira, como essa linha que explora o caráter de pólo cervejeiro artesanal que está se formando em Minas. Outras inspiradas em tudo de gostoso que há no mundo: queijos, presuntos, iguarias, doces. E aí vou testando, porque se existe uma máxima nessa história é o fato de que gosto de comer e sei apreciar um bom pão. Palavra de panívora! ”, brinca ela.

RECEITA

Pão integral de curry com ervas


Ingredientes

Para dois pães de 500g (cada)
250g de farinha de trigo, 250 g de farinha de trigo integral, 80g de açúcar refinado, 1 colher (sopa) de sal, 100g de manteiga, 30g de fermento fresco (ou 10 gramas de fermento biológico seco), 10g de ervas (a sua escolha: finas, provence, alecrim), 10g de curry em pó, 250ml de leite morno. Recheio: 200g de queijo provolone em cubinhos (ou outro queijo à sua escolha).


Modo de fazer

Em uma tigela, misture o fermento fresco com o açúcar. Assim que ele virar uma pasta, acrescente a manteiga, o sal, as ervas e o curry em pó. Acrescente o leite morno. Atenção: o leite precisa realmente estar morno e não muito quente, senão ele acabará matando o fermento. Acrescente a essa mistura a farinha de trigo integral. Sove bastante a massa. Aos poucos, vá acrescentando a farinha de trigo branca, até dar o ponto. O ponto correto é quando a massa não grudar mais nas mãos. Separe a massa em duas porções, cubra com um plástico e deixe –a descansar por 20 minutos. Após o descanso, recheie com o queijo e modele os pães no formato que desejar. Cuidado apenas para fechá-lo bem, para o recheio não escapar. Abuse da criatividade e use um estilete para decorar. Coloque os pães numa assadeira e deixe que a massa do pão dobre de volume. Nos dias frios, um bom truque é aquecer um pouco o forno e deixar a massa descansando lá dentro - forno aquecido mas desligado! Depois que dobrar de volume, pré-aqueça o forno e em seguida, asse os pães em temperatura média (180°C), por aproximadamente 25min.
Rodrigo Clemente/EM/D.A Press
(foto: Rodrigo Clemente/EM/D.A Press)

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA