Prato "Divino Adão e Eva no Paraíso", do Boteco da Carne, vence o Botecar 2015

Receita que leva carré de porco, purê de mandioca, paçoca de carne de sol e geleia de pimenta conquistou o paladar do público

por Guilherme Paranaíba 23/05/2015 18:40

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
O prato "Divino Adão e Eva no Paraíso", do Boteco da Carne, venceu a disputa (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

A combinação de carré de porco, purê de mandioca, paçoca de carne de sol e geleia de pimenta garantiu ao Boteco da Carne, no Bairro de Lourdes, Centro-Sul de BH, o primeiro lugar na segunda edição do Festival Botecar. O prato "Divino Adão e Eva no Paraíso" foi anunciado vencedor neste sábado durante a festa de encerramento do festival, que aconteceu no Parque das Mangabeiras, na Centro-Sul da capital. Os tira-gostos dos 55 bares participantes foram avaliados por mais de 150 mil pessoas.

Veja fotos do evento

Cerca de 4 mil pessoas prestigiaram a primeira edição da Resenha Botecar, festa de encerramento do festival. O evento deste sábado reuniu 30 bares participantes, por questões de segurança. "Esse título veio para coroar o trabalho e o carinho de todo mundo envolvido nessa ideia. E não é falsa modéstia. Ficou muito bom mesmo", comemora o dono do Boteco da Carne, Leonardo Marques, de 44 anos.

O segundo lugar na preferência do público ficou com o Bar do Doca, no Bairro Prado, Oeste de BH, que serviu rabada com ora-pro-nobis e angu. "Sou o cara mais feliz do mundo. Ficar em segundo entre os 55 bares mais tradicionais de BH é uma vitória", conta Jorge Lage, 55, mais conhecido como Doca. Quem completou o pódio foi o Bar e Restaurante Casa Velha, boteco da Lagoinha, Região Noroeste de BH. Para fechar a premiação, o garçon Erisney Pereira Rocha, 42, o Gigante, do Agosto Butiquim, foi agraciado com o prêmio "Chefia Camarada".

Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press
Cerca de quatro mil pessoas participaram da festa de encerramento do Festival Botecar (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

De acordo com o organizador do festival, Antônio Lúcio Martins, a expectativa é que em 2016 a cultura mineira seja mais uma vez homenageada pelos pratos. "Esse ano tivemos 45 cidades de Minas Gerais escolhidas pelos bares e foi muito importante para valorizar a nossa cultura. Observamos um crescimento na venda de pratos nos botecos e é nossa primeira festa de encerramento, consolidando o evento no calendário do público de BH", conta Antônio Lúcio.

A designer gráfico Débora Rêda, 24, e o analista de marketing Leonardo Leite, 26, elogiaram a estrutura ofertada ao público que prestigiou o evento no Parque das Mangabeiras. "O lugar é bem amplo  e mesmo cheio não fica difícil de andar para conhecer os pratos", afirma Débora. "Em Belo Horizonte os bares sempre lotaram e essa festa é uma oportunidade de juntar muita coisa boa e diferente em um só lugar", completa Leonardo.

O casal Paulo Milagre, 34, que é designer, e Gabriela Abreu, 36, assistente financeira, disse que encontrou na Resenha Botecar a combinação perfeita para um sábado à tarde. "Boa música, comida
mineira e cerveja", comemora Paulo. Gabriela elogia a adesão do público com a troca de ingressos por doações. "Me surpreendeu esse tanto de gente trocando ingressos. Muito bacana, o clima está muito alto astral e o espaço muito bem distribuído", diz. As entradas foram trocadas por rolos de papel higiênico, sacos de lixo e barras de sabão, que serão entregues ao projeto Jornada Solidária, dos Diários Associados, para doações.

Conhecido no Bairro Santa Mônica, Região de Venda Nova, como Curin, Marcilio Furtado, dono do Curin Bar, foi um dos premiados na edição do Botecar de 2014. Com um prato batizado esse ano de Lagarto Embriagado, em homenagem à cidade de Barão de Cocais, na Região Central de Minas, ele diz estar correndo por fora. "Se vier mais um prêmio, será com muito gosto. Essa festa é muito bacana porque dá mais chances de outras pessoas que não são da região conhecerem o bar e provarem esse lagarto cozido na cerveja preta, acompanhado de vinagrete de jiló e quiabo empanado", diz.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA