Bares recorrem ao angu para compor pratos no Botecar 2015

Edição deste ano do evento gastronômico homenageia as cidades mineiras

por Fernanda Machado 15/04/2015 17:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Botecar/Divulgação
Bares elegeram elementos que melhor representam a culinária das cidades de Minas Gerais (foto: Botecar/Divulgação)
Dando início à série de reportagens sobre os pratos concorrentes ao Festival Botecar 2015, falamos de uma combinação é simples, água e fubá, que se transformou em uma das iguarias mais populares da culinária mineira, o angu.

A receita é fundamental em alguns pratos concorrentes no Festival Botecar 2015. É o caso do Bazin Bar, no Dona Clara; Bar do Doca, no Prado e Bar da Neca, no Sion. Cada um trabalha a receita com o angu de uma maneira diferente. Confira:

Zalopão Ora Pro Nobis
Botecar/Divulgação
(foto: Botecar/Divulgação)
As homenageadas do Botecar deste ano são as cidades Mineiras. No caso do Bar do Doca, no Prado, Região Oeste de Belo Horizonte, a homenagem ficou em casa mesmo. Controlado pelos irmãos Denise, Doca, Cássia e Deco Lage, o estabelecimento escolheu os sabores típicos de Itabira, cidade-natal da família, para concorrer no festival.

A escolha veio pela internet. A "embaixada de Itabira", grupo online de itabiranos em Belo Horizonte elegeu a mistura Ora pro nobis com angu como a legítima representante da cidade. O prato leva rabada, ora pro nobis e angu. "Fazemos a rabada com o ora pro nobis e o angu separados. Montamos o prato com o angu no fundo da panela e o ora pro nobis com a rabada por cima, como um escondidinho", disse Denise Lage.

O prato custa R$ 24,90 e cada porção serve de duas a três pessoas. O Bar do Doca fica na rua Cuiabá, 960, Prado.

Mineirinho Maluquinho
Botecar/Divulgação
(foto: Botecar/Divulgação)
Meio de asa de frango com medalhão de quiabo e angu. Esses ingredientes representam Belo Horizonte, pelo menos para o Bar da Neca, no Sion, região Centro-Sul de BH. Segundo Márcio Gomes de Oliveira, gerente e responsável pela cozinha do estabelecimento, os ingredientes fazem parte da culinária da capital, que é a cidade homenageada pelo bar.

A receita leva tulipinhas de frango (meio de asa), bacon, quiabo e angu. Segundo Márcio o angu já fica pronto para conseguir uma consistência mais firme, já que é servido em cubos. A receita é servida com pimenta de bico em um prato separado das tulipinhas e do medalhão de quiabo, servidos em uma travessa forrada com folhas de couve.

O Mineirinho Maluquinho sai por R$ 26,00 e serve de duas a três pessoas por porção. O Bar da Neca fica na rua Pium-í, 690, no Sion.

Diamante
Botecar/Divulgação
(foto: Botecar/Divulgação)
A terra de Juscelino Kubitschek e Chica da Silva foi homenageada pelo Bazin Bar. O estabelecimento leva carne de panela, angu e ora pro nobis ao Botecar, para representar os sabores de Diamantina, cidade histórica do Vale do Jequitinhonha.

Trazendo o ambiente rústico interiorano para a mesa, o estabelecimento serve as iguarias em panelas. Em uma vai a carne cozida acompanhada de pimentão, cebola e pimenta de cheiro, na outra, o angu é acompanhado de ora pro nobis.

O Diamante custa R$ 27,90 e a porção serve de duas a três pessoas. O Bazin Bar fica na rua Ministro Orozimbo Nonato, 1053, no Dona Clara, Pampulha.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA