Macarrão é o prato preferido entre os brasileiros e ganhou até dia especial

Homenagem será no próximo sábado, com muitos sabores e toda a honra que lhe é devida

por Isabela Teixeira da Costa 19/10/2014 11:42

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Reprodução
(foto: Reprodução)
O macarrão, como é popularmente conhecido, conquistou o paladar dos brasileiros e não é diferente no mundo, onde recebe o nome de “pasta”, o mesmo termo usado por aqui em tratorias mais requintadas. Essa “divina” iguaria foi inventada na China, no século13 e caminhou pela rota da seda até chegar à Itália, e de lá viajou pelo mundo encantando a todos que experimentaram a iguaria.

Cada país tem uma maneira própria de comer o macarrão, versões e formatos diferentes, mas foi na Itália que ele encontrou a mais profunda expressão e moldou a cultura do país. Segundo Oretta Zanini De Vita, autora de Encyclopedia of pasta, “é o legado que a Itália deixou para a cultura gastronômica mundial. Sua importância é a mesma que a Renascença teve para a arte”.

Mas não pensem que o macarrão sempre foi barato. Os genoveses e seus navios foram os responsáveis por disseminarem o macarrão na Itália e em 1297, no testamento de um soldado genovês, listam-se entre as possessões um baú repleto de maccaroni.

De acordo uma pesquisa realizada pela Associação Brasileira das Indústrias de Massa (Abima), esse alimento de fácil aceitação está presente em 99,6% das casas do país e desde 1995, depois do 1º World Pasta Congress (Congresso Mundial de Macarrão), ele ganhou um dia exclusivo em sua homenagem, 25 de outubro.

O macarrão chegou ao país na bagagem dos italianos no início do século 19 e era para poucos privilegiados da elite, por ser produto importado e feito com farinha de trigo que era caríssima na época. Mas os europeus que moravam aqui não abriam mão da sopa de macarrão diariamente.

Hoje, o Brasil é o terceiro maior mercado consumidor de massa ficando atrás apenas da Itália e dos Estado Unidos. Com tanto consumo, o certo é que muitas famílias não abrem mão da tradicional macarronada de domingo e muitas pessoas querem saborear pratos com sofisticados molhos em jantares com harmonização de vinhos de qualidade. Com isso a indústria passou a criar uma variedade de tipos de massa e as donas de casas e os chefs inovam a cada dia nas maneiras de preparo de molhos diferentes, sejam eles mais simples, como um espaguete na manteiga, ou os mais elaborados, como tagliatelli ao frutos do mar.

Melhores da cidade

 

Em comemoração ao Dia Mundial do Macarrão, o Degusta decidiu eleger, em uma pesquisa informal, os melhores macarrãos de BH e os ganhadores foram A Favorita, L’Osteria Casa Mattiazzi e Villa Robertti, que prepararam receitas especiais para esta edição.As pessoas que votaram foram: Babi Vasconcellos, Cláudia Gonçalves de Souza, Cláudio Henrique Suretti, Denise Magalhães Bueno, Gustavo Greco, Heloisa Veiga, Liana Fernandes, Liliane Carneiro Costa, Lúcio Costa, Márcio Cadar, Maria Ignez Coutinho, Maria Norma Salvador, Marcelo Patrus, Rosália Nazareth, Sandra Assumpção, Sandra Correa, Sérgio Rogério de Almeida e Silvane Moraes.


Vantagens do macarrão


O macarrão é um carboidrato e por isso é fonte de energia, indicado para quem pratica esporte, além de ser importante combustível do sistema nervoso central. Uma dieta rica em carboidratos aumenta as reservas corporais nos músculos e no fígado, ajuda o sistema imunológico e aumenta a energia antes, durante e depois das atividades físicas.Isso sem falar que o macarrão é bem menos calórico que o arroz. Uma porção de 100 g de macarrão cozido tem 111kcal, já a mesma quantidade de arroz tem 382kcal. O que torna mais calórica essa tão apreciada massa é o tipo de molho escolhido para acompanhá-la, já que a gordura é rica em calorias. Outra vantagem do macarrão é que tem níveis glicêmicos baixos, o que proporciona ao organismo maior sensação de saciedade, enquanto a baixa velocidade de absorção da glicose no sangue colabora na prevenção de doenças crônicas como obesidade, diabete, doenças cardíacas coronárias e alguns cânceres. E para completar, ajuda no controle da síndrome da tensão pré-menstrual (TPM), porque o consumo da massa, devido ao carboidrato encontrado nela, auxilia no controle das emoções e diminui os sintomas típicos dessa fase.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA