Bar no Santo André e restaurante no Caiçara ampliam mapa gastronômico de BH

Restaurantes Expresso 500 e Dias de Graças são opções fora do circuito central

por Eduardo Tristão Girão 21/03/2014 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
ANDRÉ HAUCK/ESP.EM/D.A PRESS
(foto: ANDRÉ HAUCK/ESP.EM/D.A PRESS)
Pouco a pouco, bairros e regiões que não fazem parte de circuitos gastronômicos de Belo Horizonte (Lourdes, Pampulha, Anchieta etc) ganham novas casas e começam a se tornar mais atraentes aos olhos de moradores do restante da cidade. Pizzarias, botecos e espetinhos são quase sempre garantia de bom público e, dada a proliferação desses estabelecimentos, é muito bem-vinda a iniciativa de chefs e empresários como os que ousaram abrir endereços “solitários” na vizinhança, como os recém-abertos Expresso 500, no Santo André, e Dias de Graças, no Caiçara.

Leia mais sobre gastronomia no Blog do Girão


Próximo da Avenida Carlos Luz e da Universidade Newton Paiva, no Santo André, o bar Expresso 500 já chama a atenção pelo horário de funcionamento: só abre nas noites de quinta; nos outros dias, apenas mediante reserva para grupos. Funciona no segundo andar da casa onde moram os jovens irmãos Bruno e Igor Guimarães e seus pais, Edmar e Meire. A família toda é responsável por atender a freguesia, sendo que Bruno, chef formado pelo Senac, executa o cardápio.

Os petiscos são quase todos inspirados em produtos mineiros, como a costelinha ao molho de jabuticaba e orapronóbis (R$ 37) e a porção de bolinhos de carne seca com requeijão de raspa (R$ 29). Há também carnes, guarnições, hambúrguer caseiro e uma única sobremesa, o doce de queijo (R$ 7), cuja receita de família leva queijo minas curado, ovo e farinha de trigo cozidos em calda de açúcar. Carnes de lata e de sol são feitas no local – em breve, também fará linguiça. Cervejas, só mineiras (a partir de R$ 7); cachaças estão representadas por 20 rótulos (a partir de R$ 6, dose). Há vinhos.

O ambiente da casa também se destaca. Além de mesas de madeira e balcões, lareira, sofás e redes ajudam a criar clima aconchegante e descontraído – agradável varanda permite vista para parte da Serra do Curral. Parte da energia elétrica consumida pelo bar é obtida de sistemas eólicos e fotovoltaicos. “Acontece muito de pessoas chegarem aqui pela primeira vez e, imediatamente, chamarem os amigos para vir para cá”, conta Edmar. Vale reparar na coleção de cachaças e nos objetos antigos, como o contador de passageiros do extinto bonde de BH.

ANDRÉ HAUCK/ESP.EM/D.A PRESS
(foto: ANDRÉ HAUCK/ESP.EM/D.A PRESS)
Ovo frito
Após 10 anos trabalhando no ramo de festas e casas noturnas, Éber Júnior até procurou ponto na Zona Sul para montar o restaurante Dias de Graças, mas pensou bem e apostou numa improvável rua do Caiçara. “Já tínhamos o imóvel, temos amigos que moram aqui e pensamos em atender quem mora no bairro, Pampulha, Padre Eustáquio, Castelo e região”, conta ele, que comanda a casa com a sócia Gerusa Dias.

O cargo de chef foi preenchido por Ronaldo Avelar, que começou vendendo hambúrguer de produção própria na rua e cursa gastronomia na Estácio de Sá. O cardápio divide-se entre petiscos e pratos, como a porção de bolinhos de feijoada (R$ 29) e a costelinha de porco ao molho de goiabada com batata recheada com alho-poró e requeijão (R$ 34, individual), respectivamente. Há uma curiosa sobremesa à base de pêssego, que imita um ovo frito (R$ 12). Carta de vinhos com 44 rótulos (a partir de R$ 34).

ONDE IR

» Dias de Graças
    Rua Expedicionário Henery Costa, 211, Caiçara. (31) 3568-0278. Aberto de quarta a sábado, das 19h à meia-noite.

» Expresso 500

    Rua Frei Orlando, 500, Santo André. (31) 8847-0804. Aberto às quintas, das 18h às 23h30 (recomenda-se reservar), e para grupos fechados nos demais dias.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA