Sorveteria argentina Freddo oferece cerca de 30 sabores no Diamond Mall

Rede sorvetes chega à cidade com outras opções como empanadas, salgados e café

por Eduardo Avelar 25/10/2013 06:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: André Hauck/Esp. EM/D. A Press
(foto: Fotos: André Hauck/Esp. EM/D. A Press)
Continuando sua expansão pelo Brasil, a rede argentina de sorveterias Freddo finca agora sua bandeira em Belo Horizonte. No terceiro piso do shopping Diamond Mall, o quiosque da marca conta com cerca de 15 mesas e foi aberto mês passado. Disponibiliza cerca de 30 sabores, todos produzidos no país vizinho e despachados para cá de caminhão, congelados a 30 graus negativos. Seis deles, que têm como base o doce de leite argentino, são a especialidade local. O cardápio também conta com quitutes, salgados e cafés.


Curiosamente, o ponto escolhido é exatamente o mesmo onde funcionou outra rede de sorveterias, a norte-americana Häagen-Dazs. Aliás, o shopping já “enterrou” pelo menos outras duas, 4D e I Scream. A franquia belo-horizontina é a 14ª aberta no Brasil, onde a marca começou a operar em 2010: há intenção de abrir mais lojas no país ainda este ano e construir uma fábrica para produção local dos sorvetes. “BH comporta mais unidades, sem dúvida”, diz Juliano Russo, gerente de marketing da Freddo no Brasil.

No comando da unidade recém-inaugurada está o carioca Marcos Gonçalves. Formado em direito e em gastronomia, ele andava de olho no mercado belo-horizontino. “Sei que no Rio de Janeiro seria mais fácil, mas também sei que o público daqui é crítico e fiel. Fiquei um ano estudando o que montar na cidade, incluindo um restaurante de comida saudável. Percebi que em BH existe uma imagem muito positiva da Argentina, inclusive pela quantidade de parrillas”, conta.

Sorvete artesanal - algo que muitos dizem fazer, mas poucos realmente fazem - é o que garante entregar a marca argentina. Eles asseguram não usar saborizantes, conservantes, gordura vegetal e as bases industrializadas que, atualmente, permitem a qualquer um enganar leigos com cremosos gelados “artesanais” em qualquer lugar. A Freddo não revela a percentagem de ar presente em seu produto, outro ponto importante para atestar a qualidade: sorvetes menos nobres costumam ser os mais aerados (o que não apenas confere leveza, mas espertamente aumenta o volume).

INCOMUM Declarando usar como base leite, leite em pó, creme de leite, ovo e açúcar, a marca aposta na variedade de sabores com doce de leite argentino e chocolate. Com o primeiro ingrediente faz meia dúzia de versões, incluindo uma com amêndoas e outra com flocos de chocolate. Já o segundo, disponível em cinco receitas, destaca-se em preparações com creme de avelã e com mistura de doce de leite argentino e pedaços de chocolate. O copo com cerca de 100g custa R$ 9,50 (com um ou dois sabores).

Um dos sabores - brigadeiro - é exclusivo das lojas brasileiras, sendo que há também sorvetes de frutas (várias delas compradas do Brasil) e sabores menos comuns, como banana split, maracujá com laranja, sambayon (vinho marsala com nozes e passas ao rum) e vinho malbec com amora e mirtilo. Embora haja três sabores light, não há nenhum diet. Vários deles têm selo kosher (que atesta produção feita de acordo com preceitos do judaísmo) e outros tantos não contém glúten.

O pequeno cardápio do quiosque lista, ainda, empanada (R$ 6,90), pão de queijo (R$ 3,30), sobremesas (como petit gâteau com sorvete, R$ 11,90) e outros quitutes, além de milk shake (R$ 12,90, pequeno), expresso (R$ 4,50, Lavazza) e bebidas com café.

Freddo
Avenida Olegário Maciel, 1.600, L3, QGD01, em frente ao Cinemark, Lourdes. Aberto de segunda a sábado, das 10h às 22h; domingo, das 14h às 20h. Informações: freddobh@outlook.com.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA