CMYK, nova casa de Lourdes, aposta na cozinha internacional e no cardápio variado

Restaurante terá galeria de arte no segundo andar

por Carlos Herculano Lopes 04/10/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Paula Huven/Esp. EM/D. A Press
Peixe branco ao curry de abacaxi: especialidade da casa (foto: Fotos: Paula Huven/Esp. EM/D. A Press)
A casa não é grande, mas muito aconchegante, com capacidade para 60 lugares – 40 na parte interna e 20 no deck, onde se pode tomar tranquilamente um drinque, antes de saborear os pratos oferecidos no interior do restaurante. Inaugurada há poucos dias, a CMYK promete ser mais uma opção de classe no Bairro de Lourdes para quem quiser um serviço diferenciado, com preços compatíveis com os do mercado.


No segundo andar, ainda em fase de acabamento, em breve será inaugurada uma galeria de arte, que virá com a assinatura de Fernando Vignoli. Daí o link com o nome escolhido para o restaurante. “As letras CMYK remetem à representação de cores básicas (ciano, magenta, amarelo e preto), na verdade um sistema de cores aplicado em projetos gráficos, o mesmo utilizado na decoração das casa”, explica o proprietário Leonardo Pimenta. Aos 39 anos, com longa experiência em restaurantes, ele é dono do tailandês Bang Kok, que fica na Rua Fernandes Tourinho, 1.057, próximo à nova casa.

O chef Claudio Santiago, paraense que há 20 anos vive em Minas, conta que um dos objetivos do CMYK é oferecer aos clientes cozinha internacional com toque de contemporaneidade. Entre as variadas opções de entrada, ele indica uma porção de canapés (R$ 22). Boas escolhas são também o mini hambúrgueres com chutney de manga e nata sobre massa folhada (R$ 25) e o wok de cogumelos ao perfume de vodca e parma frito, com mix de cogumelos salteados (R$ 27). Todos servem duas pessoas.

Na casa, as entradas, que podem ser acompanhadas por drinques ou coquetéis especialmente preparados, funcionam também como saboroso chamariz para os pratos principais, todos com a assinatura do chef Claudio Santiago, que faz questão de estar presente nas diversas fases de preparação dos mesmos, desde à escolha dos ingredientes a serem usados. Entre as opções, peixe branco ao curry de abacaxi e pimentões com arroz negro (R$ 47, o prato individual) , também para uma pessoa, o lombinho ao aroma de tangerina com purê de taioba (R$ 43).

Um dos diferenciais do CMYK, garante o chef, são os pratos com massas, todas produzidas no próprio restaurante. Para quem gosta de massas, boa pedida é o ravióli de banana da terra ao creme de carne de sol (R$ 37, prato individual). Ou ainda um nhoque ao molho Alfredo, trufado com filé mignon (R$ 39). Para sobremesa, impossível não experimentar um parfai de chocolate meio-amargo com pão de chocolate e creme de baunilha (R$15) ou a torta tatin de manga (R$ 12). A casa oferece bebidas de doses, cervejas e uma carta de vinhos com 70 rótulos, a partir de R$ 58 a garrafa.

CMYK
Rua Alvarenga Peixoto, 378, esquina com Rua Rio de Janeiro, Lourdes. Aberto de terça a sábado, das 18h ao último cliente; domingo, das 12 às 17h. Informações: (31) 3245-1745.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA