Chef cria receitas que valorizam grãos, brotos, frutos e vegetais

De olho na saúde, criações de Daniel Francisco substituem carnes e industrializados

30/09/2013 13:20

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Arquivo Pessoal
Macarrão de abobrinha com almôndega de girassol - ingredientes naturais oferecem saúde sem perder o sabor (foto: Arquivo Pessoal)
Quando as pessoas colocam na balança sabor e aspectos nutricionais, a tendência é pender para os alimentos que encantam o paladar. No entanto, o chef Daniel Francisco de Assis garante que é possível reconciliar sabor e saúde ao propor receitas gourmets preparadas com frutas, vegetais, sementes e nozes. É a chamada comida viva, que recebe esse nome porque o alimento deve estar vivo na hora de ser consumido. Como os alimentos são consumidos crus e da maneira mais natural possível, estão excluídos produtos de origem animal e os industrializados.


Para quem pode não ver graça nessa opção, Daniel atesta que as técnicas de preparo e apresentação dos pratos vêm se aprimorando. Como chef, ele faz experimentações sempre de olho no melhor que cada ingrediente pode oferecer aos gostos mais apurados. “Opto por ingredientes orgânicos, que têm mais cor e sabor”, diz. Outra referência é buscar equilíbrio entre doce, amargo, azedo e salgado. A gordura também não pode faltar, mas ela vem dos vegetais.

A criatividade também faz toda a diferença quando se pretende criar pratos saborosos sem uso de produtos animais e seus derivados. Uma das alternativas é a maionese de castanha-de-caju, que fica com consistência e sabor bem próximos aos da maionese à base de ovos. Para prepará-la, o chef usa castanha-de-caju, alho, sal, limão e água. “É supergostosa. É um espetáculo de sabor”, garante. Outra dica é usar alimentos desidratados para a composição das receitas, pois eles ajudam a realçar os gostos.

As receitas naturais têm conquistado clientes famosos, que contratam os serviços do chef, que monta programas de Spa personalizados e a domicílio. Por período de uma a duas semanas, Daniel refaz os cardápios da casa e presta consultoria para as pessoas responsáveis por executá-los. Por serem ricos em frutas e vegetais, os pratos são considerados desintoxicantes e ajudam em processos de reeducação alimentar.

Como o paladar se acostuma com determinados sabores, é importante a transição entre alimentação à base de açúcares, proteína animal e outros produtos industrializados para uma dieta 100% natural e sem carne. Um dos segredos é tomar já no café da manhã um suco verde, feito com folhas verdes e frutas. “O suco limpa o organismo e ajuda a aprimorar o paladar. Quando chega no horário do almoço, a pessoa terá mais apetite para saladas”, diz.

Uma opção saborosa é o suco de manga, maracujá, folha de couve e água de coco. “É uma combinação perfeita entre o azedo do maracujá e o doce da manga. A água de coco e a couve contribuem com a textura, por isso não deve ser coado.” O contato com a alimentação viva ocorreu quando Daniel era estudante de engenharia ambiental na PUC do Rio de Janeiro. Na ocasião, conheceu projetos que estabeleciam relação entre a alimentação e o design. Nessa época, ao tomar conhecimento dos impactos ambientais da criação de gado, resolveu abolir a carne de sua dieta e percebeu inúmeras vantagens no funcionamento do próprio organismo.

A ideia de se transformar em chef amadureceu em um intercâmbio na Inglaterra e Espanha, depois de trabalhar em restaurantes, lojas de suco e em um renomado SPA. Depois de se casar com uma espanhola, ele abriu um Spa que funcionou por um ano e meio na Espanha. Ao final da experiência, retornou ao país e resolveu a se dedicar à alimentação viva. De sua cidade de nascimento, Barbacena, ele presta consultoria para todo o Brasil. Em outubro, o chef irá organizar a segunda edição do Festival Ecológico, encontro gastronômico com chefs que trabalham com a alimentação viva. Outras informações podem ser vistas no endereço www.festivalecologico.com.br.
 
RECEITA
 
Macarrão de abobrinha com almôndega de girassol

Ingredientes

1/2 copo de nozes pecan desidratadas,
1 colher de sopa de tomate seco com azeite,
1 pitada de sal, 1 pitada de três dedos de páprica, 1 punhado de manjericão fresco,
1 copo de semente de girassol sem
casca cru, 1/3 copo de linhaça, 1 colher
de sopa de misso

Modo de fazer

Triturar tudo e modelar as almôndegas com a mão, depois desidratar por 12h em um desidratador elétrico ou assar em forno baixo por 20min

Molho/Ingredientes: 1 pimentão vermelho, 1 colher de chá de páprica doce em pó, 1 fio de Azeite, 1 colher de chá de mel, 10 tomates secos sem azeite, 3 pitada de sal, 5 folhas de manjericão fresco, 5 tomates frescos bem
maduros e vermelhos.
 
Modo de fazer: Triturar tudo no processador de alimentos. Descascar a abobrinha com descascador dentado de vegetais para fazer os fios  parecerem  espaguete. Colocar o molho sobre. O molho pode ser levemente aquecido até a temperatura que não queime a mão.

Maionese de castanha-de-caju

Ingredientes: 1 copo de água de coco ou água potável, 1copo de castanha-de-caju crua sem sal, 2 pitadas de sal, 1 suco de um limão, 1dente de alho

Modo de fazer: Bater tudo no liquidificador até ficar homogêneo.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA