Designer usa creme de leite fresco no lugar de gordura hidrogenada e cria sorvetes artesanais

Há opções sem açúcar, sem gordura e sem leite.

25/08/2013 20:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Leandro Couri/EM/DA PRESS
(foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)
Como todo bom mineiro, Carlos Sia tem um pé na roça. Explica-se: nascido e criado em BH, é superurbanóide, como diz, mas cresceu visitando as fazendas dos avós e bem próximo ao negócio do pai, uma fábrica de laticínios. Quando criança, vira e mexe estava no mato, tomava leite ao pé da vaca, colhia frutas no pé. Mas depois de moço e já formado em design gráfico, a vida no campo ficou na saudade. Até há quase três anos, quando, a fim de montar um negócio próprio, teve um insight: montar uma sorveteria artesanal, cujo diferencial é justo o uso do creme de leite fresco produzido na empresa da família, em Santa Luzia, dispensando a famigerada gordura hidrogenada dos sorvetes convencionais. “Pesquisei muito e descobri que o creme de leite fresco na produção é o grande segredo dos sorvetes italianos, considerados os melhores do mundo”, lembra. Na sorveteria, o creme de leite fresco tem um percentual de gordura maior do que os outros, fato que deixa o sorvete com textura aveludada e tem atraído até mesmo um outro tipo de freguesia. “O chef Henrique Gilberto, do Belo Comidaria, vai fazer manteiga com o produto para a atual edição do Festival de Cultura e Gastronomia de Tiradentes”, revela Sia. Ele lembra ainda que o sorvete feito com essa matéria-prima é mais saudável que aquele feito com a gordura sintética e que o produto não mascara o sabor real do sorvete e nem deixa resíduos desagradáveis na boca.

O jovem designer levou quase um ano e meio da ideia inicial até a montagem do negócio em si. Nesse período, convidou a mãe, Tetê, para ser sócia, visitou fábricas, pesquisou o mercado, fez cursos. Além da matéria-prima escolhida a dedo, usou todo o conhecimento em design para criar a identidade visual do negócio, baseado na oferta de sabores inusitados e na difusão de valores cada vez mais caros ao homem contemporâneo, como criatividade, consumo consciente, sustentabilidade. Uma das frases dos copinhos diz: “Colecione menos coisas, mais sensações”. O resultado originou a Inventiva, pequena fábrica com loja instalada em alguns cômodos reformados da casa da família, localizada em uma rua tranquila do Bairro Santa Efigênia. Lá, também o creme de leite fresco é vendido (em embalagem de 500ml), além de alguns queijos do latícinio da família, uma forma de driblar a sazonalidade.

Doces de infância
No endereço, a oferta faz juz ao slogan “sorvetes para todos”, como frisa o designer. “Sentia-me muito incomodado quando via uma família inteira tomando sorvete e um de seus membros ficava de fora da festa. Por isso, desenvolvemos sorvetes também para os que têm restrição alimentar. Há opções sem açúcar, sem gordura e sem leite. Até os veganos têm vez, já que algumas receitas são feitas com chocolate de soja”, avisa. Entre os cerca de 20 sabores, há ainda duas receitas alcoólicas, amarula e caipirinha. Novidade recente é a linha que promete refrescar a memória afetiva de quem provou na infância doces como pavê da vovó, palha italiana, beijinho e pé de moleque. A produção se dá em conjunto entre mãe e filho. “Nosso sorvete é pasteurizado, e deixamos a calda maturando por 24 horas. No outro dia produzimos os sorvetes. E cada um demanda um processo diferente, alguns levam quatro dias para ficar prontos, outros menos tempo. Eu e minha mãe estamos à frente da produção com um auxiliar para cortar as frutas, lavar o vazilhame, limpar as máquinas e o que for preciso. Atualmente, temos três colaboradores.”


A produção origina sabores clássicos como o de chocolate (feito com cacau de excelente procedência), além de receitas inusitadas como o amarena , baunilha com pimenta, pão italiano, torta de maçã, irish cofee (veja uma receita na página). “Gosto muito de pesquisar tendências gastronômicas e minha mãe fica mais no desenvolvimento de novos sabores, na produção dos sorvetes, compras e cuidados com o espaço físico da loja.”s

Entre os planos para o futuro, uma reforma em andamento promete aumentar as instalações da fábrica e da loja. Mais para frente existe a possibilidade de criar uma franquia da marca. “Todos os dias tenho novas ideias que são registradas para, no momento oportuno, se transformarem em realidade. Nosso grande desafio será crescer mantendo a qualidade de nossos produtos. Enxergamos um futuro colorido e doce para nossa querida Inventiva!”

Gelato de baunilha

Ingredientes
para 600ml


300ml de leite integral, 1 fava de baunilha, 6 gemas, 115g de açúcar refinado, 300ml de creme de leite fresco gelado, batido em ponto de chantili.

Modo de fazer


Ferva o leite com a baunilha, retire do fogo e deixe descansar por 10 minutos. Remova a fava de baunilha, seque-a e faça uma abertura em uma das laterais com uma faca afiada. Abra a baunilha e raspe as sementes, misturando-as ao leite. Em um refratário grande, misture as gemas e o açúcar até obter um creme espesso. Adicione o leite morno e aqueça o refratário em banho-maria, mexendo com uma colher de pau até o creme engrossar o suficiente para cobrir o dorso da colher. Deixe
esfriar. Quando estiver frio. adicione o creme de leite fresco gelado, batido em ponto de chantili. Despeje a mistura em uma sorveteira e processe. Deixe no freezer até endurecer. Sirva gelado.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA