16ª edição do Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes promoverá encontro entre chefs dos estados brasileiros

A gastronomia latino-americana também poderá ser apreciada durante o evento

30/06/2013 09:43

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Arquivo Pessoal
(foto: Arquivo Pessoal)
A boa mesa, cheiros e sabores encontrarão acolhida na charmosa Tiradentes. Entre 23 de agosto e 1º de setembro, a cidade mineira será palco de um dos mais importantes festivais gastronômicos do Brasil. Na 16ª edição do Festival Cultura e Gastronomia de Tiradentes, nove chefs brasileiros e cinco estrangeiros irão apresentar pratos da cozinha brasileira, bem como a culinária de outros países da América Latina. Um dos brasileiros mais esperados é o chef Benny Novak, do Ici Bistrô (São Paulo), que fará dobradinha com a chef mato-grossense Ariani Malouf, do Mahalo (Cuiabá).


Chefs de cinco estados brasileiros e do Distrito Federal irão apresentar a culinária do país que foi pesquisada pela Expedição Brasil Gastronômico, que percorreu 25 mil quilômetros em busca de produtos, receitas, chefs e modos de preparo. A cozinha do Paraná e da Bahia irão compor o menu de um dos jantares. Os pratos serão preparados pelos chefs Celso Freire (Zea Mais, Porto Alegre) e Tereza Paim (Casa de Tereza, Salvador). A culinária do Distrito Federal se encontra com a do Rio Grande do Sul, com Mara Alcamin (Universal Diner, Brasília) e Carla Tellini (Bah, Porto Alegre). A cozinha mineira também terá espaço de destaque, com os Felipe Rameh, Leonardo Paixão e Henrique Gilberto.


O festival abre espaço tambémpara os nossos vizinhos. Da Argentina, virá o chef Fernando Rivarola. Maurício Acuña apresenta a gastronomia colombiana. Já a tão internacionalizada cozinha mexicana será representada pelos chefs Bruno Oteiza e Gerard Bellver. México).


Benny Novak irá trazer para o festival a clássica culinária francesa. “Gosto do lado mais simples e clássico das receitas”, pontua. Para o jantar que será preparado com Ariani, Benny ficou responsável pelas entradas e um dos pratos principais. “Levo um pouco da minha história de vida. Irei preparar pratos que gosto muito”. Um deles é um estouffade de bouef, cozido com tempo de preparo de seis horas. Para o prato, o chef irá usar miolo de acém, cozido inteiro por cinco horas. Depois, a carne é levada para  resfriamento e, na sequência, é fatiada para ser servida com molho feito a partir do cozimento, com azeitonas flambadas e tomate. As entradas serão um terrine de foie gras pocché e um caldo de frutos do mar. “Pensei que esses pratos combinam com o clima no período. Estaremos bem próximos da primavera, mas com um pouco de frio ainda.”
Com formação clássica francesa, Benny comanda os franceses Ici Bistrô e Ici Brasserie, o italiano Trappo Tratoria e o norte-americano Dinner - todos em São Paulo. O chef abriu seu primeiro restaurante, o Ici Bistrô, em 2002, mas já atuava como cozinheiro desde 2008. Sua formação vem da Le Cordon Bleu de Londres. Em Miami, foi sous-chef do Le Bouchon du Grovre.

FESTINS Quem for à cidade mineira poderá saborear pratos da alta gastronomia em festins nas noites de sexta e sábado, nas pousadas Villa Paolucci e Brisa da Serra, de 23 de agosto a 1º de setembro. Nos dias 23 e 24 de agosto, os jantares são dedicados ao Brasil, com o encontro da gastronomia de dois estados. Também haverá um banquete especial com a nova geração de chefs mineiros. Já os dias 31 de agosto e 1º de setembro são dedicados à gastronomia-latinoamericana. O Festival Cultura e Gastronomia Tiradentes ocorre desde 1998. Em 10 anos, o setor de gastronomia cresceu cerca de 300%, segundo dados do IBGE. Em 14 anos, o festival recebeu chefs de mais de 15 países, entre os quais Espanha, França, Itália, Estado Unidos e Alemanha. Foram oferecidos cerca de 150 festins, com a participação de mais de 600 chefs.

 

 

Steak tartare- Ici Bistrô

 
Ingredientes

320gr coxão mole, patinho ou mignon (extralimpo), 1 gema de ovo, 2 colheres de chá de alcaparra picada, 2 colheres de chá de cebola roxa bem picada, 2 colheres de chá de pepino em conserva bem picado, 2 colheres de chá molho inglês, 2 colheres de chá de mostarda Dijon, algumas gotas de tabasco (conforme preferir),
1 colher de sopa rasa de maionese, 1 colher de chá de salsinha picada,
2 colheres chá de Cognac, 1 colher de sopa de ketchup, sal e pimenta
 
Modo de fazer

Pique bem a carne com faca se tiver paciência (método que uso), ou peça para o seu açougueiro de confiança moer uma só vez. Depois de tudo bem picado, misture todos os ingredientes, inclusive a gema crua, tempere com sal e pimenta (você pode adicionar a gosto mais tabasco e molho inglês). Monte em um aro vazado para dar o formato individual. Sirva com batatas fritas , salada e torradas. Dica: cuidado com a carne moída crua. Não é aconselhável, a não ser que confie muito na higiene do seu açougue. Se a máquina de moer não for bem limpa, acumula restos de carne na lâmina e automaticamente passa para a sua carne também. Prefira moer em casa ou picar com faca

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA