Alho-poró conquista paladares com sabor indispensável

Apesar do toque de sofisticação dado pelos franceses, o uso do legume já é bem popular nas cozinhas nacionais

por Patrícia Crespo 16/06/2013 17:44

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Leandro Couri/EM/D.A Press
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)


Há alguns anos, o alho-poró era difícil de encontrar em Belo Horizonte. Nos últimos tempos, porém, ele aparece com frequência nas travessas e rechauds dos self-services da cidade. Embora não seja um ingrediente tradicional da cozinha nacional, a versatilidade e o frescor da hortaliça são cada vez mais valorizados pelas donas de casa.


Parente do alho e da cebola, o alho-poró tem um gosto que lembra o dessa última e é consumido desde a Antiguidade. Registros históricos dão conta de que ele fazia parte da dieta da população no Egito dos faraós e que era cultivado também na Mesopotâmia. Dizem que ele era o vegetal favorito do imperador romano Nero, mas foram os franceses que lhe deram fama: a sopa de alho-poró com batatas, batizada de vichyssoise, é um prato clássico naquele país.


O alho-poró é um dos símbolos do País de Gales, onde é tradicão as pessoas prenderem molhos da planta nas roupas no Dia de São David, festejado em 1º de março. Diz a lenda que o santo, que era filho de um rei, ordenou a seus soldados que colocassem ramos de alho-poró nos seus elmos durante uma batalha contra os saxões, para que não se confundissem com o inimigo no campo de alhos-porós onde os dois exércitos se enfrentaram. Como os galeses venceram, a hortaliça ganhou fama de atrair poder e força aos guerreiros. William Shakespeare faz uma referência a esse costume na peça Henrique V.


Leandro Couri/EM/D.A Press
A parte da planta mais usada na cozinha é a porção branca do talo, formado por folhas encaixadas umas nas outras. O vegetal pode ser consumido cru ou cozido. Sua textura crocante e sabor marcante fazem com que destaque em saladas e vinagretes. Em preparos como sopas e cozidos, ele é usado não apenas como ingrediente, mas também como condimento, substituindo a cebola. Sua folhas e a parte verde mais fibrosa são indispensáveis no preparo de caldos que servem de base para os molhos da cozinhas clássicas.


Rico em fibras e antioxidantes, o alho-poró tem poucas calorias (61kcal em cada 100g). Na hora de comprá-lo, escolha exemplares firmes, com folhas verde-escuras e talos brancos - não adquira a hortaliça se ela estiver amarelada. Dê preferência àquelas com talos mais finos, menos fibrosos. Ele dura de uma a duas semanas na geladeira e deve-se lavá-lo apenas na hora de usar. O vegetal também pode ser congelado, depois de branqueado por dois ou três minutos, para ser consumido em, no máximo, três meses.


A loja-conceito Marcas Mineiras, das irmãs Liliane e Graziela Guimarães, em Tiradentes, é famosa por reunir peças do melhor artesanato de Minas. Além das famosas peças de cama, mesa, banho, cristais e cerâmicas de muito bom gosto e qualidade, os clientes contam ainda com um café, cujo cardápio oferece, entre outros itens um tradicional bolo de abobrinhas com lemon curd e um delicioso tartelete de alho-poró. A receita do tartelete só conto para os leitores do Degusta, mas quem passar por lá pode experimentar as outras opções. Garanto que a dica é quente.


* A Autora é formada em jornalismo pela PUC Minas e em gastronomia pela Faculdade Estácio de Sá

 

 

Tartelete de alho-poró


Ingredientes

Para a massa: 300g de farinha de trigo;150g de manteiga;1 ovo; 30ml de água gelada
Para o recheio: 50ml de azeite; 3 talos de alho-poró cortado em rodelas finas (só a parte branca)
40g de farinha de trigo; 500ml de creme de leite fresco; sal e
pimenta do moinho a gosto;
150g de queijo parmesão ralado

Modo de fazer

Massa – Homogeneize todos os ingrediente. Não precisa sovar a massa. É só misturar tudo muito bem até que os ingredientes se desgrudem da mão. Coloque a massa num saco plástico e leve à geladeira por 30 minutos. Passado esse tempo, pegue porções de massa e abra-as em forminhas
de empada. Reserve.
Recheio – Em fogo médio refogue o alho-poró no azeite até murchar. Pulverize a farinha. Mexa novamente e acrescente o creme de leite. Tempere com sal e pimenta. Quando ficar grossinho, desligue o fogo e deixe o recheio esfriar completamente. Depois de frio, preencha as forminhas reservas com o creme. Salpique queijo ralado e leve ao forno por aproximadamente 30 minutos. Sirva quentinho.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA