Ambiente descontraído é trunfo de restaurante comandado por jovem empreendedora

Capricho e informalidade dão o tom da Birosca S2, novo estabalecimento em Santa Tereza

por Eduardo Tristão Girão 14/06/2013 00:13

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
André Hauck/Esp.EM/D.A Press
Bruna Martins, de 23 anos, foi à França buscar ideias para montar seu restaurante (foto: André Hauck/Esp.EM/D.A Press)
Gerenciar um restaurante até pode ter ficado mais difícil do que antes, mas uma coisa é certa: fazer algo atraente e relevante não depende, exclusivamente, de investimentos astronômicos. Exemplo disso está no Santa Tereza, bairro onde Bruna Martins, de apenas 23 anos, abriu a Birosca S2 na semana passada. O restaurante com clima descolado foi mobiliado e decorado com artigos de segunda mão – no canto fica o piano, tocado por um dos garçons (e à disposição dos fregueses músicos). No enxuto cardápio, pratos para compartilhar e receitas que “esnobam” o filé mignon.


“Estudei o bairro antes de abrir e vi que há demanda por restaurantes com especialidades, como creperia e pizzaria. Queria montar um bistrô, mas percebi que não poderia ser uma casa tão especializada, pois acabaria sem fazer o que sei. Nem acho que um bistrô deve ter tanta variedade assim... Fiz um mochilão pela França e notei que os lugares mais legais oferecem poucas opções de pratos, preço honesto e vinho da casa”, conta Bruna.

Ela escolheu um imóvel de 1927, na esquina das ruas Silvianópolis e Divinópolis. Muros baixos permitem a integração das mesas externas com a agradável praça logo ao lado. Por sua vez, os pedestres podem ter uma ideia da variada decoração: cartazes, velha pia amarela, filtro em fomato de abacaxi e parede de cobogó azul, deixando vazar o som do piano para a área externa, parcialmente coberta pela copa de uma árvore. As paredes internas foram derrubadas e a cozinha ficou à vista.

Num dos cantos está a antiga geladeira Kelvinator (funcionando) com garrafas de diferentes formatos e cores. A água filtrada é servida de graça. Há louças decoradas de modelos distintos, sem preocupação com padronização. Por vezes, travessas substituem o empratamento individual convencional, caso da lasanha de cogumelos secos ao molho escuro (R$ 49, para duas pessoas) e do tiramisù, cujos pedaços são cortados na hora e no tamanho que o freguês quiser (a fatia padrão custa R$ 15).

NO BAIRRO Outro ponto interessante é o fato de Bruna privilegiar fornecedores do bairro, que lhe garantem entrega da maioria dos itens do couvert e das entradas. O primeiro, por exemplo, custa R$ 18 – inclui conserva de jiló e patê de fígado de aves, feitos por Iaiá Milagres, além de pães com farinha de trigo orgânico, de Marcelo Podestá. Já o pão de queijo, servido recheado com joelho de porco (R$ 10, três unidades), é produzido no supermercado a alguns quarteirões. Outra entrada: caldo de beterraba com espeto de queijo coalho (R$ 15).

André Hauck/Esp.EM/D.A Press
Com mesas na varanda, Birosca S2 aposta na descontração (foto: André Hauck/Esp.EM/D.A Press)
Entre os pratos individuais há costelinha assada na cerveja preta com creme de canjiquinha, queijo minas e alecrim (R$ 37), ragu de rabada com purê rústico de batata baroa (R$ 30) e pescoço de peru desossado (moldado em forma de medalhão e dourado na frigideira) com feijão branco e crocante de bacon (R$ 34). De sobremesa, além do tiramisù (com cookies, em vez de biscoitos savoiardi ou champanhe), é servido brownie dourado com sorvete de avelã (R$ 12).

O vinho da casa é o tinto Onesto, corte de cabernet sauvignon (70%) e merlot (30%) trazido do Rio Grande do Sul pela Salumeria Central e vendido no restaurante a R$ 7 (taça) e R$ 18 (meia garrafa). A carta de vinhos conta com 11 rótulos (entre R$ 38 e R$ 65, garrafa) e as cervejas variam de R$ 7,50 (Original, 600ml) a R$ 16,80 (Wäls Quadruppel, 375ml).

Homenageando o ator Paulo Tiefenthaler (do programa de TV 'Larica total'), que protagonizou o vídeo de lançamento do restaurante, há mates cremosos com e sem álcool (entre R$ 6 e R$ 12, cada) batizados de “chá blau” – referência a “xablau”, o bordão do personagem.

BIROSCA S2

Rua Silvianópolis, 483, Santa Tereza. (31) 2551-8310. Aberto de quarta a sábado, das 19h à 0h.

 

Leia mais no Blog do Girão

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA