Festival Internacional de Gastronomia de Araxá celebra a presença das mulheres na alta gastronomia

O evento ocorrerá na antiga Estação Ferroviária de Araxá e além da programação gastronômica, haverá shows de música instrumental e outros estilos

03/06/2013 09:19

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Arquivo pessoal
(foto: Arquivo pessoal)
O velório do boi é um dos momentos mais esperados do Festival Internacional de Gastronomia de Araxá, que ocorre de 6 a 9 deste mês no município do Triângulo Mineiro. O ritual envolve a preparação de um boi inteiro, que pernoita assando em uma churrasqueira, enquanto os visitantes bebem, contam casos, tomam cachaça tradicional ou chope gelado. O festival também contará com a presença das chefs Bel Coelho (Dui Restaurante), Janaína Rueda (Bar da Dona Onça) e Nádia Haron (Argentina), que irão demonstrar o talento das mulheres na alta gastronomia, terreno dominado por homens.


O preparo do boi fica a cargo dos chefs do Clube da Cozinha de Araxá, que, ao longo do festival, também irão cozinhar um guisado de cortes especiais do cordeiro com legumes regionais. Eles irão usar para o preparo uma imensa panela giratória, o que é uma atração à parte. Outro ritual capitaneado pela turma é conhecido como o Destrinho. Depois de abater o porco, os chefs promovem cortes de partes que serão cozidas lentamente na própria banha para ser usadas na paella caipira que será servida no dia seguinte.


Em sua sexta edição, ao convidar Bel, Janaína e Nádia, o festival presta homenagem às mulheres. “Os homens ainda dominam a alta gastronomia, mas, cada vez mais, elas estão conquistando espaço”, diz Armando D’Angelis, um dos organizadores. Cada uma delas será responsável por um festim, os jantares elaborados durante os festivais gastronômicos. Serão servidos para cerca de 80 pessoas ao preço de R$ 150 os preparados pelas brasileiras e R$ 200, pela argentina. “Janaína e Bel estão entre as 15 melhores chefs do Brasil. A Nádia é uma das chefs mais renomadas da Argentina”, destaca Armando.


Para Janaína, as mulheres estão cada vez mais interessadas nessa carreira e levam para a cozinha a sensibilidade e a delicadeza. Para o jantar, ela irá preparar o Codeguim, um prato típico do interior de São Paulo, feito com embutido mais temperado que a linguiça. “Tem mais colágeno, especiarias e é bem mais saboroso”, compara Janaína.


Na opinião da chef, festivais como o de Araxá consolidam o bom momento pelo qual passa a gastronomia brasileira. “Há um tempo, as pessoas esperavam que os chefs usassem produtos inusitados de outros países. Cada vez mais, dentro do conceito de economia criativa, estamos valorizando o que é de nosso país”, diz. Em um dos pratos, Janaína pretende fazer a junção da culinária paulista com a mineira. Ela vai preparar um ravióli integral de cebola caramelizada, finalizado com espuma de queijo serra da canastra. Já a chef Bel Coelho irá preparar uma salada vermelha.


Nádia é autodidata em gastronomia. Por ter se formado em farmácia pela Universidad Complutense de Madri, a chef manipula ingredientes para obter sabores, aromas, texturas e cores diversos. O restaurante que ela comanda, o Nadia O.F., em Mendoza, foi eleito o melhor pela Academia Nacional de Gastronomia da Argentina.


O evento ocorrerá na antiga Estação Ferroviária de Araxá, local que foi transformado em espaço cultural. Juntamente com a programação gastronômica, haverá shows de música instrumental e outros estilos. No espaço, também estarão montadas tendas gourmets com comida portuguesa, italiana, japonesa, mineira e baiana. A expectativa é que cerca de 2,5 mil pessoas participem diariamente dos eventos ao longo do festival.

 

Lucas nishimato/divulgação
(foto: Lucas nishimato/divulgação)


Salada vermelha

Rendimento para 6 pessoas

l Ingredientes

4 unidades de beterraba,
2 xícaras de tomate sweetgrape picado em quatro, 1 xícara de suco de melância, ½ xícara de suco de gengibre, 1 xícara de queijo feta, cortado em cubos, ½ xícara de pinolis ou amêndoas, laminadas e tostadas, folhas frescas de manjericão anão a gosto, botão de manjericão a gosto, azeite extravirgem a gosto, sal a gosto, pimenta-do- reino a gosto

l Modo de fazer

Descasque as beterrabas e corte-as em cubos de um 1cm. Tempere-as com sal, pimenta, um pouco de azeite e assea-as embrulhadas em papel-alumínio em forno médio por 20 minutos ou até que fiquem macias. Deixe-as esfriar. Misture todos os ingredientes e tempere a salada a gosto. Sirva-a em taças de vidro ou cristal.


 

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA