Apaixonada pela culinária, dentista vira chef na própria casa

Marisa Pessoa Ribeiro prepara jantares, faz cursos para quem quer se iniciar na cozinha e, em breve, fará de sua casa um restaurante particular

14/04/2013 16:21

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Tulio Santos/EM/D.A Press
(foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)

Comida sofisticada, preparada com ingredientes frescos, com sabor caseiro e feita exclusivamente para você. O que parece um sonho se torna realidade nas mãos da dentista Marisa Pessoa Ribeiro, de 52 anos, que, há um bom tempo, dedica-se a fazer jantares sob encomenda. Como quem provava do tempero de Marisa se apaixonava, ela resolveu dar aulas de culinária na própria casa e o próximo passo será preparar e receber como se estivesse em um restaurante, mas para números reduzidos de pessoas, o que representa vantagens, como um atendimento personalizado. “Fazer o jantar em casa para as pessoas é um caminho interessante. É como se a pessoa estivesse em um restaurante particular”, diz.

As turmas são reduzidas, sendo necessário, no mínimo, quatro pessoas para começar. São ministradas às sextas-feiras e sábados à noite na casa de Marisa. No período, o aprendiz de cozinheiro irá preparar entrada, prato principal e sobremesa. Cada aula custa R$ 100, acrescido o valor dos ingredientes, em média R$ 30. Juntamente com as indicações do passo a passo, inclusive com dicas preciosas para quem é iniciante, é possível degustar todos os pratos feitos durante a aula.
Marisa aprendeu a cozinhar com a mãe, Conceição. Embora tenha outros irmãos, foi ela quem mais se interessou a seguir os dotes culinários da mãe e ficava de perto acompanhando-a no preparo das refeições diárias. Aprendeu com ela o básico, o preparo de arroz, feijão, verduras, massas e molhos. Depois, quando percebeu que gostava do fogão, resolveu ampliar os conhecimentos: fez cursos sobre a gastronomia de diversos países (chinesa, tailandesea, francesa, portuguesa, entre outras). “As pessoas me dizem que minha comida é muito boa e que eu tinha que abrir um restaurante”, lembra.

Tulio Santos/EM/D.A Press
Narisa Pessoa Ribeiro, que dedica-se a fazer jantares sob encomenda (foto: Tulio Santos/EM/D.A Press)
No entanto, ela não quis abrir um negócio de maneira tradicional. Como é dentista de profissão, tomou a culinária como hobby, mas hoje já a tem também como uma ocupação de destaque. “No fim de semana, gosto de receber em casa. Cozinhar virou uma terapia e também uma importante fonte de renda”, garante. Os alunos são em grande parte mulheres de 40 a 60 anos, maioria delas casadas, que resolvem aprimorar os conhecimentos. Há também homens e pessoas solteiras. “Também recebo pessoas que não sabiam fazer um molho de tomate. Então, aprendem o básico, como preparar um arroz, um feijão e depois partem para pratos mais difíceis.” A possibilidade de cozinhar e, ao mesmo tempo, degustar jantares especiais tem também interessado casais, que procuram Marisa para aprender.

Cada aula é preparada de acordo com o interesse da turma, e pode ser tanto para aprender o cozinhar molhos (branco, vermelho, madeira…) ou para viajar pela culinária de algum país. “Sempre combinamos o que iremos trabalhar na aula seguinte, depende muito da demanda de cada um”, diz. Para Marisa, cozinhar não tem mistério desde de que haja interesse. “É só querer. A culinária é igual uma cachaça, vicia. Quando a pessoa desperta irá buscar informações. Eu mesma tenho mais de mil livros de receita. Para onde viajo, experimento coisas novas e peço receitas.”

Marisa gosta da comida que ela mesma prepara e, mesmo quando o filho viajou para a Austrália e ela ficou sozinha em casa, não tinha problemas de cozinhar somente para si. “Fico feliz em cozinhar e, cada vez, fico mais empolgada. O problema é que com isso ganhei 10 quilos”, brinca. Na cozinha, não se importa com a parte pesada, ela mesma prepara e corta os ingredientes sem a colaboração de ajudantes. “Não gosto que piquem nem a cebola para mim. Sou um pouco centralizadora”, confessa.

RECEITA
Camarão Praia do Forte

Ingredientes


1Kg de camarões grandes, polpa de um abacaxi grande picado, 3 vidros de leite de coco, 300ml de creme de leite fresco, 4 colheres (sopa) de ketchup, cheiro verde (1 maço de salsa, cebolinha e coentro), 4 cebolas médias cortadas em xadrez, 1 a 2 pimentas dedo-de-moça, conhaque para flambar (por volta de
2 cálices), azeite o suficiente para fritar os camarões,
3 colheres de sopa de manteiga

Modo de fazer

Retirar a polpa do abacaxi cortando-o no sentido do comprimento, de modo que possa ser usado como recipiente para servir o camarão (conservar a parte superior para tampar). Temperar os camarões com sal e pimenta do reino. Fritar os camarões no azeite rapidamente, flambar com conhaque e reservar. Fritar as cebolas na manteiga até que fiquem murchas, porém sem deixá-las escurecer. Acrescentar as pimentas- dedo-de-moça picadinhas e depois a salsa, cebolinha, o coentro e o leite de coco. Quando ferver adicionar o abacaxi, o ketchup e flambar. Acrescentar o creme de leite e assim que ferver novamente juntar os camarões e desligar o fogo. Transferir para o abacaxi, decorar com pimentas -dedo-de -moça inteiras. Servir com arroz branco e batata palha.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA