Com experiência em restaurantes, Vladimir Wingler abre cafeteria na capital

Localizado no bairro Santo agostinho, 361 Café oferece variedade a preços acessíveis

por Eduardo Tristão Girão 15/02/2013 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
André Hauck/Esp. EM/D. A Press
O chef Vladimir Wingler acha que não "sabemos mais fazer a nossa própria comida". (foto: André Hauck/Esp. EM/D. A Press)
Pode parecer improvável, mas é realmente o chef Vladimir Wingler quem está atrás do balcão do recém-inaugurado 361 Café, no Santo Agostinho. Depois de passar por restaurantes de peso, como o carioca Satyricon e o belo-horizontino Atlantico, ele resolveu mudar totalmente de praia. Tendo João Chequer Ribeiro como sócio, aposta numa pequena loja com cafés, cappuccinos, frapês, bolos, pão de queijo e outros quitutes, além de sanduíches e saladas.

“Depois de 20 anos em cozinhas como empregado ou em parcerias que não eram tão reais, não consegui financeiramente ir onde queria. Fiquei frustrado. O mercado de gastronomia tomou um rumo que eu não esperava. Acho que não sabemos mais fazer a nossa própria cozinha e lanchonete me atrai muito, pois tem gente o dia inteiro tomando café, comendo bolo. Não para. Fora isso, meus custos são mais baixos”, desabafa Vladimir, que veio do Rio para a capital mineira em 2008.

Para definir o que servir no seu café, tratou de visitar a concorrência como freguês, tendo sempre em mente o que gostaria de encontrar num estabelecimento do gênero. “Comi um bolo delicioso, mas enorme. O cappuccino acabava e ele ainda estava no prato”, lembra. Por isso, definiu a venda da broa de fubá (com raspa de limão) e dos bolos de chocolate e de cenoura com cobertura de chocolate em pequenos pedaços (R$ 2,90, cada) – as receitas são da mãe, Suely, e da sogra, Clotilde, todas feitas no local. O pão de queijo (R$ 1,70) é o único item terceirizado.

O café utilizado lá é fornecido pela Villa Café, que trabalha somente com grãos do Sul de Minas. Com ele são feitos expresso (R$ 3,60), macchiato (R$ 4), café com doce de leite argentino no fundo e chantilly por cima (R$ 5), cappuccino (R$ 6) e expressos com leite e aromas de chocolate, baunilha, avelã ou caramelo (R$ R$ 6,50). Com essas mesmas opções de aroma são preparados frapês, batidos com café (solúvel), gelo, preparado à base de leite e base pronta que substitui uma bola de sorvete. A casa dispõe de copos para viagem.

  PALPITES

Além dos quitutes, o 361 Café oferece saladas e sanduíches montados no local. Entre os segundos, que podem ser feitos com diferentes tipos de pães de fôrma (normal, integral ou brioche), as opções de recheio vão do simples casamento de presunto e muçarela (R$ 4,80) a pedidas mais incrementadas, como rosbife com pasta de queijo (R$ 7,50) e muçarela de búfala com presunto cru (R$ 6,50). Há também sanduíches feitos com pão de queijo (R$ 4, cada).

Saladas somam 12 opções, que Vladimir criou com os nobres palpites do amigo Mauro Bernardes, chef do Restaurante Ficus. Destaque para a batizadas de greco (alfaces americana e roxa, salmão em lascas, pepino em cubos, molho de iogurte, erva doce, azeite e sal; R$ 16,80, individual) e vegana (alface americana, espinafre, tomate, vagem, brócolis, cenoura, palmito, tofu, azeite e sal; R$ 14,50). Todas são servidas com molho light feito na casa e cone de croutons.


361 Café
Endereço: Rua Dias Adorno, 260, Santo Agostinho
Telefone: (31) 3337-9112
Aberto de segunda a sexta, das 7h às 20h30

Leia mais no Blog do Girão


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA