Bar no Santo Antônio aposta em opções simples para acompanhar chopes e drinques

por Eduardo Tristão Girão 07/12/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Pedro Motta/Esp. EM
Localizado na Rua Paulo Afonso, o bar Santo 606, aberto há um mês, tem mesas ao ar livre (foto: Pedro Motta/Esp. EM )
Bruschettas e omeletes fazem a improvável dobradinha que predomina no cardápio do recém-inaugurado bar Santo 606, no Santo Antônio. Com o chef Leandro Pimenta (The L.A.B.) e o músico Maurinho Nastácia (Tianastácia) entre os sócios, a casa, que foi aberta há pouco mais de um mês, aposta nessas duas receitas, ambas servidas com as mesmas combinações de ingredientes. Drinques e cervejas compõem carta enxuta, com opções básicas.

“Em entrevistas, sempre respondi que teria um bar quando perguntado sobre o que faria se não fosse músico”, conta Maurinho. Um de seus irmãos, Fernando, também era entusiasta da ideia e vinha falando a respeito desde 2010, mas só no começo deste ano é que começaram a procurar o ponto. Inicialmente, o foco eram casas na Rua do Ouro, na Serra. “Nenhuma deu certo e, no meio do caminho, apareceu essa do Santo Antônio”, conta ele.

Pedro Motta/Esp. EM
Porção de bruschettas com alho-poró, queijo brie e nozes (foto: Pedro Motta/Esp. EM )


À Leandro, Maurinho e Fernando se juntaram os sócios Fábio Ferreira (irmão dos dois últimos) e Gustavo Junqueira. As obras no imóvel, um antigo escritório de marketing, duraram quase quatro meses (apesar de ainda faltarem alguns retoques) e deram origem a salão interno e varanda com mesas, totalizando 100 lugares. Do lado de dentro, um dos cantos (com jeito de palco) abriga DJ e é pretensão da casa conseguir alvará para ter música ao vivo bem ali.

“Como não queríamos só música, chamamos o Leandro para pensar na concepção do cardápio”, explica Fernando. Os dois são amigos desde a adolescência e é o chef quem explica a proposta da casa: “Pensei em algo que faço em casa para os amigos, diferente do que faço no The L.A.B.. Nada de esferificação, mas algo que as pessoas assimilem facilmente. As bruschettas são práticas e alimentam sem empapuçar, fora que as pessoas podem dividi-las”.





Pedro Motta/Esp. EM
As omeletes são servidas com acompanhamento de saladas (foto: Pedro Motta/Esp. EM )
Já as omeletes, continua, foram escolhidas por não serem muito exploradas nos cardápios de Belo Horizonte. “Além disso, elas casam com qualquer bebida”, justifica ele. Cada uma custa cerca de R$ 23 (individual; inclui salada) e as bruschettas chegam à mesa em porções com seis unidades (cerca de R$ 20, cada porção). Os recheios para ambas as opções são os mesmos, como carne seca com requeijão; cogumelos ao pesto; linguiça com cheddar e cebola ao vinagre balsâmico; gorgonzola com figo e mel; e alho-poró com queijo brie e nozes.

SUGESTÃO
Além das omeletes e bruschettas, o cardápio lista almôndegas recheadas com muçarela (R$ 23, 12 unidades) e lasanha à bolonhesa (R$ 29, individual). Há, ainda, sugestões de pratos individuais que mudam constantemente, sendo o penne caprese com filé ao gorgonzola (R$ 32) e o risoto de azeitona preta com salmão ao molho de laranja (R$ 42) alguns dos atuais. Leandro assina o cardápio, mas a execução das receitas está à cargo da chef Mariana Alice Selene.

Cervejas nacionais de garrafa (600ml) saem por R$ 6,90 (cada) e o chope (Heineken) por R$ 5,90 (350ml). Há quatro opções importadas por preços que variam entre R$ 6,90 e R$ 21,90 (tamanhos variados). Caipifrutas custam a partir de R$ 10,90 (cada), dependendo da fruta (limão, morango, lima ou abacaxi) e do destilado escolhido.

Santo 606
Rua Paulo Afonso, 606, Santo Antônio. (31) 2516-2962. Aberto de quarta a sexta, das 18h à meia-noite; sábado e domingo, das 16h à meia-noite.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA