Comida di Buteco resgata a tradição gastronômica e torna o bar extensão de casa

Quarenta e um bares concorrem ao Cumida di Buteco com petiscos que têm o queijo de minas como ingrediente

por Eduardo Tristão Girão 13/04/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Credito Pedro Motta/Esp. EM. Brasil
(foto: Credito Pedro Motta/Esp. EM. Brasil)
 
Velho conhecido, o queijo de minas virou tema do Comida di Buteco. Mas a expectativa é de que ele seja revelado como ilustre desconhecido aos que se aventurarem pelos 41 bares participantes do concurso, que termina em 13 de maio e culmina com o anúncio dos vencedores na festa Saideira, dia 19, com shows e circuito com os botecos concorrentes. Todos os petiscos precisam ser feitos com queijo de minas frescal, padrão ou artesanal (elaborado com leite cru) e nem todo mundo sabe a diferença de um para o outro.

Confira as fotos dos pratos concorrentes

“Continuamos focados no resgate da culinária de raiz e no boteco como extensão da casa da gente. O queijo é o mais mineiro dos ingredientes e me surpreendeu o fato de ninguém saber exatamente o que é o queijo de minas. Confundem com muçarela e outros queijos. Precisamos conhecer o queijo e utilizá-lo não só para tomar café, mas também como ingrediente na culinária. Dá para fazer grandes receitas valorizando o que é nosso”, avalia o chef Eduardo Maya, sócio do Comida di Buteco com Flávia Rocha, Maria Eulália Araújo e Ronaldo Perri.

Sidney Lopes/EM/D. A Press
(foto: Sidney Lopes/EM/D. A Press)
A intenção, claro, não é confundir o público, mas incentivá-lo a conhecer melhor e valorizar o mais característico produto mineiro. Por questões de preço (alto) e volume de produção (baixo), os exemplares artesanais foram pouco utilizados, o que não significa que o público terá pouca variedade à disposição. Bom exemplo disso está no Chef Túlio, bar no qual está especificado o tipo de queijo usado: no pachá do cerrado mineiro, fatias grossas de queijo de minas da Serra do Salitre são empanadas e fritas, servidas em cama levemente apimentada de frutas vermelhas e pão italiano.

Nesta edição, os petiscos participantes serão vendidos por até R$ 22,90. O público continuará votando nos seus preferidos por meio de cédulas disponibilizadas nos 41 bares participantes. O melhor petisco será eleito levando em conta votos do público e de 41 jurados que visitarão cinco estabelecimentos, cada um. As notas vão de zero a 10 e contemplam sabor do petisco (50%), apresentação do petisco (20%), atendimento (10%), higiene do bar (10%) e temperatura das bebidas (10%). Entre os seis bares que estreiam no evento, estão Casa Velha (Lagoinha), Bar da Claudinha (Nova Suíça) e Recanto da Macaca (Pampulha).

Comida di Buteco Concurso de petiscos com queijo de minas. De hoje a 13 de maio, em 41 bares da cidade. O preço de cada petisco vai até R$ 22,90. Informações e lista completa de bares e petiscos no site www.comidadibuteco.com.br.

A festa Saideira em 19 de maio, a partir das 12h, no Largo da Saideira, Avenida Cristiano Machado, 3.450, União, com shows de Nando Reis, Monobloco e Aline Calixto. Ingressos: R$ 100 (inteira; primeiro lote) e R$ 50 (meia-entrada, primeiro lote), à venda nos bares participantes e no site www.ingressorapido.com.br. 
 
ATRAÇÃO NACIONAL

Este ano o Comida di Buteco será realizado simultaneamente em outras 14 cidades, como Belém, Fortaleza, Ribeirão Preto e, no interior mineiro, em Montes Claros, Uberlândia, Poços de Caldas, Ipatinga e Juiz de Fora – em São Paulo, o concurso começa só dia 1º de julho. O queijo vale como tema apenas em Minas; fora do estado, a única cidade a realizar o concurso de maneira temática é Goiânia, que terá petiscos com guariroba, baru e milho. Para o ano que vem, há intenção de reunir todas as cidades em torno de um mesmo assunto. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA