Tradição repaginada

Dirceu, novo bar do Anchieta, faz opção pela simplicidade com bom gosto

por Eduardo Tristão Girão 03/02/2012 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: Pedro David/Esp. EM/D.A Press
Ambiente descontraído e cardápio de petiscos tradicionais são características do Dirceu (foto: Fotos: Pedro David/Esp. EM/D.A Press)
“Belo Horizonte tem muitos bares, mas sentar num bar vazio sexta-feira à noite é impossível. Temos público para atender”, diz o empresário Gilson Júdice. Sem aparentar o menor sinal de medo de concorrência, ele acaba de inaugurar bar na disputada Rua Pium-I, que concentra cerca de 20 bares e restaurantes entre os bairros Anchieta e Carmo. Dirceu é o nome da casa, que ocupa imóvel onde funcionava até então a Marília Pizzeria (da qual Gilson era proprietário; a unidade Lourdes segue normalmente). Redondas continuam no cardápio, mas o foco são os petiscos tradicionais.

Entre seus sócios na empreitada estão os proprietários do grupo que controla o bar vizinho, Almanaque. Eles se conheceram há quatro anos e, desde então, vinham conversando sobre o desenvolvimento de um projeto em conjunto. À ideia de montar um bar com copo lagoinha, cerveja de garrafa e petiscos típicos, adicionaram componente fantasioso: uma história foi criada para a casa, unindo os personagens da clássica obra Marília de Dirceu, do poeta Tomás Antônio Gonzaga.

Pisos foram refeitos, bem como banheiros (ampliados e com um terceiro, para deficientes) e varanda. Toldo e móveis foram trocados, conferindo ar mais despojado à casa, que comporta 200 pessoas. A parte de trás do salão agora abriga bar com balcão, chopeira e parede repleta de bebidas e copos. Sobre as mesas que ficam em frente, paira uma réplica de avião pendurada no teto. O forno à lenha foi substituído por modelo elétrico, levado para a sobreloja. A receita da pizza, garante Gilson, é a mesma de antes – a diferença é que na Marília ela continua assada em forno a lenha.

Garçons e pizzaiolos foram mantidos, enquanto a equipe da cozinha foi reformulada, passando a trabalhar em ambiente recém-equipado com chapa e fritadeira, mais adequado ao preparo de petiscos de bar, como as porções de bolinho de mandioca com carne serenada (R$ 15,90), de pastéis mistos (R$ 16,90) e a picanha com batatas fritas (R$ 39). A especialidade da casa é a costelinha suína ao molho barbecue servida com fritas (R$ 42).
 
Fotos: Pedro David/Esp. EM/D.A Press
Costelinha suína ao molho barbecue: especialidade da casa (foto: Fotos: Pedro David/Esp. EM/D.A Press)
 
ESMALTE Petiscos mais tradicionais também foram incluídos, como maçã de peito com mandioca cozida (R$ 27), pernil de lata com farofa de ovos (R$ 27) e moela ao molho (R$ 16,90). Pizzas (25cm de diâmetro) saem por cerca de R$ 30 (cada), enquanto hambúrgueres, por cerca de R$ 21 (cada; os bifes são feitos no local). Há dois pratos individuais (mexido e feijão tropeiro; R$ 16, cada), saladas, sobremesas e café servido em cafeteira italiana com xícaras esmaltadas (R$ 4; para até três pessoas).

Sem contrato de exclusividade com grandes companhias do ramo de cervejas, Gilson se gaba da liberdade de poder servir os rótulos que bem entender – por enquanto, tem somente oito rótulos. Garrafas de 600ml saem por cerca de R$ 6 (cada) e chope Heineken (300ml), por R$ 4,60; long necks e importadas somam sete opções. Caipfrutas custam, em média, R$ 10 (cada) e cachaças, em torno de R$ 5 (dose; apenas três rótulos).
 
Dirceu
Rua Montes Claros, 526, esquina de Rua Pium-I, Anchieta. (31) 2551-4844. 
Aberto de segunda a sexta, das 18h à 1h; sábado e domingo, das 14h à1h.


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA