Patrimônio da Serra

Mercearia Mello vira pizzaria, mas mantém o antigo charme

por Eduardo Tristão Girão 09/12/2011 07:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Fotos: André Hauck/divulgação
Pizza à moda: massa fina e assada em forno à lenha (foto: Fotos: André Hauck/divulgação)

Como no caso do restaurante Oroboro, que ocupou antiga casa da Serra e preservou sua história, a Mercearia Mello, aberta em 1963 no mesmo bairro, recentemente foi transformada em pizzaria. Objetos antigos da loja viraram itens de decoração no ambiente repensado pelos próprios descendentes do fundador, Mário Mello. Até alguns dos antigos frequentadores continuam por lá, graças à política de relacionamento adotada pelos novos proprietários. O cardápio contempla pizzas, pratos clássicos e petiscos, com ênfase em cervejas especiais.

No comando da casa estão o gaúcho Celso Souza e a mineira Fernanda Mello (neta do fundador). Eles se conheceram na faculdade de gastronomia da Universidade do Sul de Santa Catarina, em Florianópolis, e de lá partiram para temporada de 75 dias na Itália – incluindo curso de culinária, estágio em restaurante e, ao final, casamento. De volta ao Brasil, assumiram a gerência da Pizzarella, no Bairro São Bento. Ano passado, a família tomou a decisão de fechar a mercearia. O negócio não ia bem e a situação piorou com a morte de Marco Antônio, conhecido como Tio Nem, que comandava a casa.

“Todo mundo falou para a gente não deixar a tradição acabar”, lembra Celso. O casal decidiu reformar o antigo estabelecimento e dar a ele novo uso, mas com a preocupação de homenagear o passado. Foram cerca de seis meses de obras. Mantiveram-se as pastilhas em pilastras, o corrimão de bronze, baleiro, prateleiras e a linda geladeira Frigidaire, reformada para receber cervejas especiais. A velha caixa registradora está fora de operação, mas é acionada de vez em quando só pelo prazer de ouvir o tilintar da sineta. Os frequentadores de antes (os “cotonetes”) não se intimidaram com as mudanças, pois ganharam mesa cativa.
 
Fotos: André Hauck/divulgação
(foto: Fotos: André Hauck/divulgação)
 
Copos Aos que acham que a pizza é a mesma do Pizzarella, Celso avisa que não. Na Mercearia Mello, a massa é mais fina, assada em forno a lenha. Com receita inspirada na da paulista Brás, leva farinha 00, ovo, azeite, fermento e sal. São 44 sabores, como iscas de filé com catupiry (R$ 38,90, 25cm) e abacaxi com gorgonzola e pimenta-do-reino (R$ 25,90, 20cm).
Há várias carnes e peixes grelhados (em charbroiler), com destaque para pratos no estilo “túnel do tempo”: os filés à cubana (R$ 49,90) e à parmegiana (R$ 45,90), além do peito de frango à francesa (R$ 38,90) – todos para duas pessoas.
 
Lasanha, nhoque e talharim são produzidos na casa. Completam o cardápio petiscos (incluindo queijo e frios a quilo), saladas, sobremesas e pratos infantis. A casa serve almoço executivo de segunda a sexta-feira.
 
A carta de cervejas conta com cerca de 30 variedades. Chama a atenção o cuidadoso trabalho de Celso: cada rótulo é servido em seu próprio copo (alguns estão à venda), com formato adequado ao estilo.
 
Não por acaso, ele é colecionador de copos e já encomendou cerveja fabricada exclusivamente para ser servida no local em taças com a marca da casa. O chope sai por R$ 4,50. Vinhos somam 51 opções (entre R$ 33,90 e R$ 99,90, garrafa).
 
MERCEARIA MELLO
Rua do Ouro, 331, Serra. (31) 3221-4022. 
Aberta de segunda a quinta-feira, das 9h às 23h30; sexta e sábado, das 
9h à 0h; domingo, das 9h às 23h. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA