Pequenos chefs cozinham como gente grande e fazem pratos elaborados

por Correio Braziliense 06/10/2011 13:30

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Engana-se quem acha que cozinha é lugar só de adulto. Algumas crianças também gostam de arregaçar as mangas, amarrar o avental e se entregar ao preparo de receitas, sejam elas elaboradas ou mais simples. Sabe-se lá se o motivo pelo interesse delas pela culinária vem da valorização crescente da gastronomia, ou da vontade de imitar os pais ou chefs apresentadores de tevê. Uma coisa, no entanto, é certa: elas são umas graças e fazem comidas deliciosas. Determinados, esses meninos e meninas pesquisam receitas e ingredientes e deixam para lá aquela frescura com as cores e origens dos alimentos. O resultado são pratos gostosos, dignos de gente grande.

Além do rosto de boneca e da educação de princesa, Luciana Pereira, 12 anos, sabe cozinhar. Decidida, a menina explica logo de cara o porquê do interesse pela culinária: “Um amigo da família me disse uma vez que a gente não cozinha para a gente e sim para os outros. E é isso, gosto de agradar, de ver as pessoas comendo a minha comida e gostando do sabor”. A justificativa, um tanto madura, condiz com a trajetória de Luciana — ainda que curta, pela idade — na gastronomia.

Ainda pequena, com quase 7 anos, a estudante pedia para ajudar a mãe na cozinha, a psicóloga Marília Pereira. Natural do interior de Minas Gerais, a mãe conta que o hábito de cozinhar vem de família. “Todos nós gostamos muito. Quando vamos à fazenda, nos reunimos para preparar biscoitos, pães de queijo, e ela sempre me ajudou”, recorda. Percebendo o interesse da filha, Marília começou a ensinar como manusear a faca, o fogo e o forno, o que bastou para a menina se entregar às caçarolas. “A minha primeira receita foi um cookie. Pesquisei, aprendi e não parei mais”, lembra. Depois dos biscoitos, Lulu, como é chamada pelos familiares, fez molho branco, alfajor, macarons, torta de limão, tudo mais que aprovado pelos colegas de escola. “Tem uma gincana que arrecadamos dinheiro para instituições de caridade, daí faço biscoitos para vender e ajudar”, conta.

Apesar da preferência pelos doces, a cozinheira mirim se dedica também às receitas salgadas. Sua especialidade é o prato indiano tikka masala (veja receita), o que mostra a tendência de Luciana por opções mais gourmet. O preparo não é nada simples. O frango com especiarias é marinado de um dia para o outro, depois assado e, por fim, recebe um molho picante e bem temperado. “Eu gosto de surpreender, então não dá para fazer arroz e feijão. Mas eu sei fazer também”, conta Lulu. A receita veio de um livro voltado para crianças, parte de uma coleção fomentada por amigos e parentes. E é desses materiais que ela tira as ideias das novas preparações. “Meu próximo prato será um tajine de cordeiro ou uma paleta de cordeiro com molho de hortelã. Acho que vai ficar uma delícia”, anseia.

Determinado

Extrovertido, brincalhão e dono de um par de olhos verdes que harmonizam bem com o jeito de travesso, Pedro Porto, 10 anos, já sabe o que quer fazer da vida. “Quero ser ator”, dispara fazendo careta e engrossando a voz. No entanto, nas horas vagas, ele adora cozinhar. Seja um brigadeiro ou um macarrão, ele se vira, como diz a mãe, a jornalista Adriana Nasser. “Desde os 4 anos ele pede para ajudar na cozinha e eu sempre incentivei. Era uma forma de ele comer bem e aprender a se virar também”, recorda.

Pedro mostra que a pouca idade não o impede de ter conhecimento. Ele entende de ingredientes, do ponto da carne, do tempo de cocção dos alimentos e, dessa forma, exibe-se para a família e os amigos. “Eu escolho a receita e testo para ver se dá certo. Minha mãe ou meu pai sempre me ajudam”, diz. A mãe explica que ele ainda não mexe com facas grandes e nem liga o fogo, porque ainda é muito pequeno (veja as dicas de segurança).

Considerado “especialista” em macarrão, yakissoba e brigadeiro, Pedro surpreende também com a omelete de cogumelos. Utilizando ovos caipiras, cogumelos orgânicos, queijo e temperos, ele explica, com jargões da profissão, que é necessário saltear os cogumelos na manteiga, antes de rechear a receita; e que o ovo de fazenda é melhor, pois além do sabor marcante ainda confere uma cor mais viva ao prato. “Tem que escolher bons ingredientes e colocar o que gosta mais, desse jeito não tem como ficar ruim”, aconselha. Determinado, o garoto pretende agora aprender a fazer sushi. “Adoro comida japonesa. Sei fazer algumas coisas, mais quero aprender tudo.”

De acordo com a psicóloga Ivalda Morais, quando o interesse parte da criança, a prática de cozinhar é muito saudável. Sendo assim, é importante que os pais incentivem e explorem esse lado, uma forma de a criança exercitar a autoestima e a autoimagem. “Quando ela prepara uma comida e é elogiada, ela muda a percepção das pessoas em relação a ela. Ou seja, ela se sente melhor e mais respeitada”, avalia. Segundo a especialista, toda criança deve ter obrigação com algum serviço da casa, como por exemplo arrumar um quarto ou lavar as louças. No entanto, há uma diferença entre estimular a independência e forçar a barra. “É legal ensinar a criança a preparar seu leite ou sua comida, mas não pode obrigar o interesse”, acredita. Para a especialista, a formação da personalidade e da independência da criança não pode ser baseada por tarefas forçadas.

Massas

Apaixonada por comida italiana, Paula Florêncio, 12 anos, não só prepara muitos pratos como também sai a campo para comer com as amigas, uma forma de conhecer novos sabores. O interesse, conta a menina de voz doce e olhar atento, vem da mãe. “Ela sempre gostou de cozinhar, então ficava olhando e comecei a me interessar também”, lembra. A mãe, Luciene Azevedo, dedica-se integralmente a cuidar das filhas, mas encontrou tempo para estudar gastronomia. Talvez seja por isso que na casa da família todos são estimulados a comer bem. “Temos uma horta com diferentes tipos de ervas. Além das árvores de limão, jabuticaba e amora”, descreve.

E é dessa horta que Paulinha retira o manjericão para fazer o pesto do macarrão. “Como a erva é fresca, dá mais sabor”, explica a menina. A massa, ela destaca, deve ser cozida até ficar ao ponto. “Se ficar mole demais, não fica bom”, acredita. E o pignole, presente na receita original, foi substituído pelas nozes, mas segundo a garota, pode também dar lugar à castanha-de-caju ou à castanha-do-brasil. Para adquirir tal segurança, Paulinha está sempre atenta aos programas da tevê paga como os dos chefs Gordon Ramsey e Jamie Oliver, que ensinam pratos em sua maioria italianos. “Eu os adoro. Aprendo um monte de coisa”, diz. E é nos livros de receita que ela pretende aprender a fazer o prato dos sonhos: risoto. “Ainda não fiz porque tenho medo de errar o ponto. Mas estou pesquisando, já vou tentar”, avisa.

Fique atento
Facas

A utilização de facas afiadas deve ser monitorada por um adulto. Prefira aquelas com a lâmina de serra

Fogão
Permita o uso apenas quando a criança alcance com facilidade as panelas e a mantenha sempre monitorada por um adulto

Forno
Seu uso só é aconselhável a partir dos 11 anos e deve ser monitorado por um adulto

Objetos de vidro
São aconselháveis a partir dos 10 anos e não devem transportar alimentos quentes

Outras dicas
» Não deixe facas afiadas e objetos cortantes como lâminas de processadores ao alcance das crianças
» Nunca deixe facas, objetos de vidro e recipientes com alimentos quentes na borda da mesa
» Priorize a utilização das bocas traseiras do fogão
» O mercado já disponibiliza protetores e travas para fogão, fornos, armários e refrigeradores. Eles impedem que a criança menor ligue o fogão e abra os equipamentos

Tikka Masala  (frango com especiarias) da Luciana

Ingredientes
Para a marinada
» 6 colheres de iogurte natural
» 1/2 colher de curry em pó
» 1/2 colher de gengibre ralado
» 1 dente de alho amassado
» 2 peitos de frango cortados em cubo
» Sal a gosto

Para o molho
» 1 colher de chá de manteiga
» 1 cebola picada
» 1 colher de chá de coentro em pó
» 1 colher de chá de garam masala (mistura de temperos indianos, disponível em lojas especializadas)
» 1 colher de sopa de mel
» 1 lata de tomate pelado
» 1 colher de suco de limão
» 200g de creme de leite

Modo de preparo
» Misture todos os ingredientes da marinada e deixe de um dia para o outro na geladeira ou duas horas no congelador. Depois coloque em uma assadeira e deixe assar até dourar.
» Para o molho, derreta a manteiga, refogue a cebola e, quando ela estiver dourada, misture todos os ingredientes, menos o creme de leite. Deixe ferver, adicione o frango e depois o creme. Desligue o fogo e sirva com arroz.

Omelete de cogumelos do Pedro

Ingredientes
» 1 ovo e 1 clara
» 1 colher rasa de manteiga
» 2 pitadas de sal
» 4 colheres de cogumelos ao gosto
» 1 colher de cebolinha picada
» 2 fatias de queijo muçarela
» 3 tomates-cereja cortados ao meio
» Manjericão para enfeitar

Modo de preparo
» Refogue os cogumelos na manteiga por 2 minutos e reserve. Bata os ovos até que se forme uma espuma. Tempere com sal e cebolinha. Em uma frigideira grande, derreta um pouco de manteiga, coloque o ovo e movimente a frigideira para que o líquido se espalhe tomando conta do fundo da panela. Quando a superfície começar a borbulhar, coloque as fatias de queijo e os cogumelos. Deixe por 1 minuto e dobre um dos lados. Deixe no fogo por mais 2 minutos e retire do fogo.

Massa ao pesto de manjericão da Paula

Ingredientes
» 500g de massa gravatinha
» 1l de água
» 50g de queijo parmesão ralado
» 3 dentes de alho amassados
» 2 ramos de manjericão
» 2 colheres de sopa de nozes (pode ser substituído por castanha-de-caju ou do brasil)
» 50ml de azeite
» Sal a gosto

Modo de preparo
» Coloque a água para ferver e depois acrescente o macarrão. O ponto é quando a massa está firme. Escorra a água e reserve. Em um pilão, coloque o restante dos ingredientes, com exceção do queijo, e amasse até que se transforme em uma pasta. Em uma frigideira, coloque a massa e a pasta e misture tudo. Coloque o queijo quando servir.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GASTRONOMIA