INTZ faz 3 a 1 na CNB e leva brasileiro de League of Legends

Resultado confirmou previsões, com plateia que vibrava a cada jogada

por Marcelo Faria 09/07/2016 18:27

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcelo Faria/EM/D.A Press
Campeã, INTZ se prepara para disputar vaga no mundial (foto: Marcelo Faria/EM/D.A Press)

Favorita para o título, a INTZ confirmou todas as previsões e levou o Brasileiro de League of Legends, jogo e esporte eletrônico mais popular do mundo. O Ginásio do Ibirapuera recebeu mais de dez mil entusiastas que urraram a cada jogada incrível de Revolta, Minerva, Jockster e outros ídolos da modalidade.

Os fãs puderam assistir o confronto pela primeira vez em um canal nacional de televisão - a Sportv transmitiu o jogo ao vivo. E como sempre, bares e mais de 20 cinemas pelo país também receberam o entusiasmo do público, que no Ibirapuera fez contagem regressiva em voz alta para o começo dos confrontos e aplaudiu praticamente todas as jogadas, representando bem os mais de 67 milhões de jogadores ativos do LoL.


“Nosso objetivo é sempre fazer um evento maior. E nós estamos apenas começando, o League of Legends é novo e pretendemos conquistar cada vez mais, afirmou Fábio Massuda, gerente de e-sports da Riot Games, a empresa que gerencia o League of Legends.

Depois de um breve show na abertura, começou o embate entre os times da CNB e INTZ, disputado em uma melhor de três. O primeiro jogo teve uma ofensiva inicial forte por parte da CNB, mas graças a uma pressão consistente liderada pela Nidalee do selva Revolta, a INTZ já estava bem a frente quando o suporte Jockster fez uma jogada brilhante com o Bardo e assegurou uma vitória limpa. Na segunda partida, a CNB percebeu que para ganhar precisava agir rápido e surpreender: teve um começo fulminante, conquistando torres e o dragão com investidas implacáveis. A escolha inusitada de Tinows pela recém-lançada Talia foi recompensada por jogadas que levaram a torcida ao deleite e coroada com um triple kill no momento da vitória que empatou o confronto.

Na terceira batalha, o time da INTZ formou uma composição capaz de barrar o ímpeto dos adversário e conseguiu impor o seu ritmo de jogo, esperando falhas de posicionamento dos adversários para abocanhar torres e abates. O selva Minerva da CNB ainda teve lampejos de genialidade roubando Dragão e Barão, mas não foi o bastante e a INTZ foi vitoriosa. No quarto e final confronto, o duelo entre os selvas Minerva e Revolta foi melhor para o segundo. O atleta da CNB cometeu erros graves e foi impiedosamente castigado pela INTZ, que conseguiu mais uma vez lutar apenas quando queria, conquistando a partida e o título brasileiro.

Com a vitória, a INTZ leva, além do título brasileiro, a chance de participar do Campeonato Mundial no Estados Unidos. Para isso, precisam vencer o International Wildcard Qualifier, etapa eliminatória internacional que pela primeira vez será realizada no Brasil, na Ópera de Arame, em Curitiba, nos dias 4 e 5 de setembro.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE GAMES