Jeremy Scott: 20 anos de irreverência na moda

Reconhecido por críticas bem-humoradas à mesmice fashion, o debochado criador costuma antecipar tendências. Saiba o que promete lacrar no verão'2018

por Laura Valente 10/09/2017 15:56
Brian Ach/AFP/divulgação
Aniversário badalado (foto: Brian Ach/AFP/divulgação)
Comemorando 20 anos de carreira com desfile na Nova York Fashion Week, Jeremy Scott, 41 anos, mostrou o mesmo frescor da época de garoto, quando chamou a atenção da cena fashion ao propor coleções carregadas de rebeldia e cultura pop. Prova de que nesse tempo todo de estrada nunca abriu mão da proposta autoral que imprime deboche e humor ao vestuário, e por isso mesmo conquistou fãs do porte de Madonna e Lady Gaga, entre outros astros e estrelas do show bizz. 
Ontem, durante apresentação da coleção primavera-verão'2018 na semana de lançamentos norte-americana, não foi diferente, lembrando que o rapaz nascido no Kansas e crescido em uma fazenda fundou a grife subversiva de mesmo nome bem antes de assumir a direção criativa da Moschino ou de cair nas graças de celebridades e gigantes da cena fashion mundial, a exemplo da Adidas. "Eu ainda estou de pé", disse antes do desfile. "E cheguei até aqui caminhando com minhas próprias pernas ", avisou o designer que há muito propõe os estilos athleisure (esportivo) e urbano democrático nas criações.  
Brian Ach/AFP/divulgação
Mood urbano (foto: Brian Ach/AFP/divulgação)

Na passarela, os famosos desenhos animados e os grafismos improváveis ganharam a companhia da estampa camuflada.Os cortes inusitados e os tons neón estavam lá, além de novidades: coturnos ultracoloridos, botas over the knee (bem acima do joelho) inteiras e desconstruídas, peças coloridíssimas salpicadas de strass ou cobertas por lantejoulas (mesmo para eles, numa demonstração de que também foi um dos precursores do estilo agender ou agênero, que não define o usuário pelo sexo).
 Mesmo a assimetria proposta por Scott é diferente, e em muitos looks parece que os modelos vestiram a blusa ou os vestidos t-shirt como calças, deixando as mangas balançado ao sabor do acaso. As jaquetas subiram de comprimento, revelam a nudez da barriga, assim como os tops brilhantes, bem era disco. Entre os detalhes mais representativos coletes alcochoados em efeito 3D, patches quadrados que remetem a cenas das HQs e aplicações que imitam enormes pedras preciosas.
Been Gabbe/divulgação
Prestígio na fila A (foto: Been Gabbe/divulgação)

Por falar em pedras, elas também integraram a beleza: havia aplicação de pontos de strass sob os olhos dos modelos, além de purpurina nos dedos, outro destaque para as unhas pontiagudas e pintadas em tons vivos. Tudo no superlativo, como ele gosta de ser. Será que a moda pega? Se depender dele, sim, sim, sim. 
A Nova York Fashion Week segue até a quinta-feira (14), e nós atualizamos as novidades por aqui. A semana já começa com desfiles das grifes Oscar de la Renta, Anna Sui, Carolina Herrera, Helmut Lang e outras. Confira a cobertura completa logo mais.   

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE FEMININO