Vem aí temporada fashion 2017. Confira os eventos nacionais e internacionais

A partir do dia 15, Couromoda abre o calendário nacional de lançamentos de moda. Em abril, o Minas Trend chega à 20ª edição, e também os eventos internacionais como a Tranoï Paris já têm data marcada

por Laura Valente 09/01/2017 14:45

 

Leandro Couri/EM
O Minas Trend (MT) chega a 20ª edição como a mais tradicional plataforma de lançamentos da moda mineira. (foto: Leandro Couri/EM)

 

Mal começa o ano, a turma que cria, produz e comercializa artigos fashion já está com a agenda lotada de compromissos. No dia 15, a Couromoda abre a temporada de lançamentos com a participação de nada menos que 1,5 mil grifes de calçados, bolsas e acessórios, sediadas em 27 estados brasileiros. Na sequência, Paris recebe a Who’s Next (de 20 a 23) e logo em fevereiro há a edição novaiorquina da Tranoï, ambas com lançamentos de vestuário para o público feminino. Em março, marcas especializadas em moda festa interessadas em exportar para destinos como os Emirados Árabes têm encontro marcado na Vendôme Luxury, também na capital francesa, e, de 4 a 7 de abril, o Minas Trend (MT) chega a 20ª edição consolidada como a mais tradicional plataforma de lançamentos da moda mineira.


Para orientar o fabricante, o lojista e também o consumidor – afinal, o que chegará às vitrines e será usado nas próximas temporadas é o produto apresentado nestes eventos -, consolidamos um agendão 2017 (veja na página) e conversamos com as principais entidades e produtores de eventos do setor a respeito de programas de apoio, capacitação e incentivo que objetivam fomentar a cadeia produtiva da moda brasileira. Na reportagem a seguir, conheça mais sobre o perfil das principais feiras e salões de lançamentos marcadas para este primeiro semestre.


“Chegamos à vigésima edição do Minas Trend. Completamos dez anos de estrada. O momento é especial e importante. Vivemos a total consolidação do evento como o mais tradicional da cadeia produtiva da moda mineira e, hoje, estamos inseridos de forma definitiva no calendário nacional da moda, promovendo negócios para a indústria mineira e aproximando nossos produtos de lojistas de todo o mundo”, avalia Olavo Machado Júnior, presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), idealizadora da plataforma de lançamentos mineira.

 

Leandro Couri/EM
(foto: Leandro Couri/EM)

Vale destacar que além de funcionar como salão de negócios, o Minas Trend, por meio do Sistema Fiemg, desenvolve importantes programas e ações que apoiam tanto as empresas e profissionais que já estão no mercado como novos talentos que no futuro irão trabalhar nas indústrias mineiras ou criar seus próprios empreendimentos de sucesso. Exemplo vem do Expand – Fashion for Export, iniciativa que busca abrir oportunidades para que a indústria mineira possa levar seus produtos para o mundo. “As marcas e empresas que participam do programa recebem assessoria e capacitação para exportação e internacionalização dos negócios”, lembra Olavo.


Na formação e capacitação profissional, a Federação conta com com o Senai Modatec, unidade que oferece cursos da qualificação voltados para os quatro setores que participam do MT: vestuário, bolsas, calçados, além de joias e bijuterias. E há, ainda, o Projeto Comprador, ação que visa trazer os principais lojistas do país para o salão de negócios de moda mineiro com o custeio de passagens aéreas, hospedagem e traslados. “O Projeto é complementado com os Compradores Internacionais. Por meio do nosso Centro Internacional de Negócios, trazemos empresários, especialistas e jornalistas estrangeiros, de diferentes partes do mundo, para conhecer os produtos mineiros. Além de fecharem negócios com as empresas do nosso estado, eles são importantes divulgadores do que é fabricado por aqui”, comenta o presidente.

 

Para participar

Leandro Couri/EM
(foto: Leandro Couri/EM)
 

Na última edição, lançamentos outono-inverno’17, o Minas Trend contou com a participação de 214 grifes de diversos segmentos, sendo muitas sediadas no interior. “Aqui, é fundamental destacar que não chegamos ao décimo ano por acaso. O sucesso do evento é fruto da união de esforços da Fiemg com os sindicatos patronais da indústria mineira da moda. São eles, com a capilaridade que possuem, que nos permitem integrar nossas ações com as empresas do setor. Em um momento de crise econômica como o que vivemos, as ações conjuntas precisam ganhar ainda mais força”, declara o presidente ao comentar que a curadoria e comercialização de estandes também é orientada a partir da parceria entre a entidade e os sindicatos patronais de cada setor - vestuário, bolsas, calçados, além de joias e bijuterias – que selecionam e indicam as empresas participantes. Olavo cita ainda a importância dos parceiros Sebrae-MG e Governo do Estado, por meio da Codemig. “Eles atuam junto com todas as entidades do Sistema Fiemg e com os nossos sindicatos para a construção do maior evento da cadeia produtiva da moda mineira.”

 

Tranoï/Divulgação
Tranoï - NY (EUA) Durante a NY Fashion Week (foto: Tranoï/Divulgação)

Também a Associação Brasileira da Indústria Têxtil (Abit) é uma grande parceira das empresas de moda brasileiras. Um dos destaques é o Tex Brasil, programa de fomento à exportação da Agência Brasileira de Promoção de Exportação e Investimentos (Apex Brasil). Gerente executiva da Abit, Lilian Kaddissi aponta entre as principais feiras internacionais com participação brasileira a Tranoï e a Vendôme Luxury (moda festa e casual elaborada), a Who’s Next (líder de moda feminina na Europa) e a Mode City (lingerie e moda praia), todas na França. Nos EUA, ela cita feiras focadas no segmento praia: Swin Collective (na Costa Oeste, Califórnia), com próxima edição já no dia 13 deste mês , e Cabana e Miami Swin Show, em julho. “Por meio da parceria com o Tex Brasil , programa da Apex com o qual somos parceiros há mais de 15 anos, fomentamos exportações, ajudando a alavancar e a posicionar marcas brasileiras no mercado internacional”. Ela destaca que a ajuda inclui apoio financeiro (que varia de 30% a 80% do custo total de participação de uma grife em uma feira), além de iniciativas como orientação, capacitação, edição para a exposição de produtos ou desfiles. “Também ajudamos na formação de preços, informações estratégicas, elencamos os principais concorrentes e compradores, produzimos o pré-feira e o apoio operacional, entre outras ações”, destaca.


Ainda segundo Lilian Kaddissi, no ano passado o Tex Brasil apoiou mais de 200 empresas brasileiras em 35 diferentes feiras de lançamentos de moda no exterior. “O segmento líder na participação internacional é a moda praia, seguido de moda casual e festa. Em Minas, participam do programa grandes marcas como Patrícia Bonaldi, Fabiana Millazo, Vivaz, Gig e a tecelagem Cedro, entre outras”, informa.


Em solo nacional, a gerente aponta o apoio da Abit em eventos como Minas Trend e Veste Rio, além do Salão Moda Brasil (especializado em lingerie que vem expandindo também para o segmento beachwear) e Inspira Mais (cujo foco é em empresas de componentes para a indústria têxtil).


Lílian explica ainda que para a empresa de moda receber apoio da Abit não há mistério. Basta que o responsável procure a entidade, preencha ficha de adesão e se submeta à análise técnica da entidade. Para aderir ao programa é necessário pagar uma taxa de adesão, valor este que mantém os projetos em andamento. “Atualmente, apoiamos 260 empresas, de todo o Brasil, desde pequenas incubadoras até as de grande porte, incluindo aí ações nas áreas de estrutura, estratégia, comunicação, planejamento, sustentabilidade, entre outras. Há, inclusive, planos de ação individualizados e segmentados, analisados de acordo com o perfil de cada empresa”, avisa.


A especialista ressalta ainda que, frente ao atual cenário político e econômico, muitas empresas têm almejado participação no mercado internacional. “Não é só uma questão cambial, mas de dificuldade em nosso país, o que gera a necessidade de depender menos do mercado interno, de diversificar a distribuição. Assim, esperamos renovar a parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex Brasil) para dar continuidade ao projeto nos próximos anos”, reforça.

 

 

Calçados tipo exportação

 

Couromoda/EM
A partir do dia 15, Couromoda abre o calendário nacional de lançamentos de moda. (foto: Couromoda/EM)

A Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) também presta assessoria e apoio às fábricas nacionais em feiras locais e internacionais de lançamentos. Segundo Roberta Ramos, gestora de projetos da entidade, as duas principais feiras de calçados no país são a Couromoda, que lança produtos de outono-inverno em janeiro, e a Francal, que lança as coleções de primavera-verão (de 2 a 5 de julho). “Nos últimos anos, porém, têm ganhado força as feiras SICC e Zero Grau, ambas promovidas pela Merkator, sendo que a primeira lança as coleções de primavera-verão, em maio, e a segunda as coleções de outono-inverno, em novembro”, destaca.


Fora do país, afirma Roberta, a gama de eventos é muito grande. “Lançando coleções de outono-inverno, no primeiro semestre, e de primavera-verão, no segundo, temos a Expo Riva Schuh (Itália), a IFLS (Colômbia), a theMicam (Itália) e a FN Platform (EUA)”, cita. A gestora informa ainda que a Abicalçados apoia todas as feiras listadas por meio do programa Brazilian Footwear, também desenvolvido em parceria com a Apex-Brasil, o que vai além da participação nas plataformas comerciais envolvendo também ações de capacitação e conhecimento dos mercados onde são realizadas as feiras e showroom de lançamentos. “Apoiamos missões comerciais e de prospecção, em que, por vezes, são realizados showrooms. Em 2016, a entidade apoiou a Missão Prospectiva aos Emirados Árabes, em maio, e a Missão Comercial Rússia (com showroom), em junho, por exemplo”.


No mercado doméstico, ela explica que o Brazilian Footwear apoia a vinda de jornalistas estrangeiros (por meio do Projeto Imagem), a vinda de compradores internacionais dos mercados-alvo do Programa (Projeto Comprador Vip), além de diversas ações de imagem como Fashion Bloggers e Fashion Trip. “É importante ressaltar aqui que o Programa faz uma segmentação de empresas, categorizando-as por maturidade exportadora. Essa matriz ajuda a direcionar os investimentos de cada empresa para o aspecto que precisa ser desenvolvido para o sucesso no mercado internacional. Cada nível da matriz de segmentação tem relação direta com um foco estratégico: desenvolvimento, promoção comercial e promoção de imagem”, explica.


Roberta informa ainda que a participação da moda brasileira em plataformas comerciais no exterior, quando acompanhada de um trabalho sério de capacitação para conhecimento dos mercados internacionais, é fundamental para o desenvolvimento pleno dos embarques brasileiros, não só no que diz respeito à quantidade, mas também à qualidade. “Com essas participações, o Brazilian Footwear, desde a sua concepção, no ano 2000, diversificou em 50% o número de mercados alcançados pelo produto nacional (de 99 para mais de 150 destinos) e tornou o calçado verde-amarelo um objeto de desejo por meio de ações de imagem que fortaleceram as marcas Made in Brazil.”

 

 
Iniciativas particulares

 

CLÁUDIO PEPPER/DIVULGAÇÃO
Contemporâneo Showroom (foto: CLÁUDIO PEPPER/DIVULGAÇÃO)

Um outro destaque em lançamentos de moda vem dos showroom coletivos, eventos que, geralmente, envolvem grupos de marcas. Em São Paulo, referência é o Contemporâneo Showroom, produzido pelos sócios Flávia Rotondo e Alexandre Manetti. “Somos um dos maiores showroom de marcas fashion do Brasil. Estamos instalados em uma casa de 2,5 mil metros quadrados e nosso principal objetivo é oferecer ao mercado um mix de marcas nacionais e internacionais em um ambiente seguro”, discorre Flávia.


Com quatro lançamentos anuais (primavera-verão, outono-inverno e duas edições exclusivas para acessórios, sendo a próxima entre os dias 14 e 17), Flávia lembra que todas as grifes que estão inseridas no segmento fashion e posicionadas dentro do high-end no mercado de moda são bem-vindas. O custo de participação é a partir de R$ 18 mil, por edição. “Nos últimos 10 anos, realizamos mais de 60 edições entre fashion, acessórios e aqua (moda praia). Crescemos a cada uma. Na última, lançamentos de outono-inverno, contamos com a participação de 40 grifes (Gig, Giuliana Romanno, Mara Mac, 2DNM, Egrey, Serpui, Paula Ferber, Delella, Marcelo Quadros e outras), recebemos mais de 1 mil visitantes e computamos mais de R$ 35 milhões em negócios”, destaca.

 

A produtora conta ainda que o Contemporâneo não recebe subsídios, funcionando como iniciativa particular, mas conta com visitas de compradores levados pela Abit e pela Associação Brasileira de Estilistas (Abest), e, claro, é uma iniciativa totalmente aberta a possíveis parcerias. “Estamos abertos a qualquer tipo de parceria que possa impulsionar ainda mais nossos negócios e vendas. A importância de showroom de lançamentos como o Contemporâneo é viabilizar comercialmente e apresentar ao mercado os produtos criados e desenvolvidos pelas marcas e estilistas. Os lojistas que vêm ao showroom esperam contar com uma curadoria especializada em grifes consagradas e novos talentos, adequadas ao segmento premium, assim como as grifes esperam ter contato com o lojista deste mesmo segmento, o que movimenta a cadeia produtiva como um todo. Todos saem ganhando”, encerra. 

 

 

A seguir, confira a agenda dos principais salões de negócios de Moda Nacionais e Internacionais

 

DE 13 A 14 DE JANEIRO – Swin Collective (moda praia) – Califórina (EUA)

DE 14 A 17 DE JANEIRO – Contemporâneo Complements (exclusiva para acessórios) – SP 

 DE 15 A 18 DE JANEIRO – Couromoda – SP %u2714 DE 20 A 23 DE JANEIRO – Who’s Next –Paris (França) 

DE 16 A 18 DE FEVEREIRO – Tranoï – NY (EUA) Durante a NY Fashion Week

DE 3 A 6 DE MARÇO – Tranoï – Paris (França)

DE 3 A 6 DE MARÇO –Vendôme Luxury – Paris (França)

DE 4 A 7 DE ABRIL – Minas Trend – BH

EM JULHO – Cabana e Miami Swin Show – EUA 

 
 
 

 

 



VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE FEMININO