Vida noturna de Belo Horizonte passa a ocupar topos de edifícios e hotéis

Com opções que atendem todos os públicos, de casais a jovens, a moda dos 'rooftops' começa a fazer a cabeça do público mineiro

por Ana Clara Brant 08/09/2017 09:20
Bruno Soares/Divulgação
Raro Skybar, no topo do Othon Palace , junta balada e o belo visual de Belo Horizonte. (foto: Bruno Soares/Divulgação)
É de se imaginar que numa cidade chamada Belo Horizonte não faltem vistas e cenários de encher os olhos. Pensando não só nisso, mas na tendência que se tornou cada vez mais forte lá fora, produtores e empresários decidiram criar bares, restaurantes e festas ''nas alturas''. É a onda do rooftop – em inglês, topo de telhados ou cobertura.

Em maio de 2015, estreou a Cosmopolitan Rooftop, festa itinerante que está chegando à terceira temporada. ''Ela acontece sempre em algum edifício inédito, onde o público nunca viu uma festa ou balada. O conceito principal é apresentar o ‘belo horizonte’ de onde ele nunca foi visto'', explica Túlio Carregal, da produtora Amendoim, responsável pelo evento.

Túlio conta que a Cosmopolitan se tornou uma sunset party, já que começa às 15h. Devido ao sucesso da ideia, a Amendoim criou, há um ano, a casa noturna Night Market Rooftop, que funciona no último andar de um prédio no Bairro Estoril, na Região Oeste. ''A inspiração veio de Nova York e Londres, mas, ao mesmo tempo, é algo nosso, muito belo-horizontino. Ou seja, um mirante com bebidas, petiscos e música boa'', diz Túlio Carregal.

O Night Market funciona às sextas-feiras como lounge bar e recebe eventos externos aos sábados. O drinque mais pedido é o gim-tônica New York City (de amora), que custa R$ 25. O cardápio oferece hambúrgueres artesanais e tábuas com porções. A Chelsea market (frango, queijo e batata), que serve três pessoas, custa R$ 48.

''O público é bem eclético. Inclusive, temos recebido muitos turistas. Quem vem quer algo hype, diferente mesmo, sair um pouco do tradicional'', acredita Túlio.

QUINTA-FEIRA Leandro Rallo, um dos DJs mais conhecidos da capital mineira, já discotecou muito ao redor do mundo. Depois dessas andanças internacionais, ele teve a ideia de criar uma festa no último andar de um hotel que tem tudo a ver com arte. Desde meados de 2016, o Ramada Encore Luxemburgo, decorado com trabalhos de grafiteiros, recebe, às quintas-feiras, um evento que une som de qualidade, segurança, ambiente ao ar livre e belíssima paisagem.

''É um autêntico rooftop. O bacana é a comodidade: quem quiser, pode pernoitar no hotel. É algo bem descontraído, mas não é balada. Tem clima de lounge'', explica Leandro. ''A gente brinca: é a nossa famosa festa na laje'', diverte-se.

Também às quintas-feiras, o Othon Palace, no Centro, ganhou um projeto que está movimentando a noite de BH. O Raro Skybar, no 25º andar do hotel, oferece drinques, pratos e petiscos exclusivos.

''Skybar é diferente de rooftop. Além do bar à beira da piscina, temos o restaurante, que abre às 19h para quem quiser jantar mais cedo ou mesmo para happy hour. Além disso, há o Bar Absolut, só com drinques preparados com vodca. São três ambientes num só. De qualquer parte você tem uma vista incrível da cidade'', destaca Rodolfo Britto, um dos organizadores do projeto.

Semanalmente, há uma surpresa e só participa quem for convidado. É possível fazer reservas na página do Raro no Facebook. ''Temos limite de público, em torno de 380 pessoas, para ficar confortável para todos. A maior parte é conhecida nossa ou de amigos, mas acontece de alguém entrar em contato e a gente avaliar. A procura tem aumentado'', revela Britto.

Para o produtor, rooftops e skybars vão se tornar comuns em BH. ''Temos, literalmente, esse belo horizonte e é bom dar uma movimentada na cidade. Inicialmente, nosso projeto duraria até o fim do ano, mas com a ótima repercussão, já não tem data para acabar. Vamos dar uma incrementada bacana para o verão'', adianta.
 
PIONEIRO  Antes de o rooftop virar moda, um bar no Centro de BH atraía a clientela não só pelos petiscos e drinques, mas pela bela vista. Funcionando há 57 anos no último andar de um prédio comercial na Rua Tamoios, o Top Bar foi criado por Humberto Cotta, já falecido. ''Ele havia trabalhado com bar antes, mas queria algo inédito. Na época, BH não tinha tantos arranha-céus como hoje, daí a ideia do bar-boate no topo'', conta Andrea Cotta, filha de Humberto, que assumiu a administração do estabelecimento há três anos, em parceria com o irmão, Ricardo, e o marido, Marconi.

Para ela, o grande diferencial do Top Bar é o estilo mais romântico, apesar de a casa também receber turmas de amigos e famílias. ''O clima é mais pra casal. Temos uma pista de dança, o pôr do sol é lindo e alguns drinques têm essa temática. Um de nossos sucessos é o coquetel beijo, com suco de pêssego, licor grenadine, gelo, vodca ou rum (R$ 14). Os petiscos são bem costumeiros: filé com fritas, carne de sol e bolinhos. Tudo aqui é bem tradicional'', diz Andrea.

• LÁ NO ALTO

NIGHT MARKET
Rua Wilson Rocha Lima, 25, Estoril, (31) 97170-0044. Sexta-feira, a partir das 18h; sábado, a partir das 22h; e dias especiais, divulgados na página da casa no Facebook. Ingressos variam de acordo com a festa, de R$ 20 a R$ 120.

ROOFTOP HOTEL RAMADA LUXEMBURGO
Rua Gentios, 274, Luxemburgo, (31) 3517-1800. Quinta-feira, das 21h às 2h. Não é cobrado ingresso. O cliente paga o que consumir.

SKY BAR RARO DO OTHON PALACE
Avenida Afonso Pena, 1.050, 25º andar, Centro, (31) 2126-0000. Quinta-feira, das 19h à 1h. O Bar e Restaurante Varandão, aberto ao público, funciona de segunda a sexta-feira e aos domingos, das 12h às 15h e das 19h às 23h; e aos sábados, das 12h às 16h (feijoada) e das 19h às 23h. O Varandão não abre às quintas.

TOP BAR
Rua Tamoios, 200, 24º andar, Centro, (31) 3224-5941. De segunda a quinta-feira, das 18h às 0h; sexta-feira, das 18h às 2h. Entrada: segunda (grátis), de terça a quinta-feira (R$ 5); sexta-feira e sábado (R$ 8).

SERRA DA MOEDA 
Construído há 14 anos num dos pontos mais altos de Minas Gerais, o Restaurante Topo do Mundo oferece belíssima vista da região da Serra da Moeda. ''Dá pra ver Brumadinho, Nova Lima, Betim e até o Pico do Itacolomi, em Ouro Preto'', conta Ludmila Tamietti, proprietária da casa, criada com o intuito de oferecer estrutura para que as pessoas pudessem contemplar a paisagem. ''A gente busca conciliar o prazer de comer e beber com a vista de tirar o fôlego'', diz Ludmila. O restaurante fica em Piedade do Paraopeba (Brumadinho). Informações: (31) 3575-5545.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS