Mulheres discutem por boneco colecionável e conversa viraliza

O motivo foi que uma delas não deixou o filho da outra brincar com um boneco da série 'Vingadores'

por Agência Estado 20/07/2017 11:19

Facebook/Reprodução
Jovem afirma que objeto é de colecionador e portanto não deixou que a criança brincasse com ele. (foto: Facebook/Reprodução)

Colecionáveis são brinquedos? A velha questão, que inclusive foi mote do enredo da animação Toy Story 2, voltou à tona na última quarta-feira, 19, quando viralizou na internet uma discussão entre duas mulheres. O motivo foi que uma delas não deixou o filho da outra brincar com um boneco.


Uma universitária de 28 anos, que mora com a tia em Santos, recebeu visita de uma conhecida da sua parente com o filho de 7 anos. Depois de mãe e filho irem embora, a estudante recebeu uma mensagem no WhatsApp: ''Por que você não deixou ele brincar com os bonecos dos Vingadores?'', disse a mãe da criança. Ela explicou que era um item de coleção, e não um brinquedo comum. Então se iniciou a discussão. 

''Ele veio chorando pra casa, você sabia? É um absurdo você ter brinquedo em casa e não deixar nenhuma criança brincar'', retrucou a mulher. A jovem explicou que o boneco estava no quarto dela e não em uma área social da casa para poder ser explorado. ''Mas ele é uma criança, e se ele ficar doente? Você é muito egoísta'', insistiu. A partir daí a discussão se tornou uma troca de ofensas.

 

 

A briga chegou ao fim quando a mãe do menino afirmou que falaria com a tia da jovem para que, em uma próxima visita, ele pudesse brincar com os bonecos. ''Não vou ver meu filho chorando por causa de adulto imbecil que tem brinquedo de criança e fica sendo egoísta'', escreveu. ''Tenta a sorte, que voam vocês dois pela janela'', respondeu a universitária.

Em post no Facebook, a jovem comentou o caso: ''Minha raiva é da mãe, não do moleque, ela foi folgada sim e eu fui pouco grossa, deveria ter sido mais. Tem gente que precisa entender que o filho não é o rei do mundo de ninguém além do mundo dos pais'', escreveu. ''Não é brinquedo e, mesmo se fosse, cabe ao dono decidir quem mexe ou não.''

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS