Diretor de zoológico fala 'Fora, Temer' ao vivo na Globo e é demitido

"Alguns escolhem a lata de lixo, eu escolho continuar sendo coerente e defendendo a classe trabalhadora. Fora, Temer", disse o dirigente

por Diário de Pernambuco 06/07/2017 11:33


O analista ambiental Erico Grassi Cademartori foi demitido do cargo de diretor-adjunto do Jardim Zoológico de Brasília, no Distrito Federal, surpreendeu ao se manifestar, ao vivo, a favor da saída de Michel Temer do cargo de presidente do Brasil. "Primeiramente, fora Temer, porque não está dando mais, né?", respondeu ele à repórter Bárbara Lins, da Rede Globo, antes de explicar o funcionamento da colônia de férias do espaço.

O vídeo com o trecho da entrevista repercutiu nacionalmente e foi assunto de portais de notícia em todo o país. O profissional, entretanto, foi exonerado do cargo pelo governador Rodrigo Rollemberg. Através de uma nota, o político disse que "conversou, por telefone, com o diretor-adjunto e explicou que ele concedia entrevista na condição de agente público, devendo, portanto, evitar manifestação política".

No Facebook, Erico Grassi narrou as motivações do manifesto político e rebateu a versão do governo. "Já muito insatisfeito com muitas coisas desse governo, que vem se alinhando com Temer, embora fugindo da orientação do nosso partido, o Partido Socialista Brasileiro (PSB). E eu, hoje, antes de iniciar uma entrevista na qual eu dei todas as informações institucionais, eu achei por bem dar um recado que mais de 90% dos brasileiros gostariam de dar, que é um "primeiramente, fora Temer", relembrou. Ele foi candidato a deputado distrital pelo PSB em 2014.

"Na mesma hora, foi o mesmo WhatsApp que eu recebi, foi do Rollemberg, e eu liguei para ele, conversei com ele, 'você está bravo comigo?'. E ele 'você não poderia ter feito isso, porque nós estamos para receber recursos do governo federal'. Então esta história de dizer que eu fui exonerado porque eu estava no cargo, no exercício do cargo não cola, eu vou ter que desmentir o governador aqui para vocês. Ele falou para mim no primeiro telefone, da manhã, e no telefonema da tarde que a preocupação dele era com recursos, não tem nada a ver com institucional, porque eu já vi muita gente no governo dele fazer coisa pior e ele não exonerar.

Erico diz estar tranquilo com a demissão e que alguns colegas de trabalho ligaram chorando para lamentar o desligamento. "Eu tenho certeza de que eu fiz um bom trabalho, eu fiz um excelente trabalho. Fui ético, fui fiel ao governo dele. Eu tinha várias críticas ao governo dele, que eu criticava dentro dos grupos, mas nunca exonerei". Ele encerra o vídeo com um desabafo sobre o posicionamento político dele e de outros militantes. "Alguns escolhem a lata de lixo, eu escolho continuar sendo coerente e defendendo a classe trabalhadora. Fora, Temer".

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS