Juca Ferreira assume a Cultura em BH a partir de 19 de junho

Kalil fez o anúncio pelas redes sociais. Sociólogo foi ministro da Cultura durante os governos de Dilma Rousseff e Lula

Maria Tereza Correia/EM/D.A Press
(foto: Maria Tereza Correia/EM/D.A Press )

 

Juca Ferreira é o nome escolhido por Alexandre Kalil para assumir a cultura em Belo Horizonte. O anúncio foi feito na tarde desta segunda-feira (5) bem ao estilo do prefeito: curto, grosso, direto e no Twitter.



Ex-ministro da Cultura
 entre janeiro de 2015 e maio de 2016, no segundo mandato de Dilma Rousseff, Juca confirmou ao Estado de Minas que aceitou o convite. A ideia é que ele comande a Secretaria Municipal de Cultura - órgão que a PBH pretende recriar com a reforma administrativa, que está em discussão na Câmara Municipal de BH. Por ora, assumirá, a partir de 19 de junho, a Fundação Municipal de Cultura (FMC), instituição que, atualmente, concentra as decisões da pasta na capital. No arcabouço da reforma, ela permaneceria como unidade de captação e execução dos projetos culturais da cidade.

Sociólogo e biólogo, Juca Ferreira recebeu a proposta com entusiasmo e elogia a postura de Kalil na área cultural. "Dei os parabéns a ele pela coerência. Prometeu a criação da Secretaria de Cultura e cumpriu. Isso é raro nos políticos de hoje em dia, especialmente no contexto de tantos retrocessos que vivemos", afirma o baiano. Ressaltou, no entanto, que já deu um recado ao prefeito. " Estou por dentro da situação do orçamento da cultura em BH. Já disse ao Kalil que essa preocupação dele com a área tem que vir acompanhada de um reforço orçamentário", avisou Ferreira.


Admirador do músico mineiro Sérgio Pererê, Juca diz que vai elaborar os planos para a área cultural junto com a classe artística e os cidadãos de Belo Horizonte. "Vamos observar as demandas e necessidades da comunidade. Meu estilo é o diálogo explícito. Assim pretendo construir políticas públicas densas para BH, que é tão importante no cenário cultural brasileiro", diz. 

Perfil

Antes de assumir o Ministério da Cultura durante o segundo mandato de Dilma Roussef, Juca Ferreira já havia comandado a pasta entre julho de 2008 e dezembro de 2010 no primeiro governo Lula, quando substituiu Gilberto Gil, de quem foi secretário.

 

Entre 2013 e 2014, ocupou o cargo de secretário de Cultura do Município de São Paulo. Foi ainda vereador em Salvador, secretário do Meio Ambiente do mesmo município, vice-presidente da Fundação OndAzul e representante da sociedade civil na elaboração da Agenda 21 Nacional.

 

Líder estudantil secundarista, participou, na juventude, de movimentos de resistência contra o Regime Militar. Passou 9 anos exilado no Chile, na Suécia e na França. No exterior, deu-se parte significativa de sua formação acadêmica. Estudou Línguas Latinas na Universidade de Estocolmo, e Ciências Sociais na Universidade Paris 1 - Sorbonne. 


VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS