Príncipe Philip, marido da Rainha Elizabeth, anuncia aposentadoria

Aos 95 anos, Duque de Edimburgo decidiu que não comparecerá a compromissos públicos a partir do outono de 2017

por AFP 04/05/2017 08:50
Neon Leal/AFP
Príncipe completará 96 anos em junho. (foto: Neon Leal/AFP)
O príncipe Philip de Edimburgo, marido da rainha Elizabeth II da Inglaterra, que completará 96 anos em junho, abandonará os compromissos públicos no outono (hemisfério norte, primavera no Brasil) após sete décadas de serviço fiel, anunciou nesta quinta-feira, 04, o Palácio de Buckingham.

''Sua Alteza Real o Duque de Edimburgo decidiu que não comparecerá a compromissos públicos a partir do outono deste ano'', afirma um comunicado, segundo o qual Philip recebeu ''todo o apoio da rainha'' ao tomar sua decisão.

''O príncipe Philip atenderá os compromissos previamente estabelecidos entre agora e agosto, tanto individualmente como acompanhando a rainha. Depois, o Duque não aceitará novos convites, mas poderia optar por participar em certos eventos públicos de vez em quando''.

Ao mesmo tempo, ''Sua Majestade continuará cumprindo um programa completo de compromissos oficiais com o apoio de membros da Família Real'', conclui o comunicado.
 
Philip de Edimburgo e Elizabeth II se casaram em 20 de novembro de 1947, data que completará 70 anos em 2017. O matrimônio aconteceu cinco anos antes da ascensão ao trono da rainha.

''É minha rocha. Tem sido minha força e minha âncora'', afirmou em 2011 a rainha, pouco inclinada a demonstrações de carinho em público.

Atualmente, permanece vinculado a 780 fundações, de acordo com o comunicado do Palácio de Buckingham.

O anúncio encerrou uma noite de especulações sobre a saúde do casal real, iniciada com a notícia de que todos os funcionários a serviço de Elizabeth II haviam sido convocados em caráter de urgência ao Palácio de Bunckingham.

GRATIDÃO 
A primeira-ministra Theresa May expressou a ''mais profunda gratidão'' ao príncipe.

''Em nome de todo o país, quero expressar nossa mais profunda gratidão e bons desejos a Sua Alteza Real o Duque de Edimburgo'', afirmou May.

''Desde seu firme apoio à rainha a seus inspiradores Prêmios Duque de Edimburgo, e à patronagem de centenas de organizações de caridade e boas causas, sua contribuição ao nosso Reino Unido, a Commonwealth e ao mundo em geral beneficiarão a todos nós durante anos''.

Na quarta-feira, 03, véspera do anúncio, Philip inaugurou uma nova grade no histórico estádio Lord's de críquete de Londres. 

''Vocês estão prestes a ver o desvendador de placas mais experiente do mundo'', brincou durante a cerimônia.

Tataraneto da rainha Victoria como a própria Elizabeth, e de ascendência alemã, o duque nasceu em 10 de junho de 1921 na ilha grega de Corfu, como príncipe da Grécia e da Dinamarca, quinto filho e único homem da princesa Alice de Battenberg e do príncipe Andrew da Grécia.

''Acredito que cumpri com a minha parte'', declarou em uma entrevista à BBC em 2011, quando completou 90 anos e anunciou que deixaria de ser o patrono de algumas fundações.

FRANCO
A franqueza de Philip não foi abalada pelo politicamente correto. Em uma ocasião, um menino disse que gostaria de ser astronauta e o duque respondeu: ''Nunca poderá voar, está muito gordo''.

À ativista paquistanesa Malala Yousafzai, que quase morreu em um ataque dos talibãs por defender o direito de educação das meninas, disse que ''os pais enviam as crianças para a escola porque não as querem em casa''.

Ao ser questionado se gostaria de visitar a União Soviética, respondeu: ''Eu gostaria muito de ir à Rússia, mas os bastardos assassinaram metade da minha família'' (em referência ao destino dos Romanov).

A um professor de auto-escola escocês, o príncipe perguntou: ''Como você faz para manter os nativos suficientemente longe da bebida para aprová-los no exame?''.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS