Alexandre Garcia causa polêmica ao ''desdenhar'' estupro sofrido por atriz Jane Fonda

Fonda revelou o drama sofrido na infância em uma entrevista na internet; Garcia rebateu no Twitter: "e eu com isso?"

por Ana Clara Brant 03/03/2017 08:14

Reprodução/Twitter
"Sou estudante de jornalismo e tenho orgulho de ter o senhor como o exemplo daquilo que não desejo me tornar", comentou um internauta. (foto: Reprodução/Twitter)
Um tuíte do jornalista e comentarista político Alexandre Garcia, da TV Globo, nas redes sociais na noite desta quinta (2), sobre a atriz norte-americana Jane Fonda está causando um rebuliço.

Ao comentar sobre a revelação da artista de que ela havia sido estuprada na infância, Garcia twittou: "E eu com isso?".

 

Imediatamante, os seguidores do jornalista na rede social começaram a repercutir o post, tanto contra - a maioria - como a favor do jornalista.

"Vai que é tua, lixo humano", comentou uma internauta. "Sou estudante de jornalismo e tenho orgulho de ter o senhor como o exemplo daquilo que não desejo me tornar", falou outro.

 

Alexandre Garcia não respondeu a nenhum comentário ou pediu desculpas pela postagem.

No entanto, 12 horas após o polêmico tuíte, ele fez nova postagem sobre o assunto: "Uma brasileira é estuprada a cada 11 minutos e não reagimos nem nos escandalizamos. Mas nos preocupamos com a americana, há 70 anos. Colônia."

 

Reprodução/Twitter
(foto: Reprodução/Twitter)
 

 

Reprodução/Twitter
(foto: Reprodução/Twitter)

 

ENTENDA O CASO

Em uma entrevista com Brie Larson (ganhadora do Oscar de Melhor Atriz em 2016 por O quarto de Jack e ativista dos direitos das mulheres), publicada no site Net-a-Porter, Jane Fonda revelou que foi sexualmente abusada e estuprada na infância.

 

"Para você ver como o patriarcado deixa uma marca nas mulheres. Eu já fui estuprada, eu já fui abusada sexualmente quando criança e eu já fui demitida porque não queria transar com meu chefe", contou a protagonista da série Grace & Frankie, da Netflix.

"Eu semprei achei que tinha sido minha culpa", completou. "Eu conheço mulheres jovens que foram estupradas e nem sabiam que tinha sido estupro. Elas pensam 'deve ser porque eu disse não da maneira errada'.

Uma das melhores coisas do movimento feminista é que nos fez perceber que estupro e abuso não são nossa culpa. Fomos violadas e isso não é certo", disse ainda a atriz, defensora do movimento ativista global V-Day, que visa acabar com a violência contra mulheres e crianças.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS