Alunos dos Cefart do Palácio das Artes protestam contra a falta de infraestrutura

Estudantes reclamam ainda da falta de profissionais, segurança, respeito e de tolerância.Fundação Clóvis Salgado diz que medidas já estão sendo tomadas de forma coletiva para resolver os problemas

por Estado de Minas 11/05/2016 18:50

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Commons.Wikimedia / Reprodução
Atualmente, o Cefart está localizado no complexo cultural do Palácio das Artes e tem como objetivo fomentar a formação em arte, direcionada ao jovem artista e aos profissionais recém-formados (foto: Commons.Wikimedia / Reprodução)
Os alunos do Centro de Formação Artística e Tecnológica do Palácio das Artes (Cefart) publicaram nesta quarta-feira, 11, uma carta aberta às autoridades da cultura, à classe artística de Minas Gerais e aos funcionários e dirigentes da Fundação Clóvis Salgado. O documento, postado no Facebook pelo movimento Menos Palácio e Mais Artes e assinado pelos alunos do Curso Técnico em Arte Dramática do CEFART protesta contra o sucateamento do curso reivindica maior transparência e ações por parte das autoridades responsáveis.

Eles alegam que o corpo docente do Centro está desfalcado desde 2014 e que algumas turmas se encontram sem professores. Eles também reclamam que faltam profissionais de figurino, maquiagem, cenografia e de preparação corporal. Outro ponto levantado na carta é a falta de segurança. Os estudantes relatam que algumas alunas foram vítimas de assédio sexual por parte de técnicos terceirizados, contratados para montagens de espetáculos no Grande Teatro do Palácio das Artes, e que casos de tentativas de roubo, machismo e homofobia na instituição também já foram registrados.

A íntegra da carta você confere aqui:


Em nota oficial divulgada na tarde desta quarta-feira, a Fundação Clóvis Salgado declarou que está trabalhando para corrigir as inadequações estruturais apontadas pelos alunos. Entre as ações em andamento, segundo o comunicado, está a adaptação e estruturação do prédio do Detel, na Avenida dos Andradas, para receber parte parte das atividades dos cursos. A nota também informa que os cursos e suas cargas horárias serão mantidas e que novos professores serão contratados. Confira o que foi divulgado:

Nota FCS / Cefart

Belo Horizonte, 11 de maio de 2016.

Em resposta à Carta Aberta encaminhada às autoridades da cultura, artistas e comunidade em geral, pelos alunos da Escola de Teatro do Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart, a Fundação Clóvis Salgado informa que o Cefart é uma das suas cinco diretorias, sendo responsável pela formação em seu sentido mais amplo. Um dos problemas nodais diagnosticados pela atual gestão foi a inadequação da atual estrutura do Centro de Formação, que vem sendo improvisada ao longo do tempo para abrigar as demandas.

Nesse sentido, após pesquisas e sondagens de possibilidades a FCS obteve a cessão do prédio do Detel, localizado na Avenida dos Andradas nº 723, com área de 3.350 m². Está em andamento o processo de elaboração do programa estrutural de arquitetura do prédio para abrigar a expansão do Cefart que, atravessando o parque municipal, estará sediado além da Afonso Pana, na Andradas, ao lado da Serraria Souza Pinto. No momento, os estudos em curso estão avaliando a adequação dos espaços às demandas, contemplando as diferentes áreas de formação e faixas etárias dos alunos e usuários da instituição.

Também a estrutura pedagógica está sendo transformada para contemplar as demandas da formação contemporânea, com a ampliação das modalidades de cursos oferecidos atualmente nas Escolas de Dança, Teatro e Música. Serão mantidos os cursos tradicionais de 2.400h, além da oferta de cursos técnicos concomitantes e subsequentes consoantes com as diretrizes estabelecidas pelo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos (Ministério da Educação). Vale ressaltar que a carga horária dos cursos técnicos em oferta não sofrerá alterações e que se encontra em estudo a possibilidade do aumento da oferta formativa, com a criação da Escola de Artes Visuais e a formatação do Núcleo de Tecnologia do Espetáculo.

No processo de implantação do novo marco de atuação de ensino do Cefart, propostas foram apresentadas, discutidas e reelaboradas a partir de um pensamento coletivo e colaborativo em várias reuniões com professores, coordenadores de escolas, gerentes de ensino e de pesquisa e extensão, supervisor pedagógico, pais e alunos, diretoria e presidência.

A reunião realizada no dia 12 de abril foi convocada pelo grupo diretor do Cefart para prestar esclarecimentos quanto à recomposição do quadro docente, impactado pela sentença do Supremo Tribunal Federal com a inconstitucionalidade da Lei 100, publicada antes da atual gestão assumir. Da mesma forma, a elaboração do Edital e a realização do Concurso antecedem decisões do atual Governo. Ressaltamos que, em nenhum momento, nessa reunião, foi prometido um encontro com o presidente da FCS, sendo feita uma sugestão de organização das demandas discentes para um encontro com a presidência. Até o momento, os alunos ainda não formalizaram uma pauta para encaminhamento.

Enfatiza-se que, há uma semana, a Coordenação da Escola de Teatro foi informada sobre a autorização da Seplag para a contratação dos professores designados, já sabendo anteriormente que os recursos destinados às montagens da Escola de Teatro encontram-se disponíveis.

No início da tarde desta terça-feira, 10/05, os representantes das turmas do Curso Técnico da Escola de Teatro foram convocados para uma reunião com a gerência de ensino, a supervisão pedagógica, a assessoria e a consultoria do Cefart e a coordenação da Escola de Teatro, para dar continuidade ao diálogo em curso e ajuda-los a organizar suas demandas. Os alunos não compareceram, preferindo publicizar opiniões ao invés de contribuir com o trabalho coletivo que está sendo desenvolvido no Centro de Formação Artística e Tecnológica – Cefart.

Fundação Clóvis Salgado

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS