Galeria GTO recebe grupos e projetos ligados às artes com o objetivo de estimular a inclusão social

Esta semana, ações se voltam para portadores de sofrimento mental

10/05/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Thereza Portes/divulgação
(foto: Thereza Portes/divulgação)
Até 5 de junho, o projeto Curto circuito – Conexões imprevistas abre a Galeria GTO do Sesc Palladium, em Belo Horizonte, para grupos que apostam em diferentes táticas de produção, inserção e circulação da arte.

As frentes podem ser ação social, ensino de arte, criação de espaços alternativos e trabalhos voltados para a formação de público, por exemplo. A partir de hoje, ocupam o local o grupo Suricato e projetos desenvolvidos em centros de convivência da Prefeitura de Belo Horizonte, ambos voltados para portadores de sofrimento mental.

O tema “banquete” será desenvolvido na Galeria GTO – do preparo da refeição, marcado para sábado, a partir das 14h, à confecção de toalhas, passando por pinturas nas paredes e criação de poemas.

“É uma vivência, performance e arte que procuram mostrar a nossa prática para as pessoas”, afirma Karen  Zacché, gerente de um dos centros de convivência da PBH.

Serão realizadas oficinas de arte e artesanato com o objetivo de promover inclusão por meio da cultura, dando aos participantes possibilidades de se expressar.

“A construção de uma obra, o compartilhamento e fruição dela, a conquista de outras formas de expressão oferecem à pessoa outros modos de se colocar na vida e no mundo. Ela ganha mais recursos para interagir melhor com os outros e com a cidade”, explica Karen Zacché.

Um aspecto que merece destaque no Conexões imprevistas é o perfil dos participantes. “Os trabalhos ampliam o alcance da arte, a possibilidade de acesso a ela e especialmente ao fazer artístico”, observa Karen.

A curadora Gabriela Carvalho explica que o projeto mistura exposição, residência, ateliê aberto e formação. “É um convite para que o público entre neste lugar, investigue, dialogue e percorra caminhos inusitados por meio da arte”, resume.

Os próximos participantes serão Casa Camelo, uma galeria-ateliê, e Casagravada, voltado para ensino e difusão da gravura. Todos desenvolverão suas propostas na galeria. Aos sábados, um evento sintetizará o que foi realizado durante a semana.

O BANQUETE
Ação do grupo Suricato e de integrantes de centros de convivência da Prefeitura de Belo Horizonte. Galeria de Arte GTO do Sesc Palladium. Avenida Augusto de Lima, 420, Centro. Até dia 14. O espaço funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 21h. A atividade faz parte do projeto Conexões imprevistas, em cartaz até 5 de junho. Entrada franca.


Programação

» 10 a 15/5 – Suricato e participantes de centros de convivência da PBH
» 17 a 22/5 – Grupos CasaGravada e Vão
» 24 a 29/5 – Espai e Undió
» 31/5 a 5/6 – Casa Camelo e Galpão Paraíso
» 1/6 – Aula aberta Desobediências tecnológicas, com Giselle Beiguelman
» 2/6 – Aula aberta Tecnologia e direitos, com Sérgio Amadeu da Silveira
» 3/6 – Aula aberta Computação, cognição, semiose, com João Queiroz

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS