Cia Brasileira de Teatro traz para Belo Horizonte a peça 'PROJETO bRASIL'

Companhia de Curitiba tenta traduzir os sentimentos do grupo sobre o país

por Carolina Braga 22/04/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Marcelo Almeida/Divulgação
Curitibanos se apresentam no Sesc Palladium, de hoje a domingo (foto: Marcelo Almeida/Divulgação)
Tentar traduzir que país é este sempre foi um desejo da Cia Brasileira de Teatro, de Curitiba. Mesmo que seja uma tarefa impossível, a cada novo espetáculo os atores paranaenses e o diretor Márcio Abreu se arriscam. PROJETO bRASIL, espetáculo em cartaz de hoje a domingo no Sesc Palladium, é um exercício concreto cheio de espaços para subjetividades. O grupo é o convidado do projeto Off Cena.


Indicado ao Prêmio Questão de Crítica e APTR no Rio de Janeiro, a peça estreou no ano passado depois de pesquisas nas cinco regiões do país. “Nos perguntamos quais as nossas sensações, os sentimentos. Não temos a pretensão de falar muito pelos outros. Tratamos de assuntos e temas que nos pareciam importantes e impossíveis de se desviar”, informa a atriz Giovana Soar.

A dramaturgia desenvolvida por ela, Márcio Abreu, Nadja Naira e Rodrigo Bolzan entrelaça discursos do ex-presidente do Uruguai José Mujica e da ex-ministra francesa Christiane Taubira com as próprias inquietações. PROJETO bRASIL é descrito como um conjunto de performances. “Existe o discurso na forma como ele foi realizado e existe também a transformação dele. Como isso vira teatro, como está inserido dentro da nossa estética. Uma coisa influencia a outra”, comenta a atriz.

PROJETO bRASIL se propõe falar sobre política, violência, diversidade e da distância entre as pessoas. Segundo Giovana, aborda também como a gente se faz ouvir, como você se aproxima de alguém e como pode entender alguma coisa nesse encontro.

Diversidade Ao longo da pesquisa o grupo, ela se deparou com material muito diverso. Além de elementos extremamente teatrais, se confrontaram com situações adversas que deveriam entrar na dramaturgia. “Acabou ficando um material que consideramos mais performativo. Nesse sentido são elementos que necessitam daquele momento presente. As tentativas de discurso foram somadas aos discursos que inserimos no texto”, conta Giovana.

Como a peça pede uma proximidade maior com o público, será montada uma arquibancada no palco do Sesc Palladium, onde 100 espectadores se acomodarão bem próximos dos artistas. “A performance se dá em relação àquelas pessoas”, conta. Nesse sentido, PROJETO bRASIL pretende ser um diálogo aberto com quem estiver ali.

PROJETO bRASIL

Hoje a domingo, 19h. Grande Teatro do Sesc Palladium. Rua Rio de Janeiro, 1046, Centro, (31) 3270-8100.
R$20 (inteira) e R$ 10 (meia).

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS