Fernanda Neves conta a história de transexual brasileira assassinada em Portugal

Peça está em cartaz neste fim de semana

por Walter Sebastião 18/03/2016 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Inês Torres da Silva/divulgação
(foto: Inês Torres da Silva/divulgação)

A vida de uma transexual assassinada por um grupo de adolescentes, contada pela mãe dela, é o eixo da peça Gisberta, em cartaz em BH. Escrito e dirigido por Eduardo Gaspar, o monólogo é interpretado pela atriz portuguesa Fernanda Neves. “Estou falando de humanidade e respeito”, afirma o diretor, explicando que o espetáculo é ficção inspirada em história real.

Em 2006, a brasileira Gisberta Salce Júnior, de 45 anos, foi brutalmente assassinada por 14 adolescentes na cidade do Porto, em Portugal. O crime obrigou a sociedade portuguesa a discutir a transfobia, levando à mobilização que resultou em leis voltadas para a igualdade de gêneros.

Ao narrar a luta da mãe para compreender o rumo que tomou a vida do menino dela, a peça quer emocionar e fazer pensar. “Entendo a dificuldade dela de aceitar o que ocorreu. Às vezes, o amor pode ser egoísta, levar a fazer coisas que são boas para nós, mas não para o outro”, afirma o diretor, explicando que a montagem não faz julgamentos. “Deixei isso para o público”, observa.

A opção por linguagem naturalista, com texto direto e objetivo, veio da vontade de criar empatia que permita abrir a conversa sobre o fato. O mesmo vale para a busca de interpretação visceral, “sentida e sem medo de mostrar a dor”, conta.

“Não consigo entender como, em tempos de tanta informação, as pessoas estejam tão desumanas, retrógradas e violentas. Cada vez mais, temos de lutar por nossos direitos, contra preconceitos, defender a humanidade no cotidiano”, argumenta o diretor.

Eduardo Gaspar é brasileiro e mora em Portugal há mais de duas décadas. “O Brasil conhece pouco a cultura portuguesa; teatro, menos ainda. Só agora a situação começa a mudar, mas nas áreas de música e literatura. Portugal conhece melhor o que se faz no Brasil”, conclui.

GISBERTA

De Eduardo Gaspar. Com Fernanda Neves. Hoje e amanhã, às 20h; domingo, às 19h. Teatro de Bolso do Sesc Palladium, Rua Rio de Janeiro, 1.046, Centro, (31) 3214-5350. R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia-entrada). Classificação: 12 anos. Haverá bate-papo com o público depois das sessões.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS