Erro ao renderizar o portlet: 0000 - Header - Topo

Erro: ERROR:  query timeout
server closed the connection unexpectedly
	This probably means the server terminated abnormally
	before or while processing the request.

Brasil sugere Lygia Fagundes Telles para indicação ao Nobel de Literatura

Autora de 92 anos é apontada como ''maior escritora brasileira viva'' pela União Brasileira de Escritores

por Bossuet Alvim 03/02/2016 16:06

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.

Autora premiada com o Camões em 2005, Lygia Fagundes Telles é candidata pela União Brasileira de Escritores (UBE) a uma indicação ao Nobel de Literatura deste ano. A nomeação da paulistana de 92 anos foi encaminhada nesta quarta-feira, 3, à Academia Sueca, entidade que concede o prêmio desde sua fundação, há 115 anos.

Para Durval de Noronha Goyos, presidente da UBE, Lygia é "a maior escritora brasileira viva e a qualidade de sua produção literária é inquestionável”. Vencedora de três prêmios Jabuti e membro da Academia Brasileira de Letras desde 1985, Telles estreou como contista 1938, aos 15 anos, com Porão e sobrado, seguido por outra obra do mesmo gênero, Praia viva, em 1944. O primeiro romance, Ciranda de pedra (1954), é apontado ainda hoje como sua obra-prima.
Companhia das Letras/Divulgação
Aos 74 anos de carreira, Lygia pode tornar-se primeira brasileira e 13ª mulher vencedora do Nobel (foto: Companhia das Letras/Divulgação)
Publicou mais de 30 títulos ao longo de sete décadas, sendo mais recente a coleção de contos O segredo — e outras histórias de descoberta (Companhia das letras, 2012). Foi presidente e segue como membro do conselho da Cinemateca Brasileira, instituição governamental de preservação do patrimônio cultural.

 

No fim do ano passado, Lygia venceu o Prêmio Fundação Conrado Wessel 2015 na categoria Cultura e ganhou R$ 300 mil. A cerimônia de entrega deve ocorrer ainda neste semestre. Em novembro, ela foi homenageada durante o Encontro Mundial de Invenção Literária, em sessão da Academia Paulista de Letras e causou comoção ao dizer que sua luta foi "heroica e desesperada". Lygia Fagundes Telles fez história ao se tornar uma das primeiras mulheres a estudar Direito no Largo São Francisco.

 

Vencedora

No ano passado, também por indicação da UBE, o historiador e cientista político Moniz Bandeira foi o representante do Brasil junto à Academia do Prêmio Nobel. A jornalista bielorrussa Svetlana Alexijevich conquistou a honraria, tornando-se a 12ª mulher laureada na história da premiação.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS