Governador Fernando Pimentel entrega Prêmio de Artes Cênicas de Minas Gerais

Grupos de teatro, dança e circo recebem incentivo para circulação de espetáculos, manutenção de espaços e compra de equipamentos

por Carolina Braga 26/01/2016 15:15

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Manoel Marques/Imprensa MG
Fernando Pimentel discursa no Palácio das Artes, durante entrega do Prêmio de Artes Cênicas de Minas Gerais (foto: Manoel Marques/Imprensa MG)
O governador Fernando Pimentel entregou nesta terça-feira (26/1) os certificados para os vencedores do Prêmio Artes Cênicas de Minas Gerais. Os incentivos foram para 66 grupos de dança, teatro e circo da capital e de 38 cidades no interior de Minas. Para Pimentel, o prêmio reforça o comprometimento com a regionalização “não só da cultura, mas das políticas públicas como um todo”.

De acordo com o secretário de estado da Cultura, Angelo Oswaldo, o fomento cultural via editais é uma maneira de democratizar o acesso ao incentivo e espalhar ainda mais os recursos. “Eles contemplam todas as regiões de Minas Gerais. Há uma expectativa muito grande de que possamos consolidar a política de editais e premiações”, afirma. Segundo ele, não está previsto nenhum corte ou mudança no quadro de pessoal na pasta para 2016.

Convidado a falar em nome dos artistas, Xisto José Pinto da Costa, um dos fundadores do grupo Circovolante, de Mariana, ressaltou a importância de se criar alternativas para o incentivo à cultura em Minas Gerais. Para ele, o mecanismo de renúncia fiscal, que nos últimos 20 anos tem sido usado para viabilizar a produção cultural, já se mostra incapaz de fomentar a diversidade de manifestações artísticas.

O prêmio anunciado nesta terça teve montante de R$ 2,07 milhões. Foram selecionados 36 grupos itinerantes, que receberam prêmios individuais de R$ 30 mil, totalizando R$ 1,08 milhão. São 12 prêmios para espetáculos de circo, 12 para apresentações de dança e 12 para peças de teatro. Outros R$ 990 mil foram distribuídos a 30 grupos cênicos para melhoria de infraestrutura de seus espaços culturais. São 15 prêmios de R$ 40 mil cada um para a manutenção dos locais e 15 prêmios de R$ 26 mil cada um para a aquisição de equipamentos.

O Teatro Espanca! está entre os agraciados na categoria manutenção de espaços cênicos, com o prêmio de R$ 40 mil. Para Gustavo Bones, integrante da companhia, apesar de importante, a política de prêmios é sempre questionável. “Porque é sempre muito cruel colocar essa competição disfarçada entre nós”, avalia. Ele defende a busca de outras formas capazes de subvencionar a cultura.

“Entendo que há um esforço para aumentar os prêmios, viabilizar a resistência desses trabalhos, mas acho que estamos precisando de uma energia nova, de ousar na política cultural e tentar outros formatos”, propõe.

O coreógrafo Mário Nascimento teve aprovado projeto para circulação de um espetáculo de sua companhia. Ele também questiona a aposta em uma política baseada em editais. “Todos os prêmios têm que ser melhorados. Esse é baixo, mas existe. Só este fato já abre caminhos, mas precisamos de uma lei de incentivo à cultura aperfeiçoada”, afirma.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS