Críticas fazem editora desistir da publicação de Minha Luta, livro de Adolf Hitler

Em nota, a Edipro afirmou que a publicação da obra poderia trazer danos à humanidade

por Diário de Pernambuco 15/01/2016 13:39

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Reprodução
(foto: Reprodução)
Um dos principais manifestos nazistas, o livro Minha luta, de Adolf Hitler, não será mais publicado pela editora Edipro. Em nota, a empresa afirmou que a recirculação da obra poderia trazer danos à humanidade. "O livro poderia ser mal entendido pelo público leitor, tendo consequências maléficas a todos aqueles que tiveram seus direitos humanos desqualificados", diz o texto.

Desde que anunciou o projeto, a editora se tornou alvo de críticas e questionamentos. O principal motivo dos comentários negativos era o fato de que o material iria circular sem notas explicativas de especialistas.

O único livro escrito pelo ditador nazista entre 1924 e 1925, enquanto cumpria uma pena de prisão, passou a ser domínio público no dia 1º de janeiro, segundo a legislação alemã. Os direitos autorais, portanto, deixaram de existir, depois de ter ficado, desde 1945, nas mãos do Estado regional da Baviera.

"Acreditamos que com a liberação ao domínio público surgirão vários trabalhos a respeito deste livro, que certamente irão melhor esclarecer sobre o mesmo", afirmou a Edipro.

Na Europa, o relançamento do livro é um assunto muito delicado, principalmente na Alemanha, onde foram vendidos 12 milhões de exemplares desde 1945. "Com o fim dos direitos autorais, há um grande perigo de ver esse lixo ainda mais disponível no mercado", lamentou o presidente da comunidade judia da Alemanha, Josef Schuster.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS