Fabiano Al Makul realiza exposição na Galeria Dotart

Exibição segue até o dia 15 de janeiro, com pinturas esculturas, gravuras e desenhos de vários artistas

por Walter Sebastião 24/11/2015 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Credito dotArt/Divulgação
Fabiano Al Makul, que esta exposição 'O dia se renova todo', da galeria dotART (foto: Credito dotArt/Divulgação)
O paulista Fabiano Al Makul faz a mostra individual de fotografia O olhar sobre outro olhar na Galeria Dotart, ao lado de uma coletiva reunindo artistas contemporâneos brasileiros e de outros países, até 15 de janeiro. 'O dia se renova todo' traz pinturas, esculturas, gravuras e desenhos dos artistas Adriana Varejão, Leonilson, Wanda Pimentel, Cássio Vasconcellos, Lygia Pape, Paulo Pasta, Iole Freitas e Rubem Valentim, entre outros. E, ainda, há trabalhos dos autores Andy Warhol, Richard Serra e Calder e do indiano radicado na Inglaterra Anish Kapoor. O carioca Antônio Dias mostra Galaxias, trabalho criado a partir de texto do poeta e ensaísta Haroldo de Campos.

As iniciativas integram processo de mudança da galeria de arte, que está prestes a completar quatro décadas de atividades na capital mineira.

“Minhas fotos são uma cantada”, afirma Fabiano Al Makul. Palavras de fotógrafo que gosta de sambas antigos, toca cavaquinho e considera a simplicidade da vida popular brasileira em especial. Não esconde encanto por diversidade de tipos, situações, contextos sociais, sejam eles evidência de elegância ou deselegância. “Fotografo o que faz meu coração cantar”, enfatiza. Na mira dele está sempre a vontade de captar “um viver em estado poético” que é mais do que “o retrato” de alguma coisa ou momento, conta Al Makul. “Minha fotografia é completamente emotiva. É mais arte do que fotografia”, avisa. Acrescenta que ama a cor, valoriza o acaso, gosta de cena com luz natural e “a poesia da vida”.

“No quesito simplicidade, o Brasil é imbatível. E registramos isso quando captamos cor, calor, o verde, a diversidade de contextos, personagens e situações”, explica Al Makul, encantado com a alma brasileira. “Gosto ainda do romantismo de épocas passadas, quando as cidades ainda não tinham tantas interferências modernas”, acrescenta, ao falar de sua admiração pelo francês Cartier-Bresson. Admira ainda German Lorca (“do acaso que ele capta”), Miguel Rio Branco (“pela forma como busca o drama na situação”) e Luiz Braga (“da luz e cor das fotos dele”).

MUDANÇAS

Ao lado da individual de fotografia, a coletiva O dia se renova todo, como explica Wilson Lazaro, curador da mostra, sinaliza transformações da Dotart, que vão ser efetivadas a partir de 2016, quando a galeria completa 40 anos.

O local passa a realizar exposições (três por ano), seminários e lançamento de livros, trabalhando em parceria com outras galerias e editoras. O que pode permitir, observa, inclusiva mostra de artistas de outros países.

“Deixamos de ser loja para nos tornar polo de discussão sobre arte e mercado de arte”, explica o curador. A primeira exposição da nova fase vai ser da pintora Marina Saleme. Com relação à coletiva apresentada, Lazaro conta que se trata de mostra que reúne artistas tradicionais e novos autores, evocando os 40 anos da Dotart com o melhor da arte.

Galeria Dotart
Coletivo O dia se renova todo e O olhar sobre outro olhar, individual de Fabiano Al Makul – Galeria Dotart, Rua Bernardo Guimarães, 911, Funcionários, BH. Tel: (31) 3261-3910. De segunda a sexta-feira, das 9h às 19h; sábados, das 9h às 13h. Até 15 de janeiro. Entrada franca.

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS