FIQ: Livro reúne 37 trabalhos entre histórias e tiras

Obra é lançada durante o Festival Internacional de Quadrinhos, em Belo Horizonte

por Mariana Peixoto 13/11/2015 08:00

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

CORREÇÃO:

Preencha todos os campos.
Narval Comix/Reprodução
Capa da antologia 'O fabuloso quadrinho brasileiro de 2015', organizado por Rafael Coutinho e Clarice Reichstul (foto: Narval Comix/Reprodução)
O modelo é norte-americano, mais propriamente a chamada The best American comics, antologia publicada nos EUA, anualmente, desde 2006. O fabuloso quadrinho brasileiro de 2015 (R$ 97) é um livrão. Trezentas páginas reúnem o melhor da produção nacional – trabalhos publicados entre julho de 2014 e junho 2015. Recém-saído do forno, vai ter seu lançamento nacional durante o FIQ – hoje, a partir das 14h, na Praça Cartunista Afo.

Iniciativa de Rafael Coutinho e Clarice Reichstul, reúne 37 trabalhos, entre histórias e tiras – ficaram de fora charges. A seleção coube ao jornalista e tradutor Érico Assis. Para o projeto, foram abertas inscrições pela internet (259 inscritos). Também houve convites a alguns quadrinistas.

“O único critério (para a seleção) foi o gosto do editor”, comenta Coutinho. Quadrinista e artista plástico, o filho de Laerte é criador da Editora Cachalote. A antologia é a primeira iniciativa do gênero no Brasil. Aproveitando a deixa do título, quão fabuloso é o quadrinho nacional dos dias de hoje? “É uma unanimidade no meio, todo mundo concorda que ele nunca foi tão vasto e plural. É contraditório, tendo em vista que estamos num dos piores anos do mercado editorial, mas nunca se produziu tanto material independente. Os autores não ficaram esperando a crise passar.”

A antologia reúne trabalhos lançados em papel e também no suporte digital. “Não existe uma tônica que conduza a produção brasileira: tem história de aventura, crítica, jornalismo, quadrinho militante, de humor”, enumera Coutinho.

O público vai encontrar na publicação histórias como Dois irmãos, de Fábio Moon e Gabriel Bá a partir da obra de Milton Hatoum; trabalhos de tiristas como Laerte, Alexandra Moraes e Ricardo Coimbra; e um material até então só visto na internet, com trabalho de André Ducci e LoveLove6. Boa parte dos autores selecionados estará no FIQ.

FESTIVAL INTERNACIONAL DE QUADRINHOS – FIQ
Até domingo, das 9h às 22h, na Serraria Souza Pinto,
Avenida Assis Chateaubriand, 809, Centro. Entrada franca.
 Informações: (31) 3277-4655 e www.fiqbh.com.br

VÍDEOS RECOMENDADOS

MAIS SOBRE E-MAIS